Minha vida entrou em looping

 
Atualmente, minha vida está no meio do caos. Funciona mais ou menos com uma bola de neve, ou um looping, se preferir. É assim: a Alice e eu ficamos doentes. Ela dorme mal, eu também. Em certa altura da madrugada, cansada e fazendo qualquer negócio pra dormir pelo menos 30 minutos direto, eu cato a bichinha e coloco pra dormir comigo, na cama, num colchão no chão, em qualquer lugar. Daí, como dormi mal de noite, durante o dia eu me divido em duas fases: de manhã estou tão passada de sono que parece que estou vivendo um sonho. De tarde tenho enxaqueca. Quando vejo que a enxaqueca não vai mesmo passar, tomo um comprimido. Duas horas depois, a enxaqueca ainda não passou, então eu tomo outro. A essa altura já é fim da tarde e eu estou no agitadissima pela cafeína dos comprimidos, mas completamente exausta. Faço o que posso de noite em casa (porque estou exausta) e não consigo dormir cedo (por causa da cafeína dos comprimidos). Aí durmo mal novamente por causa da Alice e o resto você já sabe.

Privação do sono é uma das piores coisas que o ser humano pode sofrer, vai por mim. Aliás, acho que tortura física é coisa muito ultrapassada. Se você quer mesmo torturar uma pessoa, deixe-a sem dormir por dois ou três dias e ela te conta qualquer coisa, qualquer coisa mesmo! Claro que eu não cheguei a níveis extremos, mas mesmo assim estou ficando um caco. Não vou nem comentar a cara horrorosa que eu tenho exibido diariamente no trabalho. Vou só te contar uma coisinha que aconteceu ontem: eu estava esgotada e Alice grudadissima em mim, como sempre. Já que arrumar a casa e fazer janta não ia rolar mesmo, subi pro meu quarto, deitei na minha cama, liguei a tv e soltei a ferinha. Ela subia e descia da cama a cada 30 segundos. Em certo ponto, não sei quanto tempo depois, eu acordo. Gustavo parado na porta me olhando, Alice abraçada comigo dormindo e Vítor se escondendo do Gu embaixo do meu edredon. Pergunta se eu vi tudo isso acontecer, pergunta...

Mas não precisam se preocupar, que eu não corro o risco de começar a ver seres extraterrestres entrando na minha casa e nem passarinhos verde invadindo a Terra não. Graças a Deus a Alice está melhor da gripe e já estou em processo de desacostumá-la a mudar de cama durante a noite. Além disso, meu cansaço extremo me ensinou a falar pro Gustavo de madrugada: "sua filha tá chorando, vai lá", o que me descansou um bocado, então acho que em alguns dias eu tô nova. Mas não pronta pra outra.

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails
 

Entre Fraldas e Livros Copyright © 2015 | Tema por Girly Blogger Template | Ilustração por Anne Pires