Coisas que aprendi com o segundo filho

 
 
Uma vez eu escrevi, lá no antigo blog, as coisas que aprendi com a primeira gravidez. Hoje eu escrevo sobre o que aprendi com o segundo filho.

Eu aprendi que não existe receita pra criar um filho. Que o livrinho de regras é o mais flexível possível, que com uma mesma mãe ele pode mudar várias vezes e que o que funciona pra uma, pode não funcionar pra outra. Quer um exemplo: tenho ódio de quem tem um bebê que dorme a noite inteira e te olha com aquele jeito superior, de quem acha que você é que não sabe fazer direito. 

Tive dois filhos, estabeleci as mesmas rotinas para os dois. E quer saber? Um dormia maravilhosamente bem, acordando só uma vez por noite pra mamar. A outra só falta me matar de estafa, acorda de 2 em 2 horas, 3 em 3 horas, chora de noite, me faz dormir 3 horas numa noite por semanas. E aí? E a primeira que vier me dizer que TEM que dar banho, fazer massagem, cantar bambalalão 3 vezes e plantar bananeira no final, ou seja lá o que for, vou tacar pedra sem dó! kkkk Porque como eu disse lá atrás, o que funciona pra uma nem sempre funciona pra outra, cada bebê é um bebê, assim como somos seres humanos únicos e temos nossas manias e características.

Outro exemplo: quando eu tinha só o Vítor, era contra a cama compartilhada (por medo de machucar a criança). Aí veio minha Alice "estômago de draga", mamando como recém nascido até sei lá quantos meses e eu aderi com força. E já vieram me dizer que o bebê tem que dormir no quarto dele e blá-blá-blá. Tá bom, se você consegue levantar da sua cama feliz e faceira, ir para outro quarto, amamentar dormir novamente, de 2 em 2 horas e ainda estar com a carinha bonita pela manhã, parabéns. Eu não sou assim. Até aguento o batidão, mas de manhã não sou ninguém. Então digo logo que Alice dorme no bercinho de viagem no meu quarto mesmo e nas noites difíceis ela dorme, sim, na minha cama.

O resumo da ópera é então o seguinte: cada filho é um filho. Ou melhor: cada criança é uma criança. Conselhos são sempre muito bem vindos, pois de um deles pode vir a solução do problema. Mas conselho é diferente de crença inabalável na solução e de cara de "essa daí não faz nada certo". Cada mãe sabe o que é melhor para a criação do seu filho - claro que tem aquelas malucas que exageram. Mas aí, quem pode dizer com certeza o que é certo e o que é errado? Que atire a primeira pedra aquela que tiver certeza absoluta de que está fazendo tudo da única maneira adequada.

10 comentários:

Andréa Peixoto disse...

Amiga, nem acredito que acabei de ler o que eu li aqui no seu blog. Você está certíssima. Acredito mesmo, piamente, que devemos escutar o que todo mundo diz: mãe, sogra, vó, outra vó, tia, amiga, outra amiga, a amiga da sogra etc. Daí a gente usa todo o bom senso necessário e dá ouvidos ao nosso coração. Porque afinal de contas, quem tem de estar de pé no outro dia e feliz... Não é o marido não é mesmo?
Beijos!

ValGouveia disse...

Penso o mesmo que vc.
Bruno dorme comigo até hj, desde quando nasceu, e qdo comento sobre o assunto, a maioria das pessoas fazem aquela cara de horrorizadas.Dizem que isso vai acabar com o meu casamento.
Mas nunca tivemos problemas com isso, meu marido nunca reclamou.
E mal sabem elas, que o namoro é até mais gostoso, tem mais aventura, é mais inovar no quesito: lugares diferentes...ahahahahaha
Acho que no meu caso, foi até bom. Nunca tenho uma rotina (sexualmente falando).
Se tivesse receita pra criar filho, claro que seria tudo mais fácil, mas acho que daí tb, não teria nenhuma graça, igual aquela história de que seria muito chato, se todo mundo fosse igual.
Adorei o post!
Beijos nestes dois LINDOS!

Marina disse...

Nossa vc falou tudo. Eu só tenho uma filha, mas minha mãe fica falando "eu não fazia isso com vc" ou "vcs não mamavam no peito e dormiam a noite inteira". O fato é: minha filha dorme comigo, acorda e mama comigo dormindo mesmo, as vezes nem sei q ela mamou. Acorda várias vezes durante a noite. Mas é feliz e tem uma ligação gigantesca comigo. Somos felizes assim e ponto.

Uma Mae das Arabias!!! disse...

AMEIIIIII!!!! Pricipalmente a parte em que vc fala da mae que tem filho que dorme a noite inteira e te olha com olhar superior....kkkkk.....#sofro!!!

#tamojuntoemisturado.....

Beijos e fiquem com Deus

Barbrinha e Bebejinho

Tenikey disse...

eu so tenho uma filha, mas concordo em letra numero e grau comtudo que vc falou.
lá em casa somos em 3 irmas, eu e mais duas, tudo filha da mesma mae e completamentes diferentes uma das outras.. como explicar?
haha

beijos

Pri Tescaro disse...

Thati, é isso mesmo... no começo eu enlouqueci com o fato do Pietro não "cumprir" nada do que os livros e os conselhos das outras mães diziam. Passou um tempo e percebi que sim, ele é diferente de qualquer outra criança, tem o ritmo próprio e quando tiver idade suficiente, vai sim dormir a noite toda no quarto dele e fazer as outras coisas no tempo dele, sem pressa ou desespero materno.
Beijos

Vanessa e Enzo disse...

Disse tudo Tati! Conselhos são bons, mas determinar que vc tem que fazer assim ou assado é demais! SER MÃE É AMOR e tb INSTINTO! Dançamos conforme a música - se o bb quer tango as vzs mão rola dançar salsa né? Vejo tanta gente com filhos com defeitinhos querendo dar palpites moralistas que me canso! Palpite td mundo dá, comprar a fralda, fazer a papinha ng quer não né? Sem mais. Rs

Kelly Resende disse...

Oi Tathi, adorei ler esse post pois sempre fico me perguntando pq nunca consegui colocar nenhuma rotina em pratica com minha filha! Ela só tem 4 meses e acorda várias vezes a noite e invariavelmente amanhece comigo na cama, pq lá pelas 4 da madruga eu não aguento mais levantar e desisto. Ficava pensando se o problema era só meu, mas acho que é mto do temperamento dela mesmo.
Abraços!

Jane Murback disse...

Gata, super concordo, o lance dos conselhos é que tem alguns que tem mais cara de acusação do que de ajuda, aí não dá.
Falar da própria experiência pra tentar ajudar é uma coisa, botar o dedo na cara do outro feito o dono da verdade é outra.
Eu sou traumatizada com gente dona da verdade, no orkut é lotado de gente assim. Corrão.
Bjo

Álefe Souza disse...

Olá, amei o blog.
Meu filhote tem 5 anos e dorme na cama com a gente tbm e isso nunca afetou meu casamento. rsrs. Concordo com vc, cada filho é único e o que vale pra um nem sempre vai valer pro outro.

Bjokas

Related Posts with Thumbnails
 

Entre Fraldas e Livros Copyright © 2015 | Tema por Girly Blogger Template | Ilustração por Anne Pires