Dica de viagem ao contrário: porque NÃO ir ao EcoChalé do Rio Quente Resorts


Vocês sabem que sempre compartilho aqui as dicas das viagens legais que fiz. Inclusive já fiz sobre Rio Quente (não viu? Clique aqui e leia). Mas hoje infelizmente venho aqui compartilhar uma viagem que não valeu a pena, em Rio Quente mesmo. 

Lembram que eu disse que o Rio Quente Resorts é bem legal, mas é caro? Pois é, eles têm um Chalé que eu sempre tive vontade de ficar, mas nunca consegui. Durante um tempo, eles não abriam fora de temporada, então era uma novela eu conseguir. Depois eles fecharam. Aí abriram, mas a cada 3 dias de hospedagem você só tinha um dia de Hot Park. Até que desta vez vi uma promoção interessante no twitter do Rio Quente Resort, mas era com aéreo. Perguntei de outras promoções e eles me indicaram a loja deles em Brasília. Liguei e eles me repassaram para uma empresa de turismo que ainda tinha algumas vagas nos EcoChalés. Falei com a dona da agência, acertei tudo e, como ela ficava muito longe, fiquei de ir pagar na loja do Rio Quente Resort. Fiquei tão feliz que paguei uma hospedagem pra minha mãe também, porque ela sempre foi louca pra conhecer o Resort e eu nunca conseguia uma chance de levá-la.

Reparou que descrevi lá em cima que falei com Deus e o mundo nessa história, não é? Pois eis que ao chegarmos lá, tenho uma desagradável supresa: quem fica nos EcoChalés NÃO tem direito à ter acesso às piscinas do Resort. Sim, você não leu errado! Você paga muito mais caro do que em qualquer pousada ou flat da cidade, para ter acesso à UMA piscina. Sim, UMA piscina. Ah, claro, você pode entrar todos os dias no Hot Park. Mas sinceramente, pelo preço que pagamos, dá muito bem pra pagar um flat/pousada com mais piscinas e sauna e ainda assim pagar as entradas do Hot Park. Sem contar que temos que, OBRIGATORIAMENTE, comer do restaurante do Hot Park, que no feriado fica com filas quilométricas. Não estou exagerando, as filas ficam realmente imensas. Só não fiquei horas no sol porque consegui explicar ao moço que controlava a entrada de que eu estava com um bebê de 10 meses, uma criança de 6 anos e uma senhora de 60, não dava pra ficar ali em pé por horas.

O local até que é bonitinho. Mas não vale o preço que se paga.
Não me entendam mal, o lugar é até bonitinho e bem cuidado. Acontece que se fosse uma pousada comum, com preços comuns, eu teria amado. Só que não é, faz parte do Resort, mas eles fazem de conta que não. Dá pra acreditar que nem na área reservada para hóspedes da Praia do Cerrado podemos entrar? Eu fiquei me sentindo discriminada, uma vergonha. Ah, tem mais!! Não podemos entrar com o carro no Resort, temos que usar o mesmo estacionamento dos visitantes, que custa R$ 25,00 por dia e fica do lado de fora, longe pra dedéu, principalmente se você está empurrando um carrinho de bebê. Claro que eles tentam te agradar e fazem uma promoção: hospede do EcoChalé paga apenas R$ 10,00. Mas anda pra dedéu do mesmo jeito. Ou então você pode pegar o ônibus que passa duas vezes por dia na ida e duas na volta, enquanto os ônibus dos outros flats que também ficam fora do Resort passam várias vezes POR HORA, tipo de 10 em 10 minutos.

Acha que não dá pra ficar pior? Dá sim. Quando chegamos lá, estava acontecendo um incêndio florestal no bosque próximo ao EcoChalé. Ficamos meio preocupados, mas estava longe e a recepcionista nos disse que estava vindo mais um caminhão pipa. Fomos para o Hot Park e eis que, quando chegamos, o Hotel inteiro está tomado por fumaça. E o incêndio chegou a cerca de 200 metros do nosso chalé. Entramos no quarto, tomamos banho, o quarto com cheiro de queimado, tudo cheirando a fumaça, nossas roupas, nosso cabelo, tudo. Gustavo começou a ficar preocupado com as crianças, principalmente com a Alice, tão novinha e com tanta fumaça. Foi na recepção, pediu, implorou. Tudo que conseguiu ouvir foi que não ficássemos com ela lá pra "não prejudicar a bebê". Como assim?? Se não ficassemos lá, iamos ficar onde, já que eles não nos arrumaram lugar pra ficar.

Aqui dá pra ver onde o fogo chegou. E o nosso apartamento ali atrás.
Saímos, fomos pra cidade lanchar, esperançosos de que as coisas melhorassem. Lá na cidade Gustavo ainda foi no Flat I conversar com a tal de Magna, funcionária que estava nos atendendo. Tudo o que ela dizia era que já tinham liberado o acesso às piscinas do Resort por aquela noite para os hóspedes do EcoChalé (oi? Aí eu volto da piscina e volto pra fumaça?) e que não poderia fazer mais nada por nós. Depois de muito pressionada, ela disse que poderia oferecer um apartamento no Giardino, mas que teríamos que sair às 8 da manhã. Então, pra explicar melhor: Eu ia ter que desmontar tudo do chalé, colocar no carro, levar pro Flat (que fica super longe), pra cedinho acordar as crianças, desmontar tudo de novo e voltar pra fumaça???

A essa altura eu já estava P da vida com o atendimento do Resort e com vontade de socar o primeiro funcionário que passasse na minha frente. Pra não cometer injustiças, peguei Alice e me tranquei no quarto com o ar ligado, rezando pra que entrasse o mínimo de fumaça possível. Dia seguinte cedo nos mandamos pro Hot Park, que tava infernal de cheio, como todos os feriados, mas tinha um ar mais respirável pras crianças.

Enfim, a gente conseguiu tirar coisas boas do feriado, as crianças se esbaldaram nas piscinas infantis do Hot Park e, no último dia, na única piscina do EcoChalé. Mas esses pequenos aborrecimentos tiraram todo o brilho do meu feriadão, a alegria que eu estava ao sair de casa. E a decepção que eu fiquei pela minha mãe, que achava que ia finalmente conhecer o Rio Quente Resort, não tenho palavras pra descrever. Fica aí então a dica ao contrário: só vá ao EcoChalé se estiver plenamente consciente de todas as limitações do local. Eu, particularmente, não indico. Prefiro pegar uma das pousadas e flats que indiquei no outro post e pagar as entradas do Hot Park à parte. Sem contar que o atendimento de lá está realmente deixando muito a desejar.

7 comentários:

Lu disse...

Thaty
muito importante vc compartilhar a sua experiência ruim porque ajuda a evitar que outros passem pela mesma situação.
Bjs
Lu

Lu disse...

Thaty
muito importante vc compartilhar a sua experiência ruim porque ajuda a evitar que outros passem pela mesma situação.
Bjs
Lu

Flavia Bernardo disse...

Caramba, Thaty.
Eu vi seus tweets durante o feriadão e só pensava: Poxa...como é frustrante vc planejar uma viagem e sair tudo errado!!

Já tá na minha listinha negra de hotéis. Passo longe de hoteis que nao respeitam os hospedes.

Será q eles ao menos vao dar alguma resposta/explciação pro ocorrido? Vamos ver, né?

Beijocas
Flavia
@flaviapbernardo

Bete Strøm disse...

Oie, vim aqui visitar seu blog conforme orientação da Vanessa mãe do Enzo. E adorei, visite o meu também e aproveite para participar
do Sorteio de Egeo boticário, veja lá:
http://betestrom.blogspot.com/2010/09/sorteio-egeo-boticario-aqui-no-meu.html
/(,")\\
./_\\. Beijos no coração e que Deus te abençoe!
_| |_................

margaret disse...

Bom saber disso. Ecochales... JAMAIS
E tu ainda foi boazinha, eu estressadinha como sou teria feito um escandalo...
Sem contar que na sua hospedagem nao dava direito a incendio.
O pior é que tem gente que vai de novo e com isso dao ibope.
Eu, TO FORA!

Vanessa e Enzo disse...

Putz eu fiquei indignada só de ler. O post é bem válido pra que a gente não acredite somente em propagandas... vale mais uma referência de quem já fez o programa. E esse Ecochalé, DEFINTIVAMENTE, É UM PROGRAMÃO DE ÍNDIO hein?

Chris Ferreira disse...

Oi Thaty,
cheguei aqui pela indicação da Vanessa e adorei o seu blog.
Ótimo você ter postado isso porque o Hot Park é um dos sonhos das minhas filhas e quando formos para lá vou me lembrar de não ficar no Eco;
beijos
Chris
http://inventandocomamamae.blogspot.com/

Related Posts with Thumbnails
 

Entre Fraldas e Livros Copyright © 2015 | Tema por Girly Blogger Template | Ilustração por Anne Pires