Fazendo o desfralde em uma menina sapeca


E chegou a hora, Alice está sendo desfraldada. Eu já tinha passado pela experiência de desfralde uma vez, com o Vítor. Talvez por isso tenha ficado bem mais tranquila desta vez, mesmo tendo muitas coisas diferentes. Não sei ainda se é exatamente por ser uma menina desta vez, ou se é simplesmente porque são pessoas diferentes, com personalidades diferentes. Só sei que a experiência está sendo, definitivamente, muito diferente.

A Alice vai fazer 3 anos daqui a mais ou menos um mês. O Vítor foi desfraldado bem antes, mas tentei começar antes com ela e senti que não estava pronta. Até a hora de escolher o peniquinho e comprar estava tudo muito bem. Mas na hora de sentar e fazer o que tinha que ser feito o bicho pegava. Então resolvi deixar para lá e esperar.

Aqui vale a pena abrir um parenteses. Quando o Vítor era pequeno tudo que eu li a respeito de desfralde dizia que a criança só atingia a maturidade física para controlar o esfincter com 2 anos e meio. E naquela época as escolinhas e creches faziam o desfralde nessa época por conta disso. Eu não sei o que aconteceu nesse meio tempo entre o desfralde do Vítor e o desfralde da Alice, mas parece que as coisas viraram de cabeça para baixo. Parece que agora isso tem acontecido cada vez mais cedo, com as mais variadas justificativas (quando não vira motivo de disputa entre as mães, que adoram exibir crianças que já não usam fralda). Perdi as contas de quantas vezes precisei responder à pergunta: ela AINDA usa fraldas?? As vezes tive vontade de lembrar que ela AINDA tem DOIS anos, mas deixei para lá. Enfim, eu continuo sendo a favor de esperar o tempo da criança. Se tiver que continuar comprando fralda, vou continuar até onde precisar, mesmo sendo caro, nem que precise trabalhar duas ou três vezes mais. E se precisar retroceder, se ela me der sinais de que quer desfraldar e depois desistir, tudo bem. Esse é o tempo dela, não o meu...

Saindo do parenteses, esperei o inverno passar, que aqui em São Paulo fazer desfralde nessa estação é maldade. Ela já estava fazendo cocô no penico bem direitinho, mas o xixi ainda não estava funcionando. Então, agora que o tempo esquentou, recomeçamos e está dando certo! Ela não tem mais medo do peniquinho e tem ficado cada vez mais tempo sem fraldas. Confesso que estou até impressionada, porque faz pouco mais de uma semana que começamos, mas quando preciso colocar fralda nela por algum motivo vejo depois que ficou sequinha! E as vezes, mesmo de fralda, ela pede para ir ao banheiro.

Uma coisa que deu muito certo por aqui foi a história do cartaz, que eu até fiz um post há um tempão atrás. Com ela fiz algo bem mais simples, de um modo que ela pudesse entender sem que eu tivesse que fazer outro cartaz só com desenhos explicando...rs


Cada vez que ela usa o peniquinho, pode colar o adesivo no cartaz. Ela A-M-A adesivos, então é um incentivo e tanto! Em algumas casas eu coloquei uns prêmios, tipo balinhas, jujubas e chocolates. Eu sei que não é muito legal associar comida com esse tipo de coisa, mas como eles só comem essas besteiras no fim de semana e a Alice adora, achei que uma vez só não ia matar.

Bem, para resumir, está sendo um sucesso! Claro que acontecem escapes e tal, mas faz parte, não tem muito como fugir disso. De qualquer modo, uma hora isso vai passar. Passou com o Vítor, vai passar com ela também (aliás, com o Vítor o problema foi tirar a fralda noturna, dava um post a parte).

Tirar foto desta criatura inquieta é uma novela. Cansei e vai essa aí mesmo...rs
E vocês, como foi/está sendo a experiência?

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails
 

Entre Fraldas e Livros Copyright © 2015 | Tema por Girly Blogger Template | Ilustração por Anne Pires