Vamos viajar de carro?


Quando eu era criança, as passagens de avião eram muito caras pro bolso dos meus pais. Então a gente viajou muito, por todo o País, de carro e de ônibus. Isso ficou tão impregnado em mim que até hoje prefiro viajar de carro a ir de avião. Acho a estrada uma parte importante da viagem, curto cada pedacinho, cada parada. E claro que tem aqueles casos em que realmente não dá pra ir de avião, porque é uma cidade muito pequena ou porque é muito perto. Sempre tem uma vez em que você faz uma viagenzinha de carro.

O problema é que não é muito simples entreter crianças fechadas num carro durante horas e horas. Eu me lembro pouco do que faziamos durante a viagem, mas me lembro que eu e minha irmã cantávamos milhares de músicas, jogavamos adedonha, contávamos quantos carros de cada cor passavam por nós, contávamos as vaquinhas do caminho. Também me lembro que enchia meu pai de perguntas sobre as placas de trânsito e sobre os sinais que os caminhoneiros faziam (e que meu pai sabia e fazia também, porque ele meu avô foi caminhoneiro).

Mas a viagem que a gente mais fazia era Brasília-Juiz de Fora-Rio de Janeiro, umas 2 ou 3 vezes por ano. Então já sabíamos as paradas do caminho e esperávamos com ansiedade por algumas, como a Mar Doce em Três Marias/MG e a do Cupim Pão de Batata, em Cristiano Otoni/MG. Cheguei a economizar mesada pra comprar miniaturas em madeira de móveis para a casa da minha Barbie...rs

Como eu já disse aqui algumas vezes, Vítor já viajou um bocado de carro. No começo ele gostava mais, agora reclama um pouco. Reclama um pouco e logo esquece, né? Porque ele adora viajar. Alice viajou menos do que o irmão, comparativamente. Mas já tem bastante quilômetros no histórico também.

Vou dar algumas dicas do que eu faço para entretê-los durante a viagem. Quem tiver outras é só deixar no comentário, esteja à vontade! Até porque vamos viajar na semana que vem e estou louca para testar novas dicas!

Bagagem

Não é como no avião, que você quase pode levar a casa e ainda assim vai ter onde sentar. No carro, quanto mais coisa você levar, menos espaço as crianças vão ter. Então faça o possível para que as malas de todos caibam dentro do seu porta-malas e que o resto do carro fique livre para outras coisinhas. Se você tem um bebê, leve o mínimo possível de fraldas e deixe pra comprar mais lá. Mesmo que seja um pouco mais caro do que na sua cidade, vai compensar pelo espaço. Faça o mesmo com o leite.

Verifique se o local onde vocês ficarão hospedados tem berço (e lembre-se de perguntar como ele é exatamente, se puder, com fotos, lembre-se que nem todos seguem as normas de segurança). Se tiver, já dá pra dispensar o berço desmontável. Carrinho? Só se for aquele de guarda-chuva. E não esqueça jamais o sling, ele é o salvador da pátria em viagens.

Separe uma bolsa com tudo o que seu bebê vai precisar, como mudas extras de roupa, papinhas, mamadeiras, fraldas, lenços umidecidos e tal. Essa bolsa deve ficar num local de fácil acessibilidade. Se seu filho for maior, arrume uma mochila com uma muda de frio (ou de calor, leve sempre para o clima contrário) e uma muda extra, para caso de derramamentos que sempre acontecem. Aliás, se as crianças puderem viajar com um calçado fácil de tirar e botar, melhor ainda, porque na hora da parada é sempre aquela corrida pra calçar. Nessa mochila coloque também o biscoito favorito dele e brinquedos que ele goste. Para o Vítor eu coloco um livro (embora não seja muito bom ler no carro em movimento), o dvd portátil e alguns filmes/desenhos, lápis de cor e um almanaque de férias da Turma da Mônica.

Alimentação

Eu sempre levo uma bolsa térmica, que fica no pé do passageiro da frente. Lá tem água, sucos e leite achocolatado. Também levo algumas frutas. Mas não levo muitas, porque compro também no caminho, mesmo sendo um pouquinho mais caro. Fora da bolsa térmica, levo alguns biscoitos salgados, coisa que aprendi com meu pai e faço até hoje...rs Lembre-se de só comer comidas leves e PELAMORDEDEUS, evite frituras em locais que você não sabe a procedência. Já cansei de falar isso pro meu marido, mas ele nunca me ouve e é tiro e queda ele passar mal.

Lembre-se de dar bastante líquidos para as crianças, por causa do calor do carro.

Paradas
Meu pai sempre diz que o ideal é parar a cada 2,5 ou 3 horas. Parece muito? Mas principalmente com crianças isso é fundamental! Lembre-se de que mais importante do que chegar rápido, é chegar bem. No caso de viagens de longa distância, a dica é programar algumas paradas para comer e para descansar. 

Quando parar, também procurem se espreguiçar e alongar as costas, os músculos da coxas e realizar uma pequena caminhada. 

 Distração

Tudo o que você pensar é válido. Jogos, dvd portátil, colorir... Achei, numa matéria do Click Filhos, umas sugestões bem legais de jogos:

Jogo das letras:

Escolha qualquer letra do alfabeto. Depois peça a seus filhos que encontrem três palavras - como marca de carro, comida e nome de animal - com a letra em questão. Quem disser as palavras mais rápido ganha o direito de escolher quem vai definir letra e os assuntos para a próxima rodada.



  • Jogo de frases com a placa do carro:

    Nenhuma criança gosta de ficar sentada no banco traseiro, olhando pela janelinha, só vendo os carros que passam ao lado. Mas você pode transformar esse tédio aparente numa atividade educativa.

    Peça a seu filho que observe a placa dos automóveis que trafegam. Com as letras inscritas numa placa, peça a ele para formar frases. Por exemplo, uma placa CFG 5678 pode se transformar em: Carlos Fez um Gol.




  • Jogo da contagem:

    Um jogo divertido e educativo para as crianças que já sabem contar. Se você estiver viajando para uma cidade do interior, passando por estradas que beiram fazendas com animais soltos no pasto, peça a seu filho para contar os bichos. Se a estrada não oferecer esta opção, sugira que ele conte o número de orelhões ao longo da pista.

    No fim da viagem, com sorte, vocês terão a chance contabilizar quantas cabeças de gado seu filho conseguiu reunir no pasto ou com quantos orelhões poderá montar uma central telefônica. Isso se ele não dormir antes de chegar ao destino!



  • Bem, é isso aí. Agora quero ver as dicas de vocês!

    9 comentários:

    Graciane Ivanow disse...

    Olá, querida!
    Também adoro viajar de carro, mesmo! Só tenho mais medo do que de avião...
    Adorei suas dicas, serão úteis!
    Beijocas.

    Lu disse...

    Oi Thaty
    ótimas dicas. Aqui em casa estamos planejando uma viagem de carro para o mês de Abril. Ainda estou na dúvida se vamos de carro mesmo e aproveitamos para conhecer mais cidades ou vamos de avião e ficamos em apenas 2 cidades. O que está pesando nesse momento são as passagens de avião que são muito baratas aqui na Europa qdo compradas com certa antecedencia.
    De qualquer forma um item que recentemente compramos e que ajuda e muito na distração é o DVD portátil. É uma das formas que tenho para a Mariana ficar quietinha na cadeirinha. Para o Serginho basta um Ipod e muitas musicas.
    Bjs
    Lu

    Dani disse...

    Tati, pude voltar no tempo lendo o seu post. Comecei a viajar com meus avós com poucos meses de vida...sempre no mês de janeiro. Fotografei por onde andei com meus olhos e guardo com muito amor essas imagens no meu coração, na minha memória.
    E por coincidência, meu avô tb foi caminhoneiro e assim como vc, queria entender toda aquela linguagem de luzes. =)
    Uma boa viagem pra vcs, que Deus os acompanhe e boa sorte nessa nova etapa de sua vida.
    Beijo

    Ana Amaral disse...

    Ontem de noite na cama comecei a fazer a lista das coisas que tenho que pegar para fazer a minha mala e a da Maria Beatriz para a nossa viagem do Carnaval. E daí, comecei a escrever dicas sobre viagens. Olha que coisa louca!

    Algumas que você escreveu eu não tinha pensado. Vou adicionar as minhas e coloco no meu post.

    Duas cabeças realmente pensam melhor do que uma!

    Beijo

    Patricia disse...

    Seu post me fez voltar no tempo...ah, as viagens da minha infância! Preciso programar viagens com minha Gabi e proporcionar a ela lembranças doces e divertidas tb. Adorei o blog. Fiz faxina no tuitter e deletei vc por engano. Já add de novo. Beijos, Paty (mãe da Gabriella, 7 anos - que tá morando em cidades separadas e precisa de conselhos sobre mudanças :)

    Tathy disse...

    Que legal Tati!!! Eu sempre adorei viajar de carro quando era pequena, muitas vezes íamos só eu e minha mãe...
    Quando eu já sabia fazer isso, também me divertia escolhendo as fitas que eu queria que tocasse, cantava junto (mesmo as músicas de adulto, sempre gostei! haha)
    Eu tb ficava vendo as letras das placas, contando vaquinhas e etc. haha

    Beijos e boa viagem!!

    liasergia disse...

    Quando viajava com meus pais, era certeiro que faríamos um jogo: o da música. Painho sempre começava.
    1) Quem começa diz uma palavra, e os demais precisam pensar em uma música que tenha aquela palavra, e não precisa ser necessariamente a música pensada por quem sugeriu.
    2) Quem acertar primeiro, tem a vez de dar a palavra e marca um ponto.
    3) Se ninguém acertar, quem deu a palavra precisa dizer a música, e é essa pessoa quem vai marcar ponto e escolher a próxima palavra.
    4) Se a pessoa que disse a palavra não souber uma música com a palavra escolhida, perde um ponto e passa a vez pra pessoa seguinte, no sentido horário.

    Gostou? Eu adoraaaaava!! hahahaha


    Beijocas!

    Mônika Lovera disse...

    Adoro viajar de carro!!! Primeiro pq tenho medo de avião :D e segundo pq vc se diverte bem mais. Lembro que quando fomos de pra maceió (SC - MCZ/ 3000km)foi o máximo!!! Uma das vezes voltamos com uma dálmata(filhote) no carro, imaginem?!

    Marusia disse...

    Oi, Taty,
    as vaquinhas são mesmo providenciais nas viagens de carro kkkkkk!
    Ótimas dicas!
    Beijo!
    Marusia

    Related Posts with Thumbnails
     

    Entre Fraldas e Livros Copyright © 2015 | Tema por Girly Blogger Template | Ilustração por Anne Pires