Enterro de 2010

Eu nunca gostei de retrospectivas. Mas 2010 foi um ano tão difícil, tão doloroso pra mim, que eu preciso colocá-lo pra fora antes de enterrá-lo de vez. Acho que faz parte de um processo meu, um processo profundo de transformação interna pelo qual estou passando. E para isso, preciso visualizar as coisas, para poder dar um fim adequado a elas.

Em 2010 nós vimos o sonho do nosso apartamento próprio ir pelo ralo. Chorei litros por não saber com quem minhas crianças iriam ficar, lutei pra conseguir que a creche aceitasse o Vítor no período contrário ao da escola dele, rodei 50 km todos os dias na hora do almoço pra amamentar Alice. Depois, tive a ingrata experiência de ver meu pequeno bebê de 5 meses ser internado com pneumonia. Passei uma semana num hospital público por conta de uma carência que a Golden Cross tirou de dentro da cartola, com letras miúdas. E Vítor super doente também, eu sem poder cuidar do meu menino, foi doloroso demais.

Em 2010, depois de passar essa semana no hospital, fui sumariamente demitida do local onde eu trabalhava há 4 anos. Vítor passou o ano inteiro me dando trabalho e mais trabalho com seu comportamento na escola. E Alice não dormiu uma noite inteira nem uma vez, com seus dentes nascendo um atrás do outro.

Em 2010 meu casamento andou na corda bamba o tempo todo e várias vezes eu achei que não teria mais volta. Sem eu ter conseguido outro emprego, nossas contas se acumularam de forma absurda, de um jeito que eu nem gosto de pensar, porque o que não tem remédio, remediado está.

Em 2010 passamos por muitos problemas difíceis, com a família do Gustavo dando trabalho (pra variar), com meus familiares passando por dificuldades, perdi um tio muito querido que não vai ver o neto nascer no mês que vem, vi uma colega querida batalhar pela saúde do filho e vi Deus levar seu bebê para junto Dele.

Enfim, eu só sobrevivi a 2010 por causa dos meus filhos. Eu passei todas as madrugadas em claro com a Alice, por amor aquela menina linda e gostosa, sapeca e inteligente. E levantei todos os dias de manhã, após uma ou duas horas de sono, por amor ao Vítor, por aquele menino inteligentíssimo, sagaz e engraçado. Para que eu pudesse levá-lo à escola e aproveitar aqueles momentos maravilhosos só nossos, de satisfazer a curiosidade infinita dele e dar boas risadas. Por esses meninos eu vou até a China a pé e volto, porque eles é que enchem minha vida de amor e alegria. Porque cada sorriso, cada aprendizado, cada passo dado é que me fazem viver e superar tudo o que for.

E os momentos bons de 2010 serviram para me alegrar e fazer o tempo passar logo. Pois em 2010 eu voltei ao escotismo, eu fui para o Rio encontrar amigas muito queridas, eu tive a possibilidade de fazer muitas e muitas novas amizades. Em 2010 eu consegui fazer algumas viagens para curtir com meus amores, eu pude fazer uma festa de aniversário para os meus filhos e tive o prazer de ter meu pai comigo no meu aniversário.

Eu também preciso agradecer a algumas pessoas, que me sustentaram em 2010. Vou pular os agradecimentos à minha mãe, meu pai,  minha irmã e meu marido, primeiro porque eles sabem o quanto eu os amo e agradeço por existirem na minha vida. E segundo porque eles não lêem o blog mesmo...rs

Aninha Medeiros, Flavinha, Vanessa Ardisson, Letícia Sallorenzo, Marla Gass, Calu, Margaret e Evinha: nada do que eu diga será suficiente para demonstrar a gratidão que eu tenho por tudo o que vocês fizeram por mim. Se eu tive forças para carregar o meu fardo, foi porque muitas vezes vocês me ouviram (leram) e aguentaram meu chororô e minhas reclamações. Muito obrigada por tudo. De verdade.

Dinda-amiga-irmã Márcia Moema. Eu gostaria de poder demonstrar um centésimo do amor que eu sinto por você e sua família. Sei que sou enrolada, que quase não telefono e as vezes sumo, mas você é importantissima para nossas vidas. Prometo que em 2011 vou tentar retribuir mais todos os gestos de carinho que você tem para conosco e principalmente para as crianças. Muito obrigada por tudo.

E aos leitores do blog, muito obrigada por participarem, deixarem recados, seguirem e divulgarem tudo o que escrevo aqui. O carinho que sinto qdo vejo que o blog foi acessado, que recebi comentários, tudo isso é indescritível. Nunca me sinto escrevendo para o nada, sempre sei que terei o retorno de vocês e que são amigos. Isso é maravilhoso e confortador!

E pronto, estou enterrando 2010. Na semana que vem darei as boas vindas à 2011. Feliz ano novo a todos!!

Fórmula mágica para criar filhos. Será?

Eu acho um clichê do tamanho do mundo esse negócio de que, para ser boa mãe, o ÚNICO caminho é abdicar de toda e qualquer vida profissional para se dedicar única e exclusivamente às crianças. Não me levem à mal, eu até acho que é uma boa idéia e muitas vezes me peguei pensando nisso. O que eu acho que é um clichê do tamanho do mundo é achar que esse é o ÚNICO caminho.

Nem vou entrar na discussão de porque este ou aquele caminho é bom ou ruim, porque ele pode ou não dar certo. Porque este post não foi escrito para debater esse assunto e sim parar falar, mais uma vez, do respeito ao próximo. Do respeito ao outro que tem uma opinião diferente, que cria o seu filho de maneira diferente da nossa.

Nós vivemos uma vida tão múltipla! Todos os dias a vida nos mostra que existem vários caminhos para se alcançar satisfatoriamente um objetivo. E quando se fala em criação de filhos, ainda assim existe gente que levanta seu dedinho acusador para criticar o modo de criação alheio. E se acha tão boa a ponto de qualificar as demais mães como "preguiçosas" e outros adjetivos do tipo.

Eu me orgulho de fazer parte de um grupo com centenas de mãe, com centenas de opiniões diferentes sobre um monte de coisas. Mas, com exceção de um ou outro probleminha aqui e acolá, nos respeitamos e nos ajudamos. E debatemos diversos assuntos, muitos até polêmicos. Mas com um ingrediente mágico: nós respeitamos a opinião alheia. Não desprezamos outra mãe porque ela pensa e age diferente da gente. E nem saimos por aí dizendo que o tudo que está fora do que pensamos é errado e vai dar errado.

É muito fácil sair por aí rotulando as pessoas. Difícil é ser honesto consigo mesma, olhar no espelho e encarar seus defeitos e erros. Porque todos nós temos, todos nós. Sem exceção.

Então, se ainda assim alguém acha que encontrou a FÓRMULA MÁGICA PERFEITA E ÚNICA para criar filhos, corre e vai rapidinho registrar e escrever um livro. Se ela é única e perfeita mesmo, vai virar best seller e vender mais exemplares do que a Bíblia, mais do que água e coca cola no deserto, com certeza. Como eu não acredito que essa fórmula única exista, acho ótimo que essa pessoa escreva o livro mesmo. Assim, mantém seus dedinhos acusadores ocupados e deixa as outras mães em paz para fazer o que mais gostam na vida, levando suas vidas do jeito que querem, sem serem incomodadas.

Metas e planos para minha dieta em 2011

Clique aqui para ver os blogs participantes
Daqui a exatamente uma semana, eu comecarei uma dieta. Aliás, eu e um monte de gente, né? rs Minha mãe ficou rindo, dizendo que até pra emagrecer eu uso a internet...

Mas eu precisava passar pro papel - ou melhor, pro computador - a minha lista de metas e planos, senão fica tudo muito solto e eu não sigo nada. E eu estou levando muito a sério tudo isso, quero mesmo emagrecer desta vez. Eu tentei umas duas vezes fazer isso no último semestre, mas eu acabava não estabelecendo nada direito, não colocando regras e também não tinha muito apoio, aí acabava deixando tudo pra lá. Agora não, agora vou fazer direitinho.

Minha meta final é a longo prazo: quero perder 20 kilos. Quanto tempo eu vou levar pra perder isso eu não sei. Até porque minha nutricionista vive dizendo que a gente leva anos pra engordar e depois quer perder tudo de uma vez só, aí não funciona. Mas se eu perder entre 2 e 4 kilos por mês vou estar feliz.

E para alcançar esta meta eu vou:

- Cortar o açúcar

Eu fiz isso antes do meu casamento e foi impressionante como ajudou. O problema é que eu odeio adoçante, mas agora que eu descobri a sucralose, tudo ficou muito mais fácil. Aliás, pra quem não conhece, a sucralose é um adoçante feito da cana de açúcar, que pode ser usada até por gestantes, diabéticos e crianças. Eu usava o Açúcar Light, da União, mas como ele é sucralose com açúcar comum, dessa vez eu não vou usar. Minha opção vai ser pela linha Linea. (Aliás, não estou ganhando nada pra falar deles aqui, viu? rs Mas como essa é uma dieta coletiva e o intuito é compartilhar o conhecimento, eu estou compartilhando o meu) Eu gosto bastante dessa linha de produtos, que tem, entre outras coisas, adoçante líquido, em sachês, em pote grande para culinária, barras de cereais, geléias, shakes e pudins. Aqui em Brasília eu ainda não achei um lugar que tivesse todos os produtos, acho alguns aqui e outros ali. Alguns, como o shake por exemplo, eu nunca encontrei aqui.

Aproveitando que falei do shake, eu tenho um problema sério, que é não gostar de tomar café da manhã. Eu odeio sentar e tomar café da manhã. Mas eu tenho plena consciência da necessidade dessa refeição. Então, conversando com minha nutricionista, eu arrumei uma solução. Eu tomo o shake e como uma fruta. Rápido, prático e alimenta. Daí, na próxima refeição, eu como uma barra de cereais e mais uma fruta. E fico alimentada até a hora do almoço.

Mas eu sou chata com os sabores de shakes, nem me venha com chocolate ou morango, odeio. Atualmente eu tenho usado os da Bioslim e estou gostando. Já tomei o de Baunilha, o de Maçã e Banana, o de Coco Também gosto de tomar o chá solúvel de Hibiscus. Eu costumava comprar as flores secas e fazer eu mesma, mas nunca mais achei, então vai esse mesmo.

- Seguir a dieta da nutricionista

Acho importante isso. Por enquanto, como estamos com a grana super curta, vou utilizar a dieta que ela tinha me passado antes. Mas assim que as coisas ficarem um pouco mais aliviadas, vou voltar a ter minhas consultas mensais. Isso é legal porque ela me pesa, mede, mostra os avanços, onde errei, etc.

- Ir ao endocrinologista

Quero ver se volto a tomar a sibutramina. Foi esse conjunto de coisas que me fez emagrecer da outra vez, vou tentar repetir a receita.

- Seguir um programa de exercícios

Eu odeio academia. Então nem adianta inventar, que eu não vou fazer mesmo. Eu até gostei da Curves, mas agora estou sem grana, então esta opção está descartada.

Sem contar que eu gosto de fazer coisas ao ar livre. Então vou fazer um programa de caminhadas, complementando com a academia ao ar livre que tem na pracinha do condomínio. Fuçando na internet, eu achei um programa de caminhada bem legal. Eu vou me aquecer na academia, aproveitando pra fazer uns exercícios para os braços. Aí parto pra caminhada, do jeito que está no link ali em cima.

Além disso, depois que Papai Noel passou aqui em casa, eu vou ter que fazer uns exercícios extras. É que Vítor ganhou uma bicicleta nova e o quintal ficou pequeno, né? E Alice ganhou um velotrol (que graças a Deus tem aquele cabinho atrás). Então vou ter que dar muitas voltas por esse condomínio atrás desses dois.

Unhas de Natal - blogagem coletiva

Faz tempo que eu ando namorando as blogagens coletivas de esmalte. Mas como eu ainda sou iniciante e minhas unhas não ficam bonitas como as das meninas, ficava com vergonha de participar.

Só que a Margaretss fica me fazendo vontade toda semana. E como hoje é Natal, vou invocar o espírito natalino e vocês vão fazer vista grossa pras minhas unhas mal feitas. Também aceito dicas de como melhorar! :-)
Minhas unhas de Natal.
A história dessa unha é a seguinte: eu deixei o Vítor escolher qual a cor que eu iria usar esta semana. Então ele disse que queria vermelho, porque é a cor do Natal. Era o Entardecer Verniz & Cor, da Colorama. E escolheu o glitter Luz das Estrelas, da Impala, por causa das estrelinhas, pra decorar. Eu ainda usei o Brasileirinha glitter Sublime, também da Impala, pra dar um arremate, porque eu achei que só com as estrelinhas ficou muito pobre.
Essa foto foi só pra mostrar como fica à luz natural, sem flash.
O Entardecer é facinho de passar. Se eu fosse craque, acho que com uma pincelada só resolvia tudo. Mas como sou aprendiz, não consigo ainda...rs O Luz das Estrelas eu achei meio chato, tem que ficar "pescando" as estrelinhas dentro do pote. Sem contar que depois de um tempo, as pontas das estrelas ficam virando pra cima e enganchando em tudo que você pega: roupas, cabelos... O Sublime eu amei, é lindo e fácil de passar.

Os escolhidos para as unhas de Natal.

Férias. E agora?

Vítor está de férias escolares. E das aulas de futsal também. Do escoteiro também. O que fazer com esse menino 24 horas em casa? Bem, a gente tem que ser criativo, não é? Afinal, essas crianças têm um bocado de energia e se não direcionarmos, a vida fica um caos.

Em parte eu não estou fazendo muita coisa. Ele está adorando ficar em casa, acordar mais tarde, brincar com os brinquedos dele por mais tempo e aproveitar um pouco mais do Wii.

Pausa

Eu nunca dei muita bola para videogames. Provavelmente porque o meu pai nunca deu um pra gente quando éramos crianças. Mas Gu gosta e tinha comprado um Playstation 2, para o qual o Vítor não dava muita bola, só de vez em qdo e se o Gu ficasse com ele jogando. Até que fomos passar uns dias no Rio e, visitando minha querida amiga Mari, o Vítor conheceu o Nintendo Wii. O menino ficou 4 horas em pé, jogando. É bem verdade que ele também socou a tv de plasma sem querer durante uma luta de boxe e acertou o ventilador jogando baseball, mas isso são apenas detalhes...rs

Como eu gosto do princípio do Wii, de jogar fazendo movimentos, nada daquele marasmo de ficar vidrado na tv com o bumbum enfiado no sofá, fiz o possível e comprei um também, logo depois. E foi uma excelente compra, porque o Vítor A-D-O-R-A! E por incrível que pareça, o jogo que ele mais gosta é o que vem com o console, o Wii Sports. 

Invariavelmente ele ia entrar nessa onda de games, poucos meninos não entram. Então, se é pra jogar, que seja no Wii, onde ele se mexe um pouco, não é?

Despausa

Mas claro que existem alguns momentos de tédio. Principalmente porque, pela primeira vez em toda a vida dele (e em 10 anos da minha), não iremos passar o Natal com a minha avó em Juiz de Fora/MG (isso é uma longa história, que rende mais um post). Então, para distrair nossas mentes disso, Gu fez uma programação especial de Natal, com várias coisas pra fazer até o fim do ano: filmes, corais, orquestras, passeios, lanches...

Além disso, eu estou tendo uma overdose de filmes por aqui. Em duas semanas já assisti Megamente, O Incrível Hulk, Harry Potter e a Ordem da Fênix, Harry Potter e o Enigma do Príncipe, Harry Potter e as Relíquias da Morte (2x), Shrek 2 e mais uns 5 episódios de Liga da Justiça. Também fomos assistir a Fórmula Truck e visitamos as dindas dos dois, além de irmos milhares de vezes falar com o Papai Noel no shopping.

Para os "próximos capítulos" temos: uma aula de fotografia (Vítor está me azucrinando com isso), um dia no Hotel Fazenda, um post no blog dele sobre as corujas, Shrek para Sempre, Crônicas de Nárnia - A Viagem do Peregrino da Alvorada e 2 semanas da Colônia de Férias do Tio Diego, em janeiro. Sem contar que ele ganhará uma bicicleta da avó, que promete fazer o maior sucesso por aqui.

E já que semana que vem eu ficarei sozinha com as crianças, pois dei folga para a babá, já comecei a incluir o Vítor na elaboração do cardápio dos almoços. Engraçado como todo o menu é super saudável, mas ele ficou super empolgado em dar as sugestões. Até nos sucos, o primeiro que ele pediu foi ManJá (Manga com Maracujá).

Acho que vamos sobreviver...rs

Dieta coletiva das twitmães

Já que as twitmães (um grupo de mamães que temos no twitter) gostaram da idéia da dieta coletiva, resolvemos fazer um subgrupo nosso. Quem quiser, pode se inscrever lá no blog da Clau Finotti também, mas se não quiser não tem problema, coloque seu nome e blog só aqui mesmo, que vou publicar a lista das twitmães participantes. À medida que vocês forem mandando, eu vou editando o post.

Acho importante ter esse grupo, porque só nós mães sabemos as dificuldades pelas quais passamos para emagrecer. E que são totalmente diferente daquelas mulheres que ainda não são mães ou que já têm filhos grandes.

Então vamos lá, encham esses comentários com seus nomes e blogs!!

Já estão participando(além de mim, claro):


1 - Dani (mãe da Flor) - http://jardimdeamores.blogspot.com/
2 - Emanuele (mãe da Bia) - http://manudemauhumor.blogspot.com/
3 - Rafaella (mãe da Nicolle) - http://deliciososofrimento.blogspot.com/
4 - Nanda Becker (mãe da Sophia) - http://nandabecker.blogspot.com/
5 - Naiara (mãe da Georgia) - http://littlelittlediva.blogspot.com/
6 - Gaby (mãe do Gabriel) - http://maegaby.blogspot.com/
7 - Ingrid Strelowm (mãe da Larissa e do Caio) - http://desconstruindoamae.blogspot.com
8 - Carina (mãe do Kevin, Erick e Arthur) - http://juntosomosfelizes.blogspot.com/
9 - Marcela (mãe da Valentina) - http://cela-gravidissima.blogspot.com
10 - Marise (mãe da Flávia, Gregório e Mylena) - participará em fev, qdo voltar das férias
11 - Cátia (mãe da Maria Fernanda) - http://catiabarrosartesanatos.blogspot.com
12 - Layana (mãe do Edu e da Lara) - http://bocanutrombone.blogspot.com/
13 - Raquel (mãe do Nicolas) 
14 - Dina (mãe do Felipe) - http://nossaalegria.blogspot.com/ 
15 - Flavinha (mãe do Pedro) - Postará no meu blog 
16 - Thata (mãe do Dudu) - http://sem-firulas-blog.blogspot.com 
17 - Vivi (mãe do Iuri) - http://familiascrap.wordpress.com/
18 - Cristiane (mãe do Rafael ) - http://kikinomundodivertido.blogspot.com 
19 - Calu (mãe da Alice e do Edu) - http://redemulheremae.blogspot.com 
20 - Consuelo (mãe de 2 meninos lindos e sapecas que esqueci o nome..rs) - http://motherfacts.blogspot.com 
21 - Wânia Karla (mãe do Samuel) - www.universowania.wordpress.com  
22 - Pri Tescaro (mãe do Pietro) - www.pritescaro.com.br
23 - Paula Dini (mãe da Giovana e do Lucas) - www.filhosespoletas.blogspot.com

Dieta Coletiva

E então que eu aderi à dieta coletiva. Tenho que ser sincera: a princípio eu achei que era uma bobagem, apenas mais uma dessas novidades que o povo inventa por aí. Mas depois, lendo o post da Clau Finotti, a idealizadora da idéia, eu fiquei pensando: e por que não?

Eu realmente estou precisando emagrecer. E estando acompanhada é muito mais fácil, né? Porque aqui em casa o meu marido não dá a mínima pra essas coisas, diz que me adora exatamente do jeito que eu estou e vive comprando coisas deliciosas e engordativas - não que eu esteja reclamando, né? Exercício? Essa é uma palavra que não existe no dicionário dele. Então estar com pessoas que estão passando pelo mesmo que eu será bem legal.

Vamos começar no dia 3 de janeiro. Todas as segundas faremos um post sobre o que deu ou não certo, rotinas, dietas e exercícios. Até pensei em reativar um antigo blog que tenho para fazer estes posts, mas fiquei pensando: a maior parte das mamães está passando pelo mesmo problema que eu, não é? Então porque não falar disso aqui mesmo?

Bem, é isso. Vou começar a dieta no dia 3, porque como disse a Clau, é covardia comer o ano todo e parar justamente nas festas de final de ano. O que pretendo fazer no primeiro mês:

1 - Marcar endocrinologista;
2 - Fazer um programa de exercícios, combinando caminhada com academia;
3 - Iniciar uma dieta, de preferência cortando totalmente o açúcar;

Ainda não tenho meta definida para a perda de peso mensal. Mas acredito que se eu perder entre 2 e 4 kilos por mês estarei feliz. Como diz a minha nutricionista, as pessoas levam anos para chegar ao peso que estão agora, não dá para achar que voltarão a ser o que eram em 1 ou 2 meses.

Minha cartinha para Papai Noel



Querido Papai Noel,

Antes de fazer a  minha lista de pedidos, eu gostaria de agradecer. Agradecer muito, principalmente a Deus. Porque eu tenho uma família linda e saudável. Porque meus filhos são lindos e inteligentes e por isso me dão trabalho, ainda bem! Porque meu marido me ama e está sempre disposto a fazer tudo o que estiver a seu alcance para manter nosso casamento inteiro e nossa família sempre unida. Porque moramos num lugar lindo e tranquilo e mesmo ainda não sendo nossa casa própria, é muito bom estar aqui. Obrigada por nos cercar de pessoas boas e amigas, sempre dispostas a nos ajudar e nos dar amor e carinho. Sem isso eu não vejo como poderia ter passado por 2010.


Sabe, a idéia de escrever esta carta surgiu quando meu marido e minha irmã me perguntaram o que eu gostaria de ganhar de Natal. E eu não soube responder. Eu sei exatamente o que meus filhos querem ganhar. Sei também o que meu marido quer ganhar. Eles não precisam nem me dizer, eu sei exatamente com o que cada um sonha, sejam os presentes caros ou os baratos. Mas eu não consegui pensar em absolutamente nada pra mim, nada. Então um dia, caminhando pelo shopping e olhando as vitrines, de repente me senti verdadeiramente emocionada.

 Emocionada porque eu não faço questão de ganhar nenhuma daquelas coisas caras que estavam nas vitrines e que todos estavam comprando freneticamente E porque eu me dei conta de que eu sei sim o que eu quero ganhar de Natal. E todas elas são coisas que o dinheiro não compra. Então o único que pode resolver isso é você, Papai Noel. Por isso, algumas semanas depois de ajudar o Vítor a escrever a cartinha dele e a da Alice, eu vim aqui escrever a minha também. Espero que não esteja muito próximo da data e ainda seja possível fazer alguma coisa pelo que tenho a te pedir.

Primeiramente, eu gostaria de conseguir um emprego. É claro que eu gostaria daquele emprego super legal, onde eu escrevo sobre o que eu mais gosto e faço um monte de coisas bacanas. Ou aquele em que eu trabalho meio período e posso ficar o outro com as crianças. Mas não tem problema se não for nenhum destes, pode ser outro. Também ficarei feliz. Eu só não dou mais conta - financeiramente e emocionalmente - de não fazer nada.  



Em segundo lugar, eu gostaria de pedir que 2011 fosse um ano tranquilo. Sabe, 2010 foi um ano até legal, mas eu me senti passeando de montanha russa o tempo todo. Quando eu começava a me recuperar da última descida, estava subindo e achando que finalmente ia apreciar a vista, vinha outra ainda mais vertiginosa e me tirava o fôlego novamente. Se a "novidade" não era na minha casa, era com alguém da minha família ou alguma amiga querida. Então eu gostaria de pedir que, se em 2011 minha vida precisar de alguma montanha russa, que seja como aquela do parque infantil aqui da minha cidade, a de abelhinhas, para crianças pequenas. Aposto que você sabe qual é.

Em terceiro lugar, se eu já não estiver abusando da sua paciência, eu gostaria de pedir que a Alice dormisse a noite toda. Ou que pelo menos voltasse ao ritmo antigo de mamar de 3 em 3 horas, mas de olhinho fechado e dormindo logo em seguida. Porque do jeito que está é punk de aguentar. E acho que também posso lhe pedir que não mande mais nenhum dentinho pra ela este ano, né? Agora só tem espaço no céu da boca...rs
 
 E já te agradeço de antemão, querido Papai Noel, mesmo que nada disso possa se realizar. E espero que você não ache que sou ingrata depois de tudo o que pedi ali em cima. Como eu falei lá no começo da cartinha, tenho muito a agradecer. Mesmo tendo passado por momentos difíceis, ainda tenho certeza de que tenho muito mais a agradecer do que a pedir. Mas eu não podia deixar de escrever a cartinha, né? Afinal de contas, eu também quero o meu presente de Natal!! :)
Com amor,

Tatiana Alves R. Z. Passagem
(também conhecida como a mamãe do Vítor e da Alice)


Tradicionais fotos com Papai Noel

(algumas não tão tradicionais assim...hehehe)


E a promoção de fim de ano está adiada



Bem, resolvi atender aos pedidos de um monte de leitoras, que disseram que ESSE vai ser o melhor Natal de suas vidas. E resolvi deixar o concurso pra janeiro. Assim todos participam e ficam felizes, não é?

Se você já enviou, não se preocupe. Tá guardadinho comigo e não precisa enviar novamente.

Uma boa notícia

Depois de fazer o post e de entrar em contato com a Ombudsman da Folha, a jornalista Suzana Singer, tive a grata satisfação de vê-los entrar em contato comigo pedindo mais esclarecimentos sobre o caso da Giovana. E ontem a noite, o blog Mulher e Mãe já publicou a matéria que eles fizeram, em resposta à primeira.

Meus parabéns à Folha de São Paulo, por mostrar que sabe admitir seus erros e que a besteira feita por um mau profissional não servirá para que coloquem todos os demais no mesmo "balaio".

Clique aqui para ler o post do Mulher e Mãe e a matéria.

Sou mãe. Sou blogueira, Com muito orgulho

Ontem à noite uma das mães do nosso grupo no twitter chamou nossa atenção para um absurdo que aconteceu com uma outra participante. A colega Giovana (que eu ainda não conheço), do blog Nascendo uma Mãe, foi procurada por uma pseudo-jornalista (me recuso a dizer que essa criatura é uma jornalista) da Folha de São Paulo, Luisa Alcantara e Silva, para fazer uma reportagem sobre mães blogueiras.

O que essa pseudo-jornalista não contou para a Giovana é que, na verdade, a reportagem era sobre os possíveis malefícios da exposição de uma criança quando uma mãe tem um blog sobre ela. Portanto, todos os comentários da Giovana foram encaixados em um contexto que não era o que ela imaginara quando deu a entrevista. Como se isso não fosse o suficiente, consta da matéria opiniões de especialistas, como um professor do Departamento de Psicologia Escolar e do Desenvolvimento da UnB, sobre a "superexposição" das crianças e um possível elo com o bullying. Também "falam" psicólogos, pedagogos e pesquisadores.

Acontece que, curiosamente, todos os profissionais consultados têm uma opinião extremamente negativa sobre blogs feitos por mães. Eu não me admiraria se, caso entrassemos em contato com os mesmos, soubessemos que essa "amável" criatura omitiu partes do que eles disseram e só colocou o que era de interesse dela. Sem contar que eles fizeram uma "avaliação" de um caso sem nem ao menos colocar os olhos no blog da Giovana. O que me leva a pensar que apresentaram a eles um caso hipotético. Claro que eles também podem ser péssimos profissionais, mas aí já é outra história.

Enfim, eu sei que jornalistas não são seres perfeitos (assim como médicos, advogados, contadores e por aí vai). E que normalmente os piores fazem tanta caca e tanto estardalhaço que acabam manchando a imagem dos demais (a maior parte de nós tem bom caráter, acredite). Também não tenho ilusões de que a imparcialidade total e verdadeira seja possível, mas tudo tem limites. Claro que sabemos que a história de vida da pessoa, sua criação e o meio onde ela está inserida interferem na forma que escrevemos um texto. Mas daí a fazer o que esta jornalista fez tem uma grande distância. No meu livrinho isso se chama mau caratismo e falta de ética. Não se pode distorcer uma coisa para que ela seja o que você quer que ela seja. E não me interessa se algumas pessoas fazem isso. Isso continua a ser errado.

Na época em que ainda não existiam blogs, eu fiz um site sobre a minha gravidez, a primeira. Dividi medos e anseios, frustrações e esperanças. Se eu me expus? Talvez, embora eu tenha sempre um limite a respeitar, das coisas que conto. Mas em compensação, ganhei grandes amigas que passavam pela mesma barra que eu, a de ser mãe solteira. Com muitas delas eu converso até hoje, tambem fui visitar uma delas em Resende/RJ nas férias e nos divertimos um bocado. Me senti menos sozinha, menos excluída. Percebi que, ao contrário do que as pessoas ao meu redor me tentavam fazer crer, eu não era uma aberração. Então concluo que tive mais benefícios do que prejuízos.

Em minha segunda gravidez, os blogs já estavam em seu auge. Então fiz um relato muito mais detalhado do que aconteceu. Eu dizia os sintomas que me incomodavam, contava as semanas de gestação, reclamava quando tinha vontade, as vezes contava as reações do Vítor com a chegada da irmã. Exposição excessiva, diriam alguns. Quem me conhece sabe que muitas coisas que aconteceram comigo ficaram de fora do blog, pois eram coisas pessoais. E, mais uma vez, ganhei uma legião de amigas. Pessoas que passaram comigo pelas mesmas sensações da gravidez, do parto, dos primeiros cuidados com o bebê. Pessoas que me entendiam melhor do que os outros pelo simples fato de estarem passando pelas mesmas coisas. Empatia imediata. Com muitas eu aprendi coisas novas, com outras eu passei um pouco da minha experiência anterior, tudo foi se encaixando muito bem.


Bem, eu fiquei tão indignada com o que aconteceu que quase escrevi um livro aqui, ao invés de um post. Mas resumindo, o que eu tenho a dizer é:

- Quer fazer uma matéria sobre seja lá o que for? Seja sincera com o entrevistado. Um pouquinho de ética não faz mal a ninguém e ainda te poupa de possíveis problemas com a justiça no futuro. Se ninguém quiser fazer com você sobre este assunto, paciência. É um dos riscos que você precisa correr - se quiser continuar no lado bom da coisa.

- Há uma grande distãncia entre jogar os filhos aos leões e fazer um blog sobre maternidade. Um pouquinho de pesquisa joga uma boa luz sobre o assunto, não custa ir atrás e fazer um trabalho decente.

E para quem interessar possa: sim, sou MÃE. Sim, sou BLOGUEIRA. Com muito orgulho.

P.S.: Leia também:

O post da Rede Mulher e Mãe sobre o assunto

A matéria da Folha de São Paulo

O post do blog Grávida e Gata

O post do blog Hard Rock Mami

Especial de fim de ano



Vamos fazer uma brincadeira especial de fim de ano? Que tal me mandar a foto daquele que você considerou o melhor Natal da sua vida, acompanhado de um resuminho?

Então corre lá e manda sua foto para o e-mail tatianalvr@gmail.com até o dia 12/12 (domingo). Não se esqueça de colocar seu nome, cidade e endereço do blog (se tiver) e a história da foto (entre 5 e 10 linhas). Na semana que vem faço um post bem legal divulgando todas as fotos/histórias/dados. Vai ser a confraternização virtual de Natal do Entre Fraldas e Livros!!

Agora vem a melhor parte da história: depois de publicado o post, vou fazer uma enquete e a história mais votada pelos leitores ganhará um presentinho do Entre Fraldas e Livros!

Árvore personalizada

A minha amiga e irmãzinha Aninha Medeiros, do blog A casa que a minha vó queria, lançou uma proposta interessante: fazer árvores de natal diferentes. Na hora eu tive a idéia de fazer enfeites com fotos das pessoas que amamos. Principalmente porque este ano não iremos passar Natal em Juiz de Fora com a minha avó, coisa que faço há anos e anos.

Fiz os enfeites, ficaram uma gracinha. Imprimi, recortei e coloquei linhas, um por um. Eu e Vítor colocamos na nossa árvore de Natal e... não gostei. Não me pergunte o porquê, achei que não aparecia direito, não ficou do jeito que eu tinha imaginado.

O Gustavo já tinha sugerido que fizessemos uma árvore na parede, então foi o que fizemos. Imprimi outros enfeites, recortamos e voilá:

Não repara que tem enfeite que não está bem cortado. É que o Vítor foi meu ajudante e eu quis valorizar o trabalho dele, não corrigindo essas coisinhas.

Assim ficou mais parecido com o jeito que eu estava imaginando.
Mas só que eu ainda estava achando meio "xoxo", estava faltando alguma coisa. Mexi tanto em tudo que as fitas perdiam a cola e eu tinha que colocar de novo. Fui dormir ainda insatisfeita. Mas no dia seguinte achei a solução:

Fiz lacinhos e coloquei por toda a árvore.

Também mudei a disposição das fitinhas laterais.
Pronto, agora estou satisfeita com a minha árvore familiar! :)

P.S.: Os cartões do Papai Noel eu recebi em uma correspondência do Itaucard e o Vítor correu pra colar lá. E aquela marquinha que aparece dentro da árvore foi evidenciada pelo flash, mas aqui em casa não dá pra ver. Foi da marcação à lápis que eu fiz e apaguei.

Momentos felizes

Mesmo quando estamos passando por uma fase muito difícil, os momentos felizes não deixam de existir. Aliás, são eles que nos dão força para continuar, não é? E como pensar nas dificuldades tendo umas fofuras como estas em casa?



P.S.: Eu ando com uma preguiça monstro de postar. Uma semana eu posto sem parar, na outra a vontade vai embora. Então assumo que este post é meio que um "embromation", pra não deixar o blog muito abandonado... :)
Related Posts with Thumbnails
 

Entre Fraldas e Livros Copyright © 2015 | Tema por Girly Blogger Template | Ilustração por Anne Pires