A tempestade da vida dela me lembra a tempestade que passou na minha vida

Tem uma pessoa que eu amo muito, que é muito especial na minha vida, e que está passando por um momento muito delicado e difícil. E esse momento dela dói muito em mim por vários motivos: porque eu não quero vê-la sofrer (claro), porque eu não posso fazer nada e porque eu sei exatamente o que ela está sentindo, pois há exatamente um ano eu estava passando pelo mesmo problema.

E ontem a gente estava conversando pelo telefone, falando sobre mil assuntos, até que eu falei: "Sabe, eu queria tanto te dar uma coisa de presente de Natal, mas tenho medo de você olhar pra ele e chorar!"

O presente que eu queria dar é esse poster do Estúdio Cereja:


E aí, só de explicar como é o quadrinho, ela já começou a chorar (e eu também). Então falei: "o que você quer ganhar de Natal?" E ela me responde: "nada". E eu disse: "não adianta me dizer que não quer nada, porque eu vou te dar alguma coisa sim, de qualquer jeito". Aí ela fala: "mas me parece que as coisas andam tão sem sentido!" E eu começo a chorar de novo. Choro porque sei exatamente o que ela está sentindo. 

Lembro-me de andar pelos corredores dos shoppings, ver todo aquele frenesi para a compra dos presentes, eu mesma vendo o que podia ou não comprar, mas não conseguia pensar em absolutamente nada para mim. Lembro de quantas vezes meus olhos encheram de lágrimas em frente às lojas, porque eu pensava "o que eu realmente queria de Natal, loja nenhuma vende". 

Aliás, aqui estou eu novamente com os olhos cheios de lágrimas, porque fui fazer uma pesquisa nos posts antigos aqui do blog, do Natal de 2010 e achei esse post aqui, que eu não consigo ler sem chorar. Mas há algo de bom em tudo isso: muitas das coisas que eu pedi naquela cartinha foram atendidas esse ano. Então, acho que eu posso dizer que esse ano fui mais feliz.

Então, vocês me perdoem a utilização do espaço, mas vou mandar aqui um recadinho pra ela:

Baixinha,

Como eu te disse ontem, não vou te dizer para que você fique firme, que tudo isso vai passar. Durante o furacão que passou na minha vida no ano passado, posso dizer que foi um dos conselhos mais inúteis que recebi. Sei que as pessoas que deram estavam cheias de boas intenções e verdadeiramente preocupadas comigo, mas não ajuda em nada. Porque a pessoa já está tentando se manter firme, o que é um esforço quase hérculeo. O melhor que eu ouvi foi: a gente sabe que vai passar, mas enquanto não passa dói. E dói pra caramba. 

Então, não se envergonhe de chorar, de se sentir frágil, de achar que isso tá durando pra sempre. Parece mesmo, dói como se fosse, mas não é. Não se esqueça de que eu estou aqui (mesmo longe fisicamente) para o que der e vier. Nem que seja para chorar com você por telefone (infelizmente, por enquanto vou ficar devendo o abraço).

E se isso ajudar em alguma coisa, pense que no ano passado, nessa mesma época, eu estava passando pela mesma coisa que você e um mês depois as coisas deram uma reviravolta completa. Hoje estou muito mais feliz! Gerenciando alguns estragos causados pela tempestade, mas com a maior parte das coisas resolvidas. Quem sabe não será assim com você também? Eu estou torcendo e rezando para que seja assim.

Te amo!!

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails
 

Entre Fraldas e Livros Copyright © 2015 | Tema por Girly Blogger Template | Ilustração por Anne Pires