Viajar sozinha com as crianças


Eu sempre viajei muito, desde criança. Na adolescência viajei muito sozinha, de ônibus. Depois que tirei carteira, viajei muito de carro também. E como já trabalhava, também viajei de avião. Sozinha ou acompanhada, sempre amei viajar. Então, quando o Vítor nasceu, não foi diferente: eu viajava e carregava o Vítor comigo.

Viajar sozinha com uma criança não é fácil (duas então). Se você não tem o hábito de viajar, melhor tentar primeiro com outras pessoas. Se você também não tem o hábito de cuidar sozinha da criança (as vezes temos babá, mãe, marido por perto), também recomendo passar um tempo sozinha treinando. Porque quando estamos viajando temos que saber fazer tudo sozinhas, até as mínimas coisas, pois não dá pra virar pra pessoa ao lado e pedir para que segurem o bebê, né? rs Se você é como eu e não aguenta ficar muito tempo sem viajar, nem que seja ali na cidade ao lado, então esse post vai ser útil. Afinal, nem sempre dá pra esperar que o marido possa ir com a gente, né? Ou a mãe, pai... 

- Leve o menor número de roupas possível. É, eu sei, é MUITO difícil. Principalmente se você tem um bebê. E pior ainda se o lugar para onde você vai está frio (que foi este meu caso). Então fiz assim: uma mala pequena pro Vítor, que é homem e usa (e suja) pouca roupa. Uma mala grande pra Alice, que suja milhões de roupas (é golfada, xixi, cocô... aff). E aí cometi um erro: devia ter levado uma quantidade espartana de roupa pra mim. Levei pouca, mas minhas roupas são maiores do que as das crianças (óbvio) e minhas roupas de frio fazem mais volume. Então minha mala, que era do tamanho da mala da Alice, ficou mais pesada. Um saco pra carregar.

- Bagagem de mão. Com crianças maiores não é tão necessário, mas é bom levar uma mochila. No meu caso, o Vítor mesmo carrega a dele. Lá dentro coloco um casaquinho, uma camiseta extra, um lanchinho (esses de avião são uma pobreza. Dessa vez levei um biscoito e um toddynho) e algo para distraí-lo (desta vez foi lápis de cor e almanacão da Turma da Mônica).

Já para crianças menores o bicho pega. Você precisa considerar o tempo que vai ficar em trânsito (por exemplo, antes de embarcar, durante o vôo e o tempo de desembarcar e pegar as bagagens, mais o tempo de translado até onde vocês iram ficar). Esse tempo é importante porque você precisa levar a quantidade de papinha e leite necessárias para esse tempo toda. Também precisa levar fraldas, lenço umedecido, chupetas, fralda de boca e pelo menos duas mudas de roupa. Vai por mim, não leve uma só: se você leva só uma, a lei de Murphy vai imperar e seu bebê vai precisar de mais. Levando duas muito provavelmente você não usará nenhuma! kkkkk

Minha tia carregando a bebechila pra mim
E as suas coisas? Ah, você é minoria. Eu levo minha carteira, minha necessaire de maquiagem (nem sei pra que, só uso o batom mesmo, hábito) e minha caixinha da lente com o líquido pra limpar, caso caia uma sujeira (os dias em que não levei, me ferrei). E coloco tudo na bolsa da Alice mesmo. Ah, mais um detalhe: a bolsa da Alice é uma mochila. Eu comprei a Bebêchila, que é própria para bebês.

Outra coisa: se você for de avião e optar por levar o bebê no sling, saiba que na hora de passar pelo detector de metais é preciso tirar o bebê do sling e passar com ele SEPARADO do seu corpo. Isso significa desfazer todo um esquema que estava prontinho, então fique preparada para isso. Eu não sabia disso e optei por ir com o meu sling de argolas de nylon, achando que poderia passar com ele tranquilamente pelo detector, ledo engano...rs

Vini, meu modelo importado de
outro blog...rs
- Sling, carrinho, bebê conforto, berço desmontável. É muito importante levar algo para carregar seu bebê. Desta vez pensei em levar só o sling, mas fiquei pensando que a Alice tá muito sapequinha e eu iria precisar deixá-la presa em algum lugar em alguns momentos. Cheguei a pensar no bebê conforto, que ela gosta bastante e fica bem tranquila, mas pensei que ele é pouco prático pra carregar e ocupa um espação. Então levei o carrinho guarda-chuva, que fica pequeno quando fechado e é bem levinho. Se você vai de avião, uma dica interessante é: você pode levar seu bebê no carrinho até o portão de embarque. Ainda assim, preferi levar a Alice no sling, para ficar com as mãos livres para dar a mão ao Vítor.

Também optei por arriscar e não levar o berço desmontável. Seria mais um volume para carregar, mais um peso para contar na cota da bagagem. E é importante lembrar que são 23 kg para o adulto, metade para a criança de 2 a 11 anos e NADA para o bebê. Então é imprescindível considerar bem o que vai ser levado.

- Documentação. Para viajar com crianças dentro do território nacional é necessário levar certidão de nascimento delas e um documento seu (RG ou carteira de habilitação, por exemplo). Se você é como eu e ainda não atualizou todos os seus documentos com nome de casada, precisa também levar a certidão de casamento. Para facilitar, coloque todos numa pastinha com elástico, daquelas transparentes. Todas as pessoas que me atenderam foram super solícitas quando eu entregava a pastinha: elas mesmas abriam e conferiam tudo, já que eu estava com a Alice no sling e de olho no Vítor, mais a bolsinha...rs

-------------------------------------------------------------------------------------------

Bem, essas são apenas as primeiras dicas. Depois vou publicando outras!

7 comentários:

Ana Carla Benet disse...

Muito legais as dicas, mas não me imagino viajando sozinha com Gabi. Ela tem 4 anos e viaja desde 4 meses !!! De avião já levamos a pequena por 3 anos seguidos e qto mais ela cresce ... menos coisas pra carregar, né? As fraldas descartáveis faziam um volumão ! Aff.

Lá no blog da Vivian tem umas dicas boas tb. Já viu ?

Laudiane disse...

Ótima diccas Tati
Seu blog tá lindo
Bjo

Coisas de mãe disse...

Dicas ótimas! Ja passei o link do post pra uma amiga argentina que vai com 2 filhos (5 e 1) para Paris em novembro (encontrar o marido que estará em turne).

beijos

Pati

http://coisasdemae.wordpress.com

Vanessa e Enzo disse...

Um post melhor não poderia existir nesse momento! Em 15 dias vou levar Enzo ao Hopi Hari (vou me levar né? rs e ele vai junto de tabela) e isso vai ser um ensaio para uma viagem maior que estou planejando... e bom... é a primeira viagem com o Enzo comigo! Achei a bebechila uma boa dica, será que eles entregam faltando tão pouco tempo? Tava mesmo pensando em comprar algo para levar mas que não fosse uma mala enormeee!

Thais disse...

viajar sozinha com as crianças, socorro. não sei como faria indo viajar só com o meu filho (enquanto ele é um bebê, pelo menos). o problema é a quantidade de coisas pra carregar mesmo (incluindo ele).

ótimas dicas.

uma muito boa que eu li é para levar bastante babadores (no caso de bebês), pois assim já economiza nas roupinhas. mesmo assim, acho que tem que levar 2 trocas por dia, pelo menos...

kkfaria disse...

valeu as dicas. ainda não tenho coragem de viajar sozinha com a pequena, mas com maridão sim!! Só acho um absurdo não ter limite de bagagem pra bebe!!! É quem tem mais mala! kkkk

Marusia disse...

Oi, Tatiana,
viajei sozinha com um bebê uma vez. Ele tinha só 3 meses. Lembro no avião, eu estava morrendo de vontade de ir ao banheiro. Como o chuchuzinho já tinha conquistado as comissárias com risadinhas lindinhas, fiquei à vontade para pedir para uma delas segurá-lo no colo só um pouquinho... Foi a conta pra moça apaixonar, e até durante os avisos de bordo ela não parou de mandar beijinhos!!!
Mas viajar sozinha é mesmo uma aventura e tanto!
Marusia

Related Posts with Thumbnails
 

Entre Fraldas e Livros Copyright © 2015 | Tema por Girly Blogger Template | Ilustração por Anne Pires