A Saga da Pneumonia - parte I

Essa semana que passou vivi uma das mais difíceis experiências da minha vida. E a história tem tantos detalhes e é tão grande que vou ter que publicar aqui por partes. Vamos começar:

Na noite de sábado para domingo, Alice não dormiu bem, chorava demais, não dormia mais do que 15 minutos. Febril e enjoadinha, de manhã vomitou, puro catarro. Saímos de casa para o hospital, eu achando que dessa vez ela não escaparia de um antibiótico, mal sabia que se fosse só isso eu deveria levantar as mãos pro céu.

Raio X feito, detectada uma pneumonia. Menina cansadinha, taca o oxigênio nela. Depois de algumas horas, a médica avisa: ela vai ter que ir pra UTI pediátrica. Enquanto esperamos a resposta do plano de saúde, fura a pequenina pra pegar uma veia. Dá cinco minutos e perdemos a veia. Tenta-se na outra mão. Mais cinco minutos e acontece o mesmo. Tenta no pé, acontece o mesmo, Outro pé, mesma coisa. E eu sofrendo a cada vez que furavam minha filha, que via a baixinha sofrendo.

Deram um tempo, vem a resposta do plano de saúde: ainda estamos em carência, faltam 16 dias. Como assim Golden Cross??? Na hora em que fizemos o plano, ele cantava, dançava, sapateava e ainda fazia comida pra gente!! E aquele papo de que a partir de 24 horas seria atendida qualquer emergência? Isso não é uma emergência?? Gustavo corre em casa e pega o contrato. Lê tudo e não acha nada. Liga pra Golden Cross e descobre que o tal "Quadros Clínicos em Geral" significa isso. Que beleza, né? Estou pensando seriamente em meter um belo de um processo neles, descaso total!!

Pausa - Agora seria a hora em que eu diria vocês: tomem MUITO cuidado ao fazer um plano de saúde. Acontece que nós TOMAMOS MUITO cuidado e fomos ENGANADOS. Afinal, "Quadros Clínicos Gerais" é uma bela de uma enganação, uma forma deliberada de enganar o seu cliente, prometendo algo e não cumprindo. Muito feio, viu Golden Cross? - Despausa

Aí começa a luta pra conseguir uma UTI pediátrica pública pra Alice. E eu sofrendo, porque sei que em Brasília isso é praticamente impossível. Aqui as pessoas só conseguem vaga em UTI por meio de liminar judicial, muitas vezes nem assim. Graças a Deus esses minutinhos que a Alice passou com o soro e o tempo no oxigênio deram uma estabilizada nela e parou de precisar de UTI. Mas ainda precisava de um local onde pudesse ficar em observação o tempo todo e o plano só permitia que ficássemos na emergência por 12 horas, nosso prazo estava se esgotando.

Aqui preciso agradecer ao pessoal da Emergência do Hospital Santa Helena. A enfermeira Ana foi incansável em buscar uma vaga pra gente nos hospitais, permitiu que a gente ficasse na emergência por mais de 6 horas - que é o permitido por lá, foi super atenciosa, abraçou a causa como se fossemos parentes dela. A pediatra Vivian também foi muito prestativa e dedicada, ajudando a defender a necessidade da Alice de ficar monitorada o tempo todo, falando com médicos de hospitais, brigando com a Golden para liberar a UTI Vida. As demais enfermeiras de lá também foram maravilhosas, não me lembro mais o nome de todas. Agora fica a crítica à falta de equipamentos mais apropriados para crianças pequenas. Tudo feito para crianças grandes, a máscara cobria o rosto todo da menina, o oxímetro pegava o pé inteiro!

Enfim, depois de tentarem por soro na Alice até pela veia jugular - que eu nem sabia que era possível - e muitas horas sentada numa cadeira ao lado dela, segurando a máscara de oxigênio, eis que às 5 da manhã chega a UTI Vida para nos levar ao HMIB (Hospital Materno Infantil de Brasília). Chegando lá, na hora pegaram a veia da baixinha, colocaram um cateter de oxigênio e pronto, fomos pra um quarto da emergência, para que ela fosse monitorada o tempo todo. E foi aí que eu vi a vergonha do Hospital Santa Helena: no HMIB, um hospital público, tudo era do tamanico da Alice, muito mais fácil.

No próximo post eu conto dos 7 dias que passamos internadas e de tudo que passamos por lá.

8 comentários:

Dany, Danielle disse...

Amiga,
Como sempre vc dando provas da super-mulher que é vc. Pena que eu não estava aí pra te dar uma força!
Fico feliz que tenha dado tudo certo.
Um beijo grande da amiga,
Dany

Alê Schnabel disse...

eu li o post com meu coração muito apertado, imaginando como se fosse com a sabrina!
E tanto você quanto sua pequena foram guerreiras nessa fase!
e superaram juntas!

beijos

Heloiza disse...

aH... Minha Querida...

Meu coração ficou pequenino, porque já passei por partes do que vc passou. Td bem que a Ceci não era tão pequenina, mas ao longo do seus dez anos foram 10 cirurgias no braço e 4 enxertos. Tinha dia que me sentia a pulga do cachorro vira-lata, mas td passa e temos que tirar as melhores lições desses momentos. Depois disso, valorizamos ainda mais as pequenas coisas, não?

Que Deus abençõe vc e sua família.

Bjs do fundo do coração

UM DIA POR VEZ disse...

Oi,
Vc pode acionar a ANS q é a agência q regulariza e fiscaliza os planos de saúde, tem q tá nítido no contrato, se não, eles são multados!!!
Sou auditora da ANS e falo isso pq já vi vários casos iguais ao seu!!!
Boa sorte!

Andréa Peixoto disse...

Agora eu me pergunto: Por que numa hora dessas nem lembra dos amigos não é mesmo???

Thaty, sei o que passou. Paulo Dudu teve pneumonia 2 vezes antes de completar 1 ano: com 4 meses e depois com 11 meses.

Temos convênio também — da CASSI, se necessário, também podemos levar as crianças ao pediatra particular [...]

Mas, sem dúvida nenhuma, quando é emergência vamos direto pro HMIB, nem paramos em outro hospital particular, porque sabemos que será em vão (muitas vezes!)

Sabemos como anda o caos da medicina já tão sucateada [...] E, infelizmente, se alguém tem "culpa", certamente, não são os médicos [...] mas tudo isso é outra conversa.

Agora estou aflita e que saber notícias da Alice. Se precisar, pode ligar! (81265798) beijo!

Maria Betânia Fuller, mamãe de Lana Fuller, disse...

Poxa Thaty que barra hein? Imagino e consigo sentir perfeitamente o drama, sou mãe.
Mas que bom que tudo deu certo?!
Poste mais notícias...
Estarei privatizando meu blog, passa lá e deixa seu email para eu te convidar, pois não quero perder de vistas as amizades feitas por lá, quero muito que você continue fazendo parte dessa história!
Beijos...
Beijos.

Angélica disse...

é o capitalismo nega! Como se já não bastasse todo o sofrimento da mãe e do Bebê ainda tem que aturar enrolo de plano de saúde é froid.
Coisa triste é achar veia de criança né não? Mari tb sofreu qdo ficou internada furada mais de 6 vezes.
Ainda bem que agora está tudo! beijos

Jeniffer, Anderson & Alice disse...

Amiga, imagino o quanto vc deve estar indignada! Melhoras para a Princesinha... Já te contei que estou prenha de novo??

Related Posts with Thumbnails
 

Entre Fraldas e Livros Copyright © 2015 | Tema por Girly Blogger Template | Ilustração por Anne Pires