A ditadura do TEM QUE


Eu tenho uma lista com monte de assuntos para falar aqui. Estou com vários posts atrasados, mas não vão morrer se ficarem um pouco mais atrasados. Porque hoje eu vou extravasar a minha revolta. Já faz tempo que eu venho pensando nesse assunto, mas hoje eu estava conversando com outras mães no facebook e o texto apareceu na minha mente. Agora não tem mais volta...

Ando muito revoltada com o tal do "tem que". Eu sempre fui meio revoltada com essas coisas, mesmo antes de ter filhos. Lembro-me que eu sempre disse que não gostava de rosa, que minha cor favorita era o amarelo. Durante anos eu não usei nada rosa, sempre disse que não gostava de rosa. Parando para pensar agora, eu nem sei se não gostava mesmo do rosa. Só sei que tinha raiva mortal dessa coisa que menina TEM QUE gostar de rosa, TEM QUE ter muitas coisas cor de rosa. Criei birra. Hoje eu não tenho nada contra, mas posso contar nos dedos de uma só mão quantas peças de roupa da cor rosa eu tenho no armário.

Mas a revolta contra o TEM QUE veio mesmo depois de me tornar mãe. Porque a mãe TEM QUE ter parto normal, cesárea é inaceitável. O bebê TEM QUE mamar no peito, TEM QUE dormir em seu berço (nada de cama da mãe), TEM QUE dormir a noite toda. Isso é que é um bebê saudável e normal. A mãe TEM QUE trabalhar o dia inteiro (dentro ou fora de casa. Ou os dois), TEM QUE ter paciência eterna com as crianças (gritar com eles nem pensar, nunquinha), TEM QUE evitar a todo custo que as crianças comam açúcar, gorduras e refrigerantes, TEM QUE estar felizes, bonitas e cheirosas para seus maridos ao final do dia. Ou felizes, bonitas e cheirosas para cair na balada e atrair aquele cara bonitão. O menino TEM QUE ser corajoso (medo de barata então é um absurdo), a menina TEM QUE gostar de princesas e ser organizada. A criança até pode usar chupeta e mamadeira, mas ela TEM QUE largá-los o quanto antes (que feio uma criança de 2 anos usando chupeta, meu Deus!). Assim como a que mama no peito. Sim, eu sei que disse ali em cima que elas têm que mamar no peito, mas elas também precisam parar com isso o quanto antes (que feio uma criança de 2 anos mamando no peito, meu Deus!). E as fraldas? A criança TEM QUE desfraldar logo!

A lista é interminável... a mãe TEM QUE ler sempre para as crianças, principalmente todas as noites antes de dormir. Também TEM QUE preparar lanches saudáveis para levar de merenda escolar. E TEM QUE lavar as roupas novas antes que as crianças usem, TEM QUE lavar as roupas separadamente e com sabão especial, TEM QUE saber tudo o que está dentro do estojo escolar do filho e conferir todos os dias, TEM QUE saber educar sem dar palmadas, TEM QUE saber colocar de castigo pelo tempo certo e sem exagerar, TEM QUE falar baixo, TEM QUE sentir culpa, TEM QUE conseguir dar conta de tudo sem ajuda de babá, TEM QUE pensar sempre em emagrecer (absurdo se sentir bem e bonita mesmo estando acima do peso) e bla bla bla bla bla. Cansei de escrever, eu não ia terminar nunca.

E aí que eu sou revoltada. Meu filho era antissocial e demorou uma era para dizer "oi" a alguém que ele não conhecia. O que eu fazia? Nada, esperei isso passar. Ele também tem muitos medos, não tem a grande coragem que menino TEM QUE ter. O que eu faço? Nada, além de conversar e esperar. Alice até gosta de princesas e de brincar de casinha, mas ela também adora umas ogrices e (mesmo sem ter idade ainda) quase que gosta mais do escotismo do que o irmão. Era pra ela ser uma princesa também? Xiiii

Aliás, por falar em Alice, ela ainda mama, usa chupeta e fraldas. Sim, eu pensei em tirar e comecei o processo, mas vi que ela ainda não está pronta. O que eu faço? Nada, espero chegar a hora. Ah, mentira! Para todas essas coisas aí em cima eu faço mais uma coisa: eu sorrio e aceno, minha filosofia favorita! Sabe por que? Porque quando a gente fica se preocupando demais em seguir os "caga regras" da maternidade, o ofício de ser mãe deixa de ser uma coisa legal e se torna um pé no saco. Quem diabos consegue ser feliz tendo que pisar em ovos o dia inteiro?? Então que se dane, eu piso mesmo nos ovos. Faço o que eu acredito que seja o melhor para os meus filhos e para mim. Sim, eu disse para mim, é isso mesmo. Quem diabos consegue ser feliz sem olhar um pouco para si mesmo?

E você?

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------

P.S.: Para quem não conhece a filosofia do Sorria e Acene, vai uma breve explicação: no filme Madagascar, os pinguins querem fugir do zoológico. Para isso, uma parte da equipe deve ficar do lado de fora da "toca", sorrindo e acenando para os passantes. Enquanto isso a outra parte da equipe faz o que eles realmente querem: cavam um buraco para fora do zoológico. Eles não perdem tempo com debates ou protestos. Apenas fingem que concordam e fazem o que querem. Simples e prático. A primeira vez que falei sobre isso foi aqui. Mas também já falei aqui e em muitos outros lugares...rs

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails
 

Entre Fraldas e Livros Copyright © 2015 | Tema por Girly Blogger Template | Ilustração por Anne Pires