O último post da trilogia Sirius - a reação do Vítor



Vamos ao último post da trilogia "Sirius Black"? Eu nunca pensei em escrever três posts sobre o assunto, mas já que a demanda foi grande e eu tenho muito a responder, acho que é uma boa fazer aqui. :)

Ontem eu ainda não tinha contado pro Vítor. Eu sabia que ele lidaria bem com o assunto, iria chorar e ficar triste no momento, mas depois ia se distrair com outras coisas. Nesse ponto, ser criança é muito bom. Mas só o fato de ter que ser eu a portadora da notícia, de ter que vê-lo chorar, doia meu coração.
Dei um tempo pra contar, não fui falando logo de cara não. Esperei que ele viesse me perguntar. Principalmente porque quando ele começa a chorar, a Alice também começa, mesmo que ela não tenha a menor idéia do motivo do choro. E do jeito que eu estava emotiva, ter que consolar o Vítor, fazer a Alice fechar o berreiro e não chorar também... dose, né?

Mas acho que termos chorado e conversado bastante sobre o assunto no dia anterior ajudou muito. Quando ele me perguntou do Sirius, eu o sentei no meu colo e expliquei o que tinha acontecido. Disse que eu estava lá quando aconteceu, que ele não morreu sozinho e que eu tinha conseguido despedir dele e agradecer o quanto ele foi legal pra gente.

Ele ficou com os olhos cheios de lágrimas e a voz embargada, mas não chorou muito. Disse que tinha rezado pra ele não morrer. E eu expliquei que ele tava sofrendo muito, que morrer era um descanso pro Sirius, que ele ia parar de sofrer. Mas ele disse: eu tava rezando pra ele ficar bom e parar de sofrer, não morrer. Aí expliquei que nem sempre o que a gente quer é o melhor.

E emendei logo na história do céu dos cães, de como tudo lá é muito legal, de como eles esperam por nós, de como eles ficam felizes lá. Aproveitei também a idéia da minha amiga Ligi, de fazer uma homenagem e fiz a proposta pra ele. A princípio ele ficou meio indeciso, me pedindo sugestões. E eu falei umas 3 ou 4 coisas diferentes, então ele escolheu fazer um desenho e ficou lá, mais de meia hora caprichando. 

Foi um desenho muito  lindo! Ele fez o céu dos cães, com um lindo gramado verde e vários cachorros correndo (até umas linhas atrás dos cachorrinhos, pra dizer que estavam correndo...rs), céu azul e sol brilhando. E numa nuvem ele escreveu: De: Vítor Para: Sirius. Eu ia fotografar e colocar aqui no post, mas como estou no trabalho, não deu tempo. Está colado na porta do guarda roupa dele.

Logo depois ele se distraiu com outra coisa e era o mesmo Vítor de sempre. De vez em quando ele vinha me perguntar alguma coisa, como por exemplo que estava triste por não ter comprado o casaco preto escrito "Segurança", se a gente podia comprar o dia que tivesse outro cachorro. Mas depois de respondida a pergunta, ele ia embora brincar de novo.

Na hora de dormir, ele me disse que ia rezar pra Deus receber bem o Sirius lá no céu. E eu concordei e falei que era isso mesmo, que isso era uma ótima coisa a se fazer. E pronto, nossa vida continua...

10 comentários:

Ana Carolina Amado disse...

Tati, vc conduziu muito bem tudo isso... e Vitor me emocionou com suas atitudes.
Isso prova que vc está no caminho certo!
Parabéns pela força e principalmente pela forma que vc educando o Vitor.
Beijos
Ana Carolina

Dani disse...

Li ontem sobre a partida do Sirius e acabei chorando....não tem como não ficar emocionada.

Sei bem a falta que um cachorrinho faz e de como eles ficam vulneráveis qdo doentes.

Concordo com a Ana Carolina, vc conduziu muito bem a situação. Vitor foi muito maduro...logo a tristeza dará lugar ao entendimento.

Beijos, Tati

Cassiê, a mamãe do Eduardo disse...

Mãe tem que passar por tantas se segurando para manter a força né? Eu sei que você também gostaria de chorar a perda, mas teve que se manter forte para passar força para a meninada né?
É!!! Você conseguiu, conduziu muito bem a situação!
Eu me recordo a perda de meu último cão, ainda sinto sua falta!
Abraços, Cassiê.

Fanny Barbosa disse...

Sabia que iria dar tudo certo!
Felicidade para vcs sempre

Tuka Siqueira disse...

As crianças sofrem menos, isso é fato, mas só quando o assunto é conduzido com muita sensibilidade como vc fez. Parabéns! Não é fácil falar sobre morte com uma criança.

Beijos

Naina disse...

Ain, acabei de escrever no primeiro post sobre o sirius e agora fico imaginando como o vítor deve estar sofrendo.
E para amenizar a dor e o sofrimento dele, nada melhor do que adotar outro amiguinho. Tenho certeza de que ele será tão amado quando o Sirius.

Telma Maciel disse...

É, amiga... não deve ter sido fácil mas é como vc disse, as crianças tem mais facilidade pra lidar com as perdas. Elas se distraem rápido com outras coisas.
Agora é dar um tempinho e depois, quem sabe, encontrar outro amiguinho pra vcs, né?
Beijo

Layana disse...

Oi tati,

esta semana quase não entrei na net e só vi tudo agora.
Entendo completamente, por mais que alguns critiquem os donos de pet, pra nós eles são gente e pronto!
Tenho Gobi, meu gato fulpudo, já há 4,5 anos e não posso nem imaginar ficar sem ele, é como pensar em ficar sem alguém da família, sabemos que a morte existe e é para todos, mas não dá pra pensar.
Um beijão

Fabiana disse...

Os bichinhos marcam muito a vida da gente, né?! Eu perdi meu Czar (um shih-tzu lindão) ano passado... grávida da Joana. Arrasou meu coração. Fiquei uns dias de luto mesmo. Mas diferente do Sirius ele viveu por 13 anos e foi um comanheirão. No final já estava sofrendo muito... a partida teve um misto de alívio. Pelo menos a dor dele terminou. Confesso que depois dele não quis outro e não sei se um dia vou querer. Vitor vai ficar bem! Sempre me apego muito à gratidão nesses momentos. A gratidão parece preencher um pouco do vazio que fica!
Um beijo pra vcs...

Um espaço pra chamar de meu disse...

Thaty,as crianças sempre nos surpreendem,que bom que vc conseguiu lidar bem e que ele conseguiu compreender...
Aqui já perdemos dois pets com 10 e 11 anos,é muita dor mesmo,eles viram da família...
O Calvin,nosso cocker,depois q ele morreu eu fiquei dias sem ir no local q ele ficava,escutava ele batendo no portão e tudo...
As crianças sofreram bastante,mas é assim com os animais...

Bjs e força aí...

Related Posts with Thumbnails
 

Entre Fraldas e Livros Copyright © 2015 | Tema por Girly Blogger Template | Ilustração por Anne Pires