quinta-feira, agosto 30, 2018

Falando de escotismo: Cortar bambu é crime?


Alguma vez você já ouviu alguém falar que cortar bambu é crime? No escotismo é muito comum utilizarmos esse tipo de material, sendo facilmente encontrado na maioria dos Grupos Escoteiros do país. No último fim de semana participei de um curso e uma das informações passadas para nós foi a de que o corte do bambu é proibido e que vários chefes escoteiros já foram abordados pela Guarda Metropolitana enquanto colhiam para utilizar em acampamentos. Será então que estamos agindo contra a lei?

Uma busca rápida no Google não ajudou muito a esclarecer essa dúvida. Na verdade, um dos primeiros links que aparecem é de uma notícia em que nove pessoas foram presas por cortar bambu em uma Área de Preservação Permanente. Por isso fui buscar as informações com o chefe Fábio Zucherato, do Grupo Escoteiro Morvan, que é biólogo. Vamos aos esclarecimentos?

As principais legislações que definem crime ambiental são:

- Código Florestal - Lei Federal 12.651/2012
- Lei de Crimes Ambientais - Lei Federal 9.605/1998
- Decreto de Crimes Ambientais - Decreto Federal 6.514/2008 (que regulamenta a Lei de Crimes Ambientais)
- Regras sobre corte, transporte e armazenamento de produtos madeireiros em SP - Decreto Estadual nº 49.673/2005
- Regras sobre intervenção de baixo impacto em Área de Preservação Permanente em SP - Decreto Estadual 49.566/2005

Existem várias tipificações de crimes e proibições nestas legislações acima mas, resumidamente, o mais importante é:

- É proibido desmatar sem autorização (desmatar = retirar toda cobertura vegetal);
- É proibido cortar árvores sem autorização;
- É proibido impactar Áreas de Preservação Permanente (APP)

Acontece que bambus são gramíneas e não árvores, portanto não são produtos ou subprodutos de madeira (florestais). E, desde que não se acabe com o estolão/raiz, o corte deles não mata o indivíduo. Além disso, o Bambu Verde ou  Bambu Verde-amarelo ou ainda Bambu Brasil (da espécie Bambusa vulgaris e afins) não são nativos e sim exóticos, ou seja, vieram de outros países.

As Área de Preservação Permanente são locais sensíveis, principalmente quando ligadas a beiras de corpos d'água, onde é proibida qualquer intervenção. Porém, cabe ressaltar que até mesmo a destruição de uma APP é considerada crime apenas se for comprometida a vegetação natural do local, o que não é o caso do bambu exótico. Nos casos das reportagens encontradas naquela busca do Google que citei anteriormente, as autuações ocorreram em virtude da destruição/impacto causados na APP e não especificamente pelo corte do bambu (em uma delas as pessoas retiraram 70 dúzias do local, o que causa um impacto significativo).

Em resumo: não temos na legislação proibições quanto ao corte de Bambu exótico. E, no estado de São Paulo, temos ainda uma legislação que permite até mesmo intervenções de baixo impacto em APP (Decreto Estadual 49.566/2005). Portanto, sim, é permitido cortar bambus, desde que não sejam:

- nativos, em Áreas de Preservação Permanente (apesar da legislação não prever a proibição da retirada do bambu exótico nesses locais, recomendamos que isso seja evitado)
- nativos ou exóticos, retirados de logradouros públicos (praças, parques, etc) conforme cita o Art. 56 do Decreto 6.514/2008.
- nativos ou exóticos, extraídos de propriedades particulares sem a permissão do proprietário (Art. 56 do Decreto 6.514/2008).

Vale ainda lembrar que o bambu exótico é uma espécie com tendência a invadir os espaços naturais, portanto sua extração é, na realidade, uma prática de manejo sustentável e de conservação da vegetação natural.


Para saber mais: 

LEI Nº 12.651, DE 25 DE MAIO DE 2012
Art. 21. É livre a coleta de produtos florestais não madeireiros, tais como frutos, cipós, folhas e sementes, devendo-se observar:
I - os períodos de coleta e volumes fixados em regulamentos específicos, quando houver;
II - a época de maturação dos frutos e sementes;
III - técnicas que não coloquem em risco a sobrevivência de indivíduos e da espécie coletada no caso de coleta de flores, folhas, cascas, óleos, resinas, cipós, bulbos, bambus e raízes.

DECRETO Nº 5.975 DE 30 DE NOVEMBRO DE 2006.
Art. 20.  O transporte e armazenamento de produtos e subprodutos florestais de origem nativa no território nacional deverão estar acompanhados de documento válido para todo o tempo da viagem ou do armazenamento.   
Art. 23.  Ficam dispensados da obrigação prevista no art. 20, quanto ao uso do documento para o transporte e armazenamento, os seguintes produtos e subprodutos florestais de origem nativa:  
VII - bambu (Bambusa vulgares) e espécies afins;

DECRETO 6.514/2008
Art. 43.  Destruir ou danificar florestas ou demais formas de vegetação natural ou utilizá-las com infringência das normas de proteção em área considerada de preservação permanente, sem autorização do órgão competente, quando exigível, ou em desacordo com a obtida:

Multa de R$ 5.000,00 (cinco mil reais) a R$ 50.000,00 (cinqüenta mil reais), por hectare ou fração.

sexta-feira, junho 01, 2018

Falando de escotismo para pais e responsáveis: O que é Sistema de Patrulha?

Olá! Hoje estamos começando aqui no blog uma série de posts explicando para os pais de escoteiros o que exatamente é o escotismo. Eu sei que é um assunto bem específico e não vai alcançar a grande maioria dos nossos seguidores. Mas eu realmente ando sentindo falta de explicar mais a fundo para os pais da minha Tropa Escoteira alguns assuntos e, além daqui ser um excelente local para "ancorar" esses textos, tenho certeza de que muitos pais de escoteiros de outros Grupos também serão beneficiados. Então vamos lá!

O assunto hoje é SISTEMA DE PATRULHA.

Vocês sabem o que é O Sistema de Patrulha? Para explicar melhor, preciso antes dar uns esclarecimentos sobre o que é a Patrulha e como isso funciona.

O Movimento Escoteiro começou com jovens que fundaram suas próprias patrulhas, a partir da
aparição nas bancas do livro “Escotismo para Rapazes”, de Baden-Powell (o fundador do Escotismo). Aquelas primeiras patrulhas se formaram como grupos de amigos que se organizaram para praticar as atividades que B-P propôs nas páginas de seu livro. Hoje em dia, as verdadeiras patrulhas escoteiras seguem como grupos de amigos que se organizam para explorar, acampar, jogar e viver junto às aventuras que o Movimento Escoteiro oferece.

O Sistema de Patrulha é o eixo central do Método Escoteiro. É uma forma de organização e aprendizagem, um pequeno grupo com identidade própria, com objetivo de desfrutar da amizade, apoiar-se mutuamente em seu desenvolvimento pessoal, comprometer-se em torno de um projeto comum e interagir com outros grupos similares.

Trocando em miúdos, sabe aquele grupinho de amigos que os jovens sempre fazem? Pois é, no escotismo é contraproducente trabalhar com vários de uma vez só, por isso os jovens são divididos em grupos menores, que tem sua própria estrutura. Eles elegem um líder (o monitor) e alguém que substituirá esse líder em sua ausência (sub-monitor), assim como outros cargos que serão utilizados durante as atividades normais de sede ou em acampamento (almoxarife, secretário, tesoureiro, cozinheiro, lenhador, socorrista, etc).

Os chefes irão sempre incentivar que os jovens façam suas atividades em conjunto, como especialidade, insígnias e afins. Claro que não é proibido que façam com integrantes de outras patrulhas, mas quando uma patrulha atinge um certo equilíbrio, é natural que eles tenham seus melhores amigos ali dentro mesmo, então a afinidade para as atividades é maior. 

O Sistema de Patrulhas é muito importante porque, entre os 11 e 15 anos (idade dos participantes da Tropa Escoteira), o jovem tem uma grande necessidade de fazer parte de algo, de se reconhecer e ser reconhecido. Quando o jovem faz parte de uma patrulha a sua vida se mistura com as vidas dos demais elementos, eles passam a se importar e preocupar mais uns com os outros. Sua ausência é notada e suas contribuições são valorizadas. E isso tem um grande impacto sobre a autoestima deles. Sem contar que quanto mais pessoas estão ao lado deles, mais fortes eles se sentem e, assim, eles têm menos insegurança, ansiedade e sensação de impotência.

Muito legal, não é? Mas aí você mãe/pai/avó/responsável vai dizer: mas a patrulha do meu filho não é assim não!! Calma que eu vou te explicar. Isso tudo que a gente falou aí em cima é o objetivo, aquilo que a chefia almeja alcançar. E durante o ano a gente vai verificando, testando, mexendo e incentivando. E claro que tudo não é perfeito, afinal eles são apenas jovens adolescentes ou pré-adolescentes, em pleno processo de aprendizado. Então tenha fé e incentive, porque no fim pelo menos algum aprendizado vai se fixar sim.

Eu já falei muito, mas vou dar só mais algumas informações interessantes:

- Uma patrulha é formada com, no máximo 8 jovens;

- Os cargos da patrulha são rotativos: frequentemente eles são incentivados a fazer novas eleições para trocar (ou não, se acham que está funcionando muito bem e gostam do jeito que está);

- Toda patrulha tem um nome, grito e bandeirola. Os nomes das patrulhas do Ramo Escoteiro são escolhidos entre animais, estrelas ou constelações. No Grupo Escoteiro do Mar Almirante Barroso todas as patrulhas da Tropa Escoteira são animais marinhos;

- A patrulha pode ser feminina, masculina ou mista. Atualmente, em nossa Tropa, todas as patrulhas são mistas, o que foi feito a partir de uma mudança pedida pelos próprios jovens, de forma lenta e planejada. E, o que muito me orgulha dizer, está dando muito certo, eles estão amadurecendo muito com a experiência;

- "Ah, chefe! Mas como se acampa com patrulha mista?" Simples! Levamos barracas para meninas e barracas para meninos (até porque nossas patrulhas são grandes, tem que levar duas barracas de qualquer jeito);

Acho que chega, né? Se alguém tiver alguma dúvida ou quiser acrescentar mais alguma informação é só escrever aí na nossa caixa de comentários. E nossos próximos textos serão sobre Atividade de Patrulha e sobre Monitores.

sexta-feira, maio 18, 2018

Dia Internacional dos Museus tem novidade em São Paulo

Opa, tem novidade no ar!!

A Secretaria da Cultura do Estado lançou hoje (18/5) a ação “É Dia de Museu”, campanha para apresentar ao público a diversidade da programação dos museus paulistas, que vai muito além das visitas expositivas.

Com programação especial na rede dos museus da Secretaria da Cultura, aqueles que integram o Sistema Estadual de Museus (SISEM-SP) terão entrada gratuita e os visitantes serão convidados a contribuir com o “ingresso solidário”, que consiste na doação de uma peça de roupa para a Campanha do Agasalho. Em troca, vão receber um exemplar do Passaporte dos Museus, que garante uma entrada gratuita em cada um dos museus da Secretaria. Uma tiragem de 10 mil exemplares exclusiva para a ação será distribuída por ordem de chegada.

Aproveite e mostre suas visitas e doações nas redes sociais com a hashtag #museusolidario.

A programação dos museus na data poderá se conferida em página permanente desenvolvida especialmente para a ação (http://cultura.sp.gov.br/diademuseu). 


Lista de Museus da Secretaria da Cultura do Estado:

Na capital
Casa Guilherme de Almeida
Casa Mário de Andrade
Casa das Rosas
Memorial da Resistência
Museu Afro Brasil
Museu Catavento
Museu da Arte Sacra
Museu da Casa Brasileira
Museu da Diversidade Sexual
Museu da Imagem e do Som – MIS-SP
Museu da Imigração
Museu da Língua Portuguesa (ações extramuros e no ambiente digital)
Museu do Futebol
Paço das Artes (no MIS-SP e na Oficina Cultural Oswald de Andrade)
Pinacoteca/Estação Pinacoteca

No interior e litoral
Museu do Café - Santos
Museu Felícia Leirner – Campos do Jordão
Museu Índia Vanuíre – Tupã
Museu Casa de Portinari - Brodowski


Museus que fazem parte do SISEM-SP - acesse www.sisemsp.org.br

Sobre o Passaporte dos Museus
Criado em 2013, o Passaporte de Museus é um livreto que garante entrada gratuita em cada um dos museus da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, em qualquer dia da semana. Ele funciona principalmente como uma peça lúdica de divulgação, que desperta a curiosidade do público e o estimula a conhecer os museus. A cada instituição visitada, a pessoa ganha a entrada grátis e um carimbo na página correspondente – como em um passaporte de verdade. O desafio é ganhar os 18 carimbos. Quem quiser, pode até personalizar o seu exemplar escrevendo o nome e colando uma foto 3x4 cm.

quinta-feira, maio 17, 2018

A Origem dos Vingadores e o novo filme


Olá, aqui é o Vítor e vamos começar a falar de uns novos assunto no blog e no insta: cultura pop, tanto a parte histórica, como jogos antigos, filmes clássicos, vestimentas, cultura antiga, HQ’s antigas e outros, como a parte atual, por exemplo jogos atuais, eventos legais, filmes e series pop e HQs atuais. Esperamos que vocês gostem!

E vamos começar com...

A ORIGEM DOS VINGADORES E O NOVO FILME.

História e HQ:

Os Vingadores (título original: The Avengers), criado por Stan Lee, teve seu primeiro quadrinho publicado em setembro de 1963, e contava com os heróis: Homem de Ferro, Thor, Hulk, Homem Formiga e Vespa. Capitão América só se uniu à equipe na quarta edição, após ser descongelado.
 Nos quadrinhos, os Vingadores tinham um diferencial das outras equipes de heróis, que era que eles eram autorizados pelo governo, por uma divisão especial da ONU. Após essa divisão da ONU aprovar os Vingadores, foi criada a S.H.I.E.L.D., uma divisão criada para combater o crime no mundo através de superpoderes.

A equipe criada por Nick Fury e liderada por Capitão América, contava com vários heróis muito conhecidos hoje, como Hulk, Thor, Homem de Ferro, Homem Formiga, Viúva Negra, Vespa, Pantera Negra e outros.


Filmes:

 O filme “Os Vingadores” chegou ao cinema em abril de 2012, com o título “Os Vingadores: The Avengers”, seguido por “Vingadores: Era de Ultron” e “Vingadores:  Guerra Infinita” (o mais novo, lançado em abril de 2018). A trama ainda contará com mais um filme, sem nome oficialmente divulgado, que será lançado em maio de 2019.

quinta-feira, abril 19, 2018

Acampamento Escoteiro agita o Boavista Shopping na Zona Sul de São Paulo




Você já imaginou viver um acampamento dentro de um shopping? Essa é a proposta do Escoteiros do Brasil - Região de São Paulo e do Boavista Shopping que investem nessa parceria pelo segundo ano. Trata-se do “Acampamento Escoteiro Boavista Shopping”, realizado com apoio dos voluntários do 17º Distrito Escoteiro Santo Amaro.

Em maio de 2017, a primeira edição do evento contou com 15 dias de exposição e atividades escoteiras para crianças da região sul da capital paulistana. Mais de 12 mil famílias puderam conhecer o Movimento Escoteiro.

Neste ano, aos sábados e domingos de abril, até o dia 29, crianças de 7 a 11 anos de idade podem participar de um circuito de atividades educativas e recreativas, incluindo jogos e dinâmicas com música animadas, que têm o objetivo de desenvolver os sentidos, a memória, a atenção e a observação dos jovens, além de promover a autoconfiança e a integração entre eles. O evento é gratuito, sempre das 14h às 18h, com sessões de 20 minutos de duração.

 Nos demais dias da semana, todos podem conhecer um pouco mais sobre o Escotismo em uma exposição. Também com entrada gratuita, a mostra conta a história e as curiosidades do movimento de educação não formal baseado em valores, que permite às crianças desenvolver habilidades para se tornarem cidadãs ativas e criarem uma mudança positiva em suas comunidades e no mundo de forma divertida.

“Fomos o primeiro shopping a realizar uma ação mostrando a importância desse movimento e este ano o evento também comemora o aniversário do shopping que é em 27 de abril e o Dia do escoteiro, em 23 de abril”, ressalta a gerente de Marketing do Boavista Shopping, Marcia Campioto.

Escotismo — O Escotismo é um movimento educacional que, por meio de atividades variadas e atraentes, incentiva os jovens a assumir seu próprio desenvolvimento e a se envolver com a comunidade, formando verdadeiros líderes. O Escotismo acredita que, por meio da proatividade e da preocupação com o próximo e com o meio ambiente, é possível formar jovens empenhados em construir um mundo melhor, mais justo e mais fraterno.

A Organização Mundial do Movimento Escoteiro (WOSM), no Brasil representada pelos Escoteiros do Brasil, é o maior movimento de jovens do mundo, reunindo mais de 30 milhões de membros ao redor do planeta. Destes, cerca de 80 mil são brasileiros, divididos em mais de 1.100 grupos espalhados por todos os estados do país. Para conhecer mais sobre a instituição acesse www.escoteirossp.org.br


SERVIÇO


“Escotismo para todos” - atividades para crianças

Quando: 21, 22, 28 e 29 de abril de 2018 

Horário: 14h às 18h (duração de 20 minutos)

Público: 7 a 11 anos com a supervisão dos responsáveis

Onde: Piso G4 do Boavista Shopping - Rua Borba Gato nº 59 - Santo Amaro - São Paulo/ SP

Atividades gratuitas