Ser mãe é difícil?

Estamos no carro, depois de um dia ótimo de passeios. De repente, o Vítor me pergunta: "Ser mãe é difícil?". E eu penso logo que foi algo que alguém falou, sei lá, né? "Quem te disse isso, meu filho?" Ele me diz, com tranquilidade: "Ninguém, mãe. Eu só quero saber se ser mãe é difícil."

Sempre tento ser o mais sincera possível com meu filho, então a resposta é natural: "Sim, Vítor. Ser mãe é difícil. Mas é muito bom também". E ele pergunta: "Por que??" E eu: "Ter mãe é bom? Então! Ter filho também é muito bom"

Então embarcamos numa conversa, que envereda no assunto de um post que está na minha cabeça há semanas, mas eu nunca consigo tempo suficiente para colocar aqui.

Explico a ele que é também pode ser muito fácil ser mãe. Conto pra ele que muitas mães podem amamentar seus filhos, mas preferem dar o Nan porque é mais fácil e faz o bebê dormir mais e elas dormem mais. E conto também que eu escolhi o caminho mais difícil e amamentei ele, assim como estou fazendo com a irmã dele, porque o leite materno é muito bom para a saúde dos bebês, protege contra um montão de doenças.

Pausa

Depois que escrevi este post, minha amiga carioca Flavinha completou: "Aquilo que parece `fácil` pra umas, é uma tristeza grande pra outras. Frutração...". E penso, com o coração doendo, que é exatamente isso: umas jogando fora o dom que Deus deu a elas, por puro comodismo, enquanto outras que querem tanto, não podem. De qualquer modo, ainda acredito que Deus escreve certo por linhas tortas. E o mais importante é se esforçar pra ser MÃE, não apenas mãe. E como ela faz de tudo pra ser MÃE, valeu uma edição neste post!

Despausa

Explico também que seria muito fácil eu deixar ele dormir a hora que ele quiser e fazer o que ele quiser. Mas que eu não posso fazer isso, porque eu sou grande e sei de mais coisas do que ele. E sei que dormir faz bem, que as crianças precisam de um certo tanto de sono para ficar saudáveis. E que o sono é como uma cola, que "gruda" o que aconteceu no dia na nossa cabeça, pra gente não esquecer. Explico que não posso deixá-lo fazer o que quiser, porque senão ele vai ficar grande e vai sofrer muito, porque no mundo dos adultos nem sempre a gente faz o que a gente quer.

E a conversa foi longe, o trajeto quase todo. Conversamos bastante e esclareci tudo do melhor jeito que eu podia, de acordo com o entendimento dele (que pra mim já é muito pra uma criança de 5 anos).

Agora eu fico pensando em como tudo isso tem a ver com o que eu tenho pensado nesses dias. Em como, quando se é mãe, nem sempre o caminho mais fácil pra gente é o melhor caminho para a criança. Pensando que essas noites mal dormidas por causa da amamentação da Alice são um preço ínfimo a pagar pela saúde da minha filha, pelo vínculo que criamos durante este tempo. E pensar que tem mãe que não quer amamentar porque diz que o peito vai cair!! Os meus não caíram com o Vítor, mas se esse for o resultado mesmo, que caiam então. Eu vou estar feliz com a felicidade deles.

Obrigada, meu querido filho, por ter tornado este post possível! Aliás, obrigada aos dois (Vítor e Alice), por tornar a minha vida possível e maravilhosa. Amo vocês!

5 comentários:

Flavia J Lima disse...

Lindo seu post, Thaty!! De fato ser mãe não é fácil, mas uma delícia tb!!! Aquilo q parece fácil pra umas (a questão da amamentação, assunto batido pra mim né???) é difícil, uma verdadeira frustração pra outras... Ver o Pequeno apaixonado pela mamadeira, pra mim, é dificílimo!!! Enfim, cada cabeça uma sentença... Vamos vivendo e aprendendo (no meu caso) a ser mãe, superando e/ou aceitando as dificuldades!!! Beijo querida, e obrigada pelo carinho de SEMPRE!!! Agradeço ao twitter pelas amigas tão queridas, e vc é uma delas!!! Flavinha :)

Jane Murback disse...

Putz, super concordo. Não é fácil mesmo, e cada idade tem características diferentes.
Também estou na fase de responder grandes questões, de ensinar coisas básicas (tipo não arrotar toda hora) e de convencer o João que o Saci não existe.
Bjo

Layana disse...

Adoro esses papos cabeça que os filhos tem com a gente a partir de uma certa idade (quando os pais são inteligentes isso sempre rola) É assim que a gente cria um filho que confia tanto em nós que mesmo quando fizerem algo errado vão ter coragem de nos falar. Dudu vai fazer 11 anos e é assim. A gente fala de tudo. O pai morre de inveja.

mamãedemarina disse...

Thaty,
Acompanho o que você escreve desde o Esperando Alice... e vim te acompanhar aqui no novo blog. Tenho uma pequena qse da idade da Alice e acredite... já ouvi tanto esse mês sobre a minha nenem acordar a noite para mamar e outras coisas mais. Ser mãe é díficil mesmo. Até mesmo porque somos responsáveis por alguém que ainda não pode fazer suas escolhas. Mas é profundamente prazeroso.

Tathyana disse...

Adorei o novo blog. Vítor é lindo e Alice uma boneca. Passa "lá em casa" depois. Bjsssssssssss

Related Posts with Thumbnails
 

Entre Fraldas e Livros Copyright © 2015 | Tema por Girly Blogger Template | Ilustração por Anne Pires