Viajando de carro com crianças


Quem me conhece sabe que eu AMO viajar de carro. É só aparecer uma chance e eu já estou enfiada num carro, de mala e cuia, indo para algum canto. Eu AMO uma estrada. Até já fiz um post dando algumas dicas de como viajar com crianças de carro, onde também explico um pouco de onde vem este meu amor por viagens rodoviárias.

Agora no meio de dezembro aproveitei uns dias que iria ficar em casa a tôa com as crianças enquanto o Gu trabalhava e resolvi dar uma voltinha... uma voltinha de 2.300 km...hehehe Muitas pessoas acham que eu sou louca por viajar de carro com duas crianças. Não, elas não me dizem na cara que eu sou louca, elas dizem: noooooooosa! Como você é corajosa! O que significa: noooooooosa, você é completamente maluca! 

Bem, também diziam isso quando meu pai dizia que nossa diversão no feriado era acampar. E perguntavam a ele: mas as crianças não te dão trabalho? E ele respondia: elas me dão trabalho quando ficam presas dentro de casa por muitos dias. No acampamento, soltas, brincando e se divertindo elas não me dão trabalho nenhum. 

Pois é, funciona assim comigo também. É impressionante como esses dois são uns anjos dentro do carro, enquanto estamos viajando. Nem brigam. É só parar o carro que começa o implica-implica, mas com o carro em movimento é tudo as mil maravilhas...rsrs

É claro que essa paz não surgiu do nada. Eles foram acostumados a viajar de carro desde cedo e eles sabem como devem se comportar. As vezes "dão defeito", claro. Mas em 95% do tempo se comportam direitinho. E também é claro que eu não faço da viagem uma tortura. A gente para a cada 3 ou 4 horas (antigamente eram 2 horas e meia, mas com a Alice maiorzinha fica mais fácil), temos comidas e bebidas à mão, além de revistinhas e brinquedos. Ah, também tem o DVD "portático" (como diz a Alice), com várias opções de filme. 

Em breve vou fazer alguns posts com dicas sobre as estradas que eu peguei, com os trechos: São Paulo/SP-Juiz de Fora/MG, Juiz de Fora/MG-Brasília/DF e Brasília/DF-São Paulo/SP. Se você pretende fazer alguma dessas viagens com seus filhos, não deixe de conferir!

Passeio com crianças - Planetário de Brasília


Grupo que foi conferir o Planetário: as mães que são amigas há um tempão e curtiam esse passeio na infância
 Esta semana eu dei um pulinho com as crianças em Brasília para ver a família. Foi rapidinho, só 4 dias, mas em um deles aproveitei para levá-los ao Planetário, que foi reinaugurado na semana passada, após ficar 16 anos fechado, com obras intermináveis. Esse Planetário fez parte da minha infância e eu fiz questão de levar meus pequenos para curtir algo que eu adorava quando tinha a idade deles.

Não tem frescura: não pode entrar com comida? Ah, então vamos sentar aqui fora mesmo e terminar de comer...rs
De terça a sexta o Planetário fica aberto das 8h às 20h, com apresentações às 9h30, 11h, 14h30, 16h e 19h. Nos sábados e domingos ele abre entre 13h e 17h e as sessões acontecem às 14h, 15h15 e 16h30. Por enquanto, o ingresso custa um quilo de alimento não perecível e crianças abaixo de 3 anos não pagam.

Um último clique de parte da turma antes do filme começar

Minhas dicas:

- Chegue cedo. Eu cheguei às 14h45 e os ingressos das 16 horas já tinham esgotado. Nem que você vá, pegue o ingresso e volte mais tarde. As vezes eles abrem sessões extras, pegamos uma dessas, às 17h30.

- Vá alimentado, pois não há o que comer por lá. Há uma lanchonete no Clube do Choro, mas estava fechada, em recesso. Para não dizer que não tem nada, tem uns ambulantes vendendo picolé e pipoca. Mas lembre-se de que é proibido entrar com alimentos no Planetário.

Nem preciso dizer que todo mundo quis ser astronauta, não é?
- Os filmes irão variar com o tempo. Atualmente está passando "As Origens da Vida", que fala sobre muitas coisas, como a criação do universo, do nosso planeta, do meteoro que acabou com 70% da vida da Terra e evolução das espécies, entre outros assuntos. Vítor assistiu interessadissimo, entendeu tudo e adorou. Alice não entendeu metade, mas achou tudo muito bonito e também gostou.


- O tal filme do peixinho que deu tanto bafafá foi tirado de cartaz, mas irá voltar. Ouvi opiniões boas e ruins sobre ele, mas não assisti, então não posso dizer o que eu penso. Sugiro que pergunte na bilheteria o que irá passar na sessão que você vai assistir.

 - Sentamos do lado direito, bem pertinho da tela. Dá pra ver, mas dá torcicolo...rs Prefira ficar na parte de trás.


- No site dizia que era bom levar um agasalho, pois a sala é climatizada e fica em torno de 19 graus. Nem eu nem as crianças sentimos frio, mas a gente estava de calça. E desde que fomos morar em SP nosso conceito de frio mudou, então não sei se somos referencial...rs

- Não deixe de dar uma voltinha no andar de cima e ver as exposições, nem de pegar o caderno de passatempos no andar de baixo. E, é claro, de tirar uma foto com a roupa do astronauta brasileiro.

Para mais informações:
Telefone: 3361-6810
www.secti.df.gov.br

Curtinhas de férias: Testamos Primer, Demaquilante e Loção Tônica Valmari

Quem me conhece sabe que eu não sou muito fã de maquiagem. Uso o básico do básico. Atualmente meus favoritos são esses da Valmari: primer não oleoso redutor de linhas e rugas; leite de limpeza demaquilante anti oxidante e hidratante; loção tônica preparatória que equilibra o ph. 

Agora vou testar o primer em pó da Quem Disse Berenice e depois venho contar.


Vídeo patrocinado - Será que este é um bom momento para trazer umacriança ao mundo?

Já perdi a conta de quantas vezes alguém me disse que não queria ter filhos, porque não achava justo colocar uma criança neste mundo tão ruim e cruel, tão repleto de coisas más. Eu nunca concordei com essas pessoas, mesmo que naquela época não tivesse parado para pensar profundamente no assunto. Eu simplesmente achava a vida tão boa, via tantas coisas legais no mundo, que mesmo com todas as coisas ruins, ainda assim eu amava viver.

Meu primeiro filho não foi planejado, ele veio de surpresa e eu tive milhares de dilemas com essa gravidez inesperada. Mas nenhum deles envolvia o fato de vivermos em um mundo com graves problemas. Nem posso dizer que essa preocupação veio com o tempo, a medida que ele cresceu, porque seria mentira: em nenhum momento essa foi uma grande preocupação em minha vida. É claro que eu não sou nenhuma alienada, eu sei que existem diversos perigos que não devem ser ignorados, principalmente por pais e por crianças inocentes, que não vêem maldade nas coisas. Mas, ainda assim, eu acho que o mundo é um lugar bom para se viver. Na verdade é cada vez melhor. Por isso, quando o blog Entre Fraldas e Livros foi convidado para participar do lançamento do Projeto Sunlight, da Unilever, assim que eu assisti ao vídeo e soube do que se tratava, topei na hora. Porque tem tudo a ver com o que eu penso sobre o assunto.


(confesso que fiquei emocionada com este vídeo e que até deu vontade de ter mais um. Pronto, passou...rs)

Assim como o Projeto Sunlight, eu também acho que nossa participação nessa "evolução" do mundo é muito importante, que nós devemos fazer a nossa parte para construir um futuro melhor e fazer do mundo um lugar melhor para as nossas crianças, para as próximas gerações. E isso é muito mais simples do que parece ser, não é preciso fazer uma grande revolução para que isso aconteça. São pequenos gestos, que se fossem feitos por todo mundo, já teriam causado uma mudança ainda maior. Eu escolhi fazer a minha parte de duas formas: 1 - colocando meus filhos para conhecer e participar do Movimento Escoteiro; 2 - doando o meu tempo e o meu conhecimento, como voluntária no Movimento Escoteiro. Dessa forma eu não só garanto que meus filhos aprenderão o suficiente e passarão a "mensagem" adiante, como ajudo diversas outras crianças a também aprender e repassar. É a velha questão: ao invés de só nos perguntar que mundo deixaremos para os nossos filhos, precisamos também pensar em que filhos estamos deixando para o mundo.

E você, o que faz para tornar esse mundo um lugar melhor para os seus filhos? O que faz para deixar filhos melhores para o esse mundo? Compartilhe e conte aos seus amigos suas pequenas ações em suas redes sociais usando a hashtag #projectsunlight .

* O Project Sunlight da Unilever é uma nova iniciativa que tem como objetivo motivar milhões de pessoas a adotarem um estilo de vida sustentável. O projeto foi concebido para convidar as pessoas a tomarem três simples atitudes: VER um futuro melhor em um novo vídeo online que inspira e motiva as pessoas, AGIR fazendo pequenas coisas que contribuem para uma sociedade e um meio ambiente melhores e PARTICIPAR do movimento e fazer parte de uma comunidade crescente de pessoas e organizações que pensam da mesma maneira e que querem fazer sua parte em construir um futuro melhor. 

Para marcar o lançamento do Project Sunlight hoje (20/11), Dia Universal das Crianças, a Unilever vai ajudar 2 milhões de pessoas por meio de suas parcerias contínuas, oferecendo merenda escolar pelo Programa Mundial de Alimento; água limpa e potável pelo Salve as Crianças; e mais higiene pelo UNICEF.

Para mais informações, basta clicar aqui

*Post patrocinado pela Unilever

Dica de passeio ao contrário: por que NÃO ir ao Cinemark Shopping D

Eu raramente venho aqui reclamar de alguma coisa. Geralmente eu deixo passar um mau atendimento, um local sujo, uma fila imensa... as vezes é uma ocasião, as vezes peguei a pessoa no dia errado, sei lá. Mas no caso que vou falar hoje não tem jeito, é um absurdo mesmo.


Eu e meu marido fomos ao cinema neste domingo ao Cinemark do Shopping D, assistir à sessão das 22h30. Vou ignorar o fato meio absurdo de que a bilheteria ficam um andar abaixo, meio escondida, enquanto as salas ficam um andar acima. Isso até dá para relevar.

O problema começou na fila da pipoca. Dois caixas abertos, filas imensas e os atendentes fazendo tudo muito tranquilamente, como se fosse uma segunda a tarde e tivesse apenas uma pessoa na fila. Nós éramos os terceiros da fila e levamos quase meia hora (!!) para sermos atendidos! Aí chegou outra surpresa: não tinha gelo, todas as bebidas de máquina em temperatura ambiente, levemente (muito levemente) geladas. Nem preciso dizer que antes da metade do filme estavam intragáveis, não é?


Dentro da sala, outra surpresa: tudo IMUNDO. Não, não estava sujinho, ou sujo. Estava IMUNDO mesmo. Muito lixo embaixo de todas as cadeiras, de todas as fileiras. O chão dos corredores estava pegajoso e manchado sei lá de que. Tentamos tirar foto, mas estava escuro e nosso flash refletia em uma névoa (?) que tinha por lá. Nem vou comentar muito do banheiro, tá? Basta dizer que parecia banheiro de rodoviária, vou deixar por conta da imaginação de vocês...

Mas o que realmente me deu vontade de escrever esse post foi olhar as dicas deste cinema no Foursquare. A maioria esmagadora das pessoas estava reclamando EXATAMENTE das mesmas coisas que eu reclamos neste post. E desde 2010! Alguns até comentam que mandaram e-mails para a gerência reclamando, ou seja, a empresa sabe dos problemas.


Então me digam: o que leva uma empresa do porte do Cinemark, num shopping do porte do Shopping D, a tratar dessa forma os clientes? Aliás, vou além: atendimento ruim já é uma coisa péssima para a imagem da empresa e irrita os clientes, mas sujeira é caso de saúde pública.

Por essas e outras, o Cinemark do Shopping D entra aqui no blog como uma dica de passeio ao contrário: NÃO VÁ!

Minhas descobertas em educação dos filhos

Dizem que filho é igual a videogame: quando você passa de uma fase, vem outra mais difícil. Eu tenho que concordar, porque definitivamente ser mãe não é nada nada fácil. Atualmente eu ando tendo MUITA experiência com crianças de idades bem próximas à idade do Vítor e isso tem sido extremamente educativo para mim. Porque, apesar das diferenças de personalidade, sociais e até econômicas que obviamente existe entre cada um deles, há muitas coisas em comum que eu, mãe sem nenhuma especialização acadêmica em educação (só prática rsrs), estou classificando como sendo "da fase".


Isso me ajudou muito porque, cada vez que o Vítor me aprontava uma, eu dava um castigo DAQUELES. Agora, vendo que (sendo bem clichê) eles são todos iguais, o castigo deu uma diminuída. Claro que ainda acho que é preciso dar bronca e corrigir, mas estou maneirando o tamanho disso, porque descobri que não é um problema de comportamento, caráter ou personalidade. E isso tornou minha vida um pouco mais leve. Afinal, ficar dando bronca em criança o tempo todo acaba desgastando a gente "por demais", não é verdade?

Alice fazendo igualzinho o irmão fazia.
E parece que com o filho mais velho é sempre pior, sempre mais complicado. Acho que, como enfrentamos as crises pela primeira vez, tudo parece maior e mais complicado. Um amigo me disse uma vez que filho mais novo sofre porque nada que ele faça será novidade para os pais. Eu fiquei pensando sobre isso e pensei que filho mais novo tem vantagens e desvantagens. A desvantagem é justamente essa, nada será tão comemorado, porque o mais velho já fez antes (se bem que com a grande diferença que existe entre o Vítor e a Alice, tudo quase é novidade, porque eu já não lembro quando aconteceu cada coisa rsrs). Mas a vantagem é que eles ganham pais mais "leves", porque os pais também já passaram pelas mesmas fases e sabem como acertar na mosca e resolver o problema. Claro que a "mosca" varia de criança para criança, mas a maior parte das crises acaba sendo parecida para a maior parte delas, então, de qualquer modo, isso dá aos pais maior tranquilidade para lidar com os filhos mais novos.

E vocês, o que acham? Já sentiram esses pontos em comum entre crianças de idade parecida? E os que têm mais de um filho também sentem essa "leveza"? 

Projeto Emagrecimento #thatynadukan

Faz algum tempo que eu quero vir aqui para contar as novidades, mas está tão corrido que fui adiando. Bem, mas agora estou aqui para contar a quantas anda o meu projeto. Faz aproximadamente 90 dias que comecei a Dukan + caminhada (30 min pelo menos 4 vezes por semana). E já emagreci 12 quilos! Para falar a verdade, quem olha para mim não vê ainda muita diferença (verdade! Ainda faltam 15 quilos!), mas dá para sentir nas roupas. Algumas que não serviam mais voltaram a servir, outras estão bem largas.

Na verdade já era para eu ter emagrecido mais, só que outubro foi um mês complicado. Aniversário da Alice, meu aniversário, dois acampamentos. E tem lugar que é impossível seguir a dieta, então o negócio é relaxar, "jacar" e retomar assim que possível.

Eu acho a Dukan a melhor dieta para mim, mesmo não sendo tão fácil segui-la as vezes, principalmente na rua. Para fazer Dukan é preciso arregaçar as mangas e ir para a cozinha, mesmo se não tiver muita prática nisso. Eu não era exatamente uma iniciante na cozinha, mas confesso que apanhei um pouco até pegar o jeito, principalmente dos bolos (problema resolvido depois que eu finalmente encontrei o PIS).


Minha alegria: consegui fazer bolo sem açúcar e sem farinha de trigo. E viva o PIS (Proteína Isolada de Soja)
Sem contar que, com a internet, não tem como ficar na mesmice da carne grelhada com omelete. O céu é o limite! Nesse meio tempo já fiz, entre muitas outras coisas, kibe assado, farofa de fibra de trigo, lasanha (com e sem berinjela) e até macarrão à carbonara fake (com kani kama ao invés de macarrão). E quando sobra eu coloco numa marmitinha e congelo, para os dias em que estou com pressa ou sem saco para cozinhar. Ah, em breve começarei a compartilhar umas receitas aqui no blog!

Quando sobra, vai tudo para o freezer.
Outra coisa que vou postar em breve é minha experiência com os produtos Slim & Sculp que a Valmari Dermocosméticos me mandou para ajudar no meu projeto de emagrecimento. Faz 5 dias que eu estou testando, então ainda é cedo para falar de resultados. Mas já já eu volto para contar detalhes!

Os produtos que a Valmari me mandou para testar.

Falando de Geração Alpha

Você já ouviu falar em geração Alpha? E Baby Boomers, X, Y, Z? Estas são as diferentes denominações para as gerações que vêem surgindo desde a década de 40, cada qual com características bem específicas (BB década de 40 a 60, X 70, Y 80, Z 90 e Alpha a partir de 2010).

Uma das coisas que acho interessante nessas definições e classificações - e que aprendi em um curso escoteiro - é que o modo de ensino de uma geração não necessariamente funciona para a outra, pois nasceram em momentos diferentes da evolução.

E fui assistir a um documentário que fala justamente sobre isso, lançado pela Heinz. Com o depoimento de pais e avós, o filme fala justamente sobre o desafio de educar esta nova geração, que não se contenta com os meios tradicionais (e, a meu ver, ultrapassados) de ensino, já que têm acesso praticamente ilimitado à informação.

Bem, melhor do que ficar aqui falando é te convidar a assistir...:)


Leitura? O que é isso?

Quanto ganha um chefe escoteiro?


Para responder à pergunta do título, primeiro é preciso saber o que faz um chefe escoteiro (oficialmente chamado de escotista). Entre outras coisas, ele acompanha a progressão pessoal dos jovens de sua tropa, proporciona atividades interessantes e educativas e busca integrar-se com as crianças de forma a que vejam nele a figura de um irmão mais velho.

Dito isso, qual a remuneração de um chefe escoteiro? Monetariamente falando, nada. Este é um trabalho voluntário e vale a pena lembrar que a maior parte deles paga para trabalhar. Mas existem coisas muito mais importantes do que dinheiro e é disso que quero falar nesse post. Não há nada mais satisfatório do que ver uma criança feliz após uma atividade que você programou. Ou receber um elogio deles depois de um dia particularmente espinhoso. O pagamento de um chefe escoteiro está num cumprimento escoteiro que recebe na rua, está na correria das crianças para abraça-lo quando chega na sede. São os parabéns sinceros pelo aniversário, são as ofertas de ajuda, são os comentários dos pais contando das mudanças de comportamento.


Faz quase cinco meses que estou ajudando em dois grupos escoteiros. E posso dizer que ando recebendo pagamento em dobro. Aliás, quando digo que estou em dois grupos posso perceber uma série de reações, desde acharem que sou louca, corajosa ou traidora (pois é). O que posso dizer é que é bem cansativo, exige um bocado de jogo de cintura para equilibrar todas as atividades e me deixa meio doida, mas que vale cada segundo do meu tempo. Não me arrependo de nada e faria tudo novamente, sem pestanejar. Porque doando, fui eu quem mais recebeu.

Precisa de uma ajudinha para beber mais água?


Outro dia eu comentei no Instagram e na Fan Page do blog que eu estava testando um novo aplicativo para me ajudar a lembrar de beber água. Mas nada dessa mesmice de alarme que te avisa de tanto em tanto tempo, esse prometia algo mais motivador. Afinal, para quem está querendo emagrecer é essencial beber muita água. E, com tantas barreiras a transpor, com tentações e tudo o mais, motivação é a palavra chave.


Então agora, depois de algum tempo utilizando, eu posso dar minha opinião: aprovado! O nome é Plant Nanny e funciona da seguinte forma: você coloca o seu peso e nível de atividade física e ele indica a quantidade de água que deve ingerir durante um dia. Aí você escolhe uma planta, um vaso e pronto. Toda vez que você beber água, vai lá e rega virtualmente a plantinha. Você pode personalizar o intervalo de tempo dos lembretes, mas se não molhar sua plantinha, ela vai definhando até morrer.

Confesso que fiquei surpresa com a quantidade de água que ele disse que eu preciso beber: quase 3 litros! No começo eu até tentei seguir a risca, mas como tudo que eu sempre ouvi foi que esse valor seria de líquidos em geral, comecei a acrescentar outros líquidos que bebo nessa conta aí. Mas mantendo a maior porcentagem como água mesmo.

E por falar em emagrecimento, em breve venho contar direitinho como estou. Por enquanto basta comemorar: já emagreci 11 quilos!

E ela faz 4 aninhos


Parece que foi ontem que ela nasceu e encheu o meu mundo de rosa. Logo eu, que nunca tinha usado uma peça de roupa rosa sequer. Ela, que tem voz doce e jeito meigo de falar, mas é brava que nem uma jaguatirica. De quem só recebo elogios na escola, de que é amiga e obediente, mas em casa também sabe ser pirracenta e chorona.


Hoje minha gatinha Alice completa 4 anos. Aquela que é responsável pela parte das fraldas do título do blog, mas que nem usa mais, porque é "mocinha" e fica furiosa se é chamada de bebê. Que me abraça e beija muitas e muitas vezes durante o dia, diz que me ama e me chama de linda. E me acorda cedo todos os dias, pedindo leite rosa e ficando muito brava se for de chocolate.


Essa menina linda que tem o escotismo nas veias, que participa de atividades e acampamentos desde os 5 meses, que estranha se não tem zumbalibalizumba depois dos parabéns e praticamente sabe bater a palma escoteira.

Alice veio ao mundo para unir ainda mais a nossa família. E ensinar a mim, ao pai e ao irmão o que cada um de nós precisava aprender. Princesa linda, parabéns por mais este ano de vida! Te amamos muito!!

Está chegando o dia das crianças



Faz tempo que eu não posto aqui. E volto com um assunto que eu já sei que vai ser, no mínimo, polêmico: o dia das crianças. Mais especificamente os presentes e as propagandas.

Sim, eu dou brinquedos para os meus filhos no dia das crianças. Sim, eu sei que é uma data comercial e bla bla bla. Eu até posso levá-los para brincar ao ar livre nessa data, mas isso não é uma regra. Porque aqui em casa brincar ao ar livre não é uma exceção, algo a ser feito só em datas especiais. Aqui a gente tem brincadeiras ao ar livre e na natureza todos os fins de semana, principalmente por causa do escotismo.



Meus filhos assistem tv e estão vendo essa enxurrada de propagandas que sempre precede esse tipo de datas. Mas eu não perco meu tempo culpando os publicitários, o consumismo, o capitalismo ou sei lá quem. Eu simplesmente educo meus filhos. Vítor já sabe que vai escolher UM presente e ponto final. As vezes ele comenta comigo que mudou de ideia sobre o presente que quer, mas é isso, sem encheção ou dramas.

Alice ainda pede TUDO que ela vê na tv ou em qualquer outro canto. E eu digo: você vai querer isso de aniversario ou de dia das crianças? Ela vai ter que entender que não vai ganhar tudo o que quer só porque viu na propaganda. É simples, mas não é fácil. Nada na educação de uma criança é fácil. Mas olho pro Vítor e vejo que funciona, então respiro fundo e continuo repetindo as mesmas frases. Quando a paciência começa a acabar ê claro que eu solto um: você pede tudo, hein?? Afinal sou humana, não é? Hahahaha

Só finalizando: nada contra as campanhas de passar um fim de semana lúdico com as crianças nesse dia ou afastá-las dos brinquedos eletrônicos. Pelo contrario, acho bem legal, porque o que eu mais vejo são crianças enfurnadas em casa e hipnotizadas pelos games. Mas lembrem-se: não privem seus filhos, não restrinjam essas brincadeiras lúdicas e ao ar livre a datas especiais! Não há nada melhor do que incluir isso na sua rotina.

E vocês, o que acham? Como lidam com  o dia das crianças, a enxurrada de propagandas e os eletrônicos?

A verdadeira vida de mãe

Ser mãe não é exatamente o que dizem por aí. E só quem já é mãe sabe o que estou querendo dizer. Antes de engravidar eu ouvi o mesmo papo que eu aposto que todas vocês também ouviram: que ser mãe é padecer no paraíso, que só depois de ser mãe a gente conhece o amor de verdade, que depois que nascem os filhos a gente nunca mais vai dormir novamente. Acontece que essas frases já são mais do que clichês batidos. E nenhuma delas diz exatamente o que é ser mãe.

Na verdade, eu acho que essas frases mais oprimem do que ajudam. Porque colocam uma "aura" de super mulher ao nosso redor e a gente mesma passa a acreditar nisso e nos cobrar quando não conseguimos cumprir todas os mil papéis que insistimos em nos atribuir. Queremos ser as melhores esposas, as melhores mães, as melhores profissionais e as melhores donas de casa. Assim mesmo, tudo ao mesmo tempo agora. E, de preferência, sem precisar da ajuda de ninguém.

Aí, quando as coisas começam a não sair do jeito que imaginamos, vem a nossa amiga culpa. Achamos que não somos boas o suficiente, que não sabemos educar corretamente nossos filhos, que não somos boas profissionais e por aí vai. Quando, na verdade, não é esse o problema! A maior parte de nós é completamente capaz de cumprir com tudo isso. Acontece que não dá para fazer tudo ao mesmo tempo, nem tudo perfeitamente, muito menos sem ajuda.

Quando a licença maternidade do meu primeiro filho acabou eu estava louca para voltar a trabalhar. Um mês antes eu pesquisei todas as creches dos arredores e e escolhi a que eu considerei melhor. Fiz a adaptação uma semana antes e tudo saiu maravilhosamente bem. Depois de algumas semanas, as coisas começaram a desandar. O Vítor ficava doente semana sim, outra também. Algumas vezes eu chegava em casa tão cansada que não tinha o menor ânimo de arrumar ou limpar absolutamente nada. No trabalho eu ficava me culpando pelo Vítor doente e pela casa bagunçada, então não rendia direito. Não preciso nem dizer que comecei a entrar em parafuso, né?

Levou muito tempo até eu entender que a maior parte das coisas pelas quais eu me culpo não são realmente culpa minha. Crianças ficam doentes e, com exceção de alguns casos específicos, isso não é culpa da mãe. Não dá para trabalhar fora o dia inteiro e deixar a casa um brinco todos os dias, como se tivesse ficado em casa esse mesmo dia inteiro. Aprendi a fazer o meu melhor possível e relaxar quanto ao resto. Não vou dizer que consigo fazer isso perfeitamente! Agora mesmo estou em casa cuidando da caçula que está com febre e tentando não morrer de culpa por não conseguir trabalhar direitinho do jeito que costumo fazer. Mas já estou muito melhor do que antes, agora já sei que ela não está doente por minha culpa e que estou fazendo o que posso. Se comparar com o que eu sentia antes, isso é um grande avanço! E sei que não estou sozinha neste sentimento, muitas e muitas mulheres se sentem exatamente como eu.

A grande vantagem de "investir" nessa aprendizado foi que, assim, aprendi a curtir a verdadeira maternidade, a verdadeira beleza de ser mãe. Aquela maternidade que não é o tempo todo boa e nem o tempo todo ruim. Que tem coisas difíceis sim, que me deixam sem saber o que fazer muitas vezes. Mas que, na maior parte do tempo, me traz muitas e muitas alegrias. Das coisas mais conhecidas até as mais simples, que só as mães podem saber.

*post de minha autoria publicado originalmente no blog Mulher e Mãe, em 2011.

Inspiração em feltro: kit costura

Quer guardar seus apetrechos de costura ou presentear alguém? O kit costura é super fácil de fazer e tem muitos modelos! Confira alguns:

Esse foi feito por mim com molde da Bonifrati

Esse eu achei no Pinterest, mas a página original não está mais no ar. Mas dá para fazer com o mesmo molde do marcador de páginas de cd.

Esse também veio do Pinterest sem página original.
Basicão, bom para homens. Fonte Fiztsu



A nova dieta queridinha das mamães: Dukan


Você já ouviu falar da Dieta Dukan? Tem feito o maior sucesso por aí e, claro, tenho visto várias mães aderindo. Mas também tenho visto muita gente fazendo (e entendendo) errado. Eu comecei a escrever esse post quando ainda não tinha recomeçado a fazer a dieta (minha primeira tentativa foi no ano passado). Ia escrever novamente, mas achei por bem manter, afinal eu realmente passei por tudo isso. Mas agora que estou fazendo novamente encontrei mais receitas, consegui fazer lanchinhos que dão para levar na bolsa, muitos nem levam ovo... Então não ache que eu sou doida por ter opiniões tão diferentes em um mesmo post...rs

- Para mim essa dieta é bem legal, porque eu não sei viver sem comer proteínas. Até gosto de carboidratos, mas não me faz tanta falta assim. Então, se você não vive sem carboidratos, pode esquecer a Dukan.

- Ao contrário da Dieta Atkins, nessa dieta só não se pode comer verduras durante a primeira fase, a Fase de Ataque. Isso é bom, porque amplia o leque de coisas para comer e evita que a gente enjoe.

- Se você gosta de cozinhar, essa é a dieta certa. Tem milhares de receitas por aí, até de pão, biscoitos, quiches e panquecas, entre muitos outros. E tem várias receitas de doces também.

- Da primeira vez, enquanto eu estava seguindo direitinho perdi 4 kg em duas semanas. Só que depois eu não segui mais nada ( o que não está acontecendo desta vez). O motivo está no próximo tópico.

- Um dos problemas mais complicados que achei nessa dieta está em comer quando estamos na rua. Em almoço/janta é mais simples, mas os lanchinhos não dá. Em viagem, na estrada, por exemplo. E foi justamente por isso que eu tive que parar: uma viagem de 4 horas para o barco do meu pai e depois mais 10 dias a bordo, com poucas opções de alimentação. Em um barco, em travessia, fica complicado fazer refeições diferentes para as pessoas. É muito mais prático fazer uma coisa só para todo mundo.

- Outro problema que encontrei é que tomei enjôo do ovo. Não aguentava nem sentir mais o cheiro do ovo, que tem em praticamente todas as receitas. Depois consegui dar uma contornada nisso comprando embalagens só com a clara pasteurizada. Não me perguntem o motivo, acho que o cheiro é diferente...rs Outra vantagem de comprar essa clara é que se você comer o ovo inteiro só pode comer xx unidades por dia. Só a clara você pode comer o quanto quiser, pois é proteína pura.

- É preciso ter uma força de vontade DAQUELAS para fazer uma comida que você adora para os seus filhos e não comer também. Mesmo que você faça uma gostosa para você, a vontade é bem forte.

- Não adianta só fazer a dieta: tem que fazer os exercícios que ele propõe. Emagrece sem os exercícios? Não tanto quanto poderia, mas sim. Mas os exercícios são essenciais para sua saúde e para dar pique. para mil outras coisas também, mas aí você dá um google aí e descobre...rs

Nessa minha segunda empreitada de fazer a Dukan eu já emagreci 7 quilos em aproximadamente 1 mês. Estou caminhando 5 vezes por semana, 3 quilômetros, e ensaiando correr. Vou com chuva ou com sol, com calor ou com frio. Só deixei de ir uma vez que estava muito dolorida do dia anterior, não acho que adiante forçar demais o meu limite. Não engordei da noite para o dia, não vou emagrecer da noite para o dia.

Meus conselhos:

- Leia  o livro antes de começar. Não dá para fazer nada sem ler o livro.

- Faça a avaliação no site do dr Dukan para saber quantos dias de ataque, cruzeiro e consolidação você precisa fazer.

- Procure um grupo Dukan no Facebook. É muito bom ter contato com outras pessoas que estão passando pelo mesmo que vocês. Eu estou no Meu Emagrecimento com a Dukan.

- Há muitos blogs e sites com receitas. Faça, teste, não tenha medo de mudar. Eu uso muito o Dieta Dukan Receitas e o blog da Geovana Centeno

Boa sorte e foco!!!

Reciclagem com crianças - alimentador para pássaros

Que tal ensinar as crianças que, melhor do que deixar os pássaros presos em gaiolas, é fazer com que eles venham até nós? O segredo para isso, mesmo nas cidades grandes, é deixar sempre comida disponível. Que tal então fazer um belo comedouro de pássaros aproveitando aqueles potes de sorvete que ficam sem utilidade em casa? Olha só como é fácil:

Fonte: Crie e Faça Você Mesmo

Outra dica boa é deixar a comida certa para cada tipo de ave:


Sanhaço: nos fins de tarde durante o verão, pode ser visto caçando aleluias ao redor dos postes de luz. Refeição predileta: banana e mamão maduros.

Bem-te-vi: para receber sua visita, vale oferecer mamão, banana e pitanga.

Rolinha: costuma ser a primeira a visitar janelas e varandas - e também a recordista em tentar atravessar portas de vidro. Aparece em bandos, por isso é importante ter uma oferta farta de sementes (painço, níger e alpiste).

Cambacica: alimenta-se de flores avermelhadas e frutas como banana, mamão e jabuticaba.

Maritaca: sua revoada é cada vez mais frequente na região urbana. Aprecia sementes, principalmente de açaí, paina e girassol, e frutas, como mamão, banana e goiaba. Adora o néctar do bebedouro do beija-flor.

Beija-flor: também conhecido por colibri, ele é atraído por flores em tons vivos de amarelo e vermelho, como russélia, helicônia e camarãozinho.

Sabiá-laranjeira: adora caroço de dendê, mamão, banana e laranja.

(fonte das dicas de alimentação: M de Mulher)

Botando a mão na massa (ou na costura)

Vocês já sabem do meu novo vício? Pois é, agora eu me meti a aprender a costurar à mão, com feltro e retalhos. No começo as coisas ainda não estavam saindo muito boas não, mas agora estou começando a melhorar. Quem sabe um dia eu fico boa de verdade? Mas para chegar lá ainda vou precisar de muita prática...

Essa semana eu me dediquei a mudar a decoração da sala. Mais ou menos quando a Alice nasceu eu comprei três bastidores de tamanhos diferentes e coloquei um tecido estampado de verde, com uns papagaios. Acontece que o tempo passou e eu cansei dessa estampa. Pensei em um monte de coisas para mudar, mas nada definitivo.

Dei uma passeada pelo Pinterest, dei uma olhadinha no Google... pluft, a inspiração apareceu! Não usei nenhum molde específico, algumas coisas eu desenhei à mão, outras aproveite de outros moldes que eu já tinha usado anteriormente. Deu um trabalhão, mas eu gostei bastante do resultado. O que vocês acharam?

Como era, quando eu fiz lá em Brasília

Começando a mudança
Esse foi o primeiro e mais trabalhoso. Costurar esses corações, um por um... aff!

Esse foi o segundo, o mais simples e o que deu o efeito visual mais bonito.

Esse foi o terceiro, não ficou exatamente como eu imaginava, mas gostei ainda assim.
Agora minha parede está assim. Muito melhor!

Feira do Livro no Shopping Butantã

Uma das coisas que eu mais gostei desde que vim morar aqui em São Paulo foi a Bienal do Livro. Gostei tanto que fui duas vezes, saí carregada de livros e ainda me arrependi de não ter comprado mais. Volta e meia me surpreendo pensando no motivo dela só acontecer a cada dois anos, porque eu adoraria ter uma dessas com mais frequência.

Por isso fiquei bem animada quando recebi um release falando de uma feira de livros no Shopping Butantã. Claro que sei que não será uma Bienal, mas para uma aficcionada por livros como eu, que já fica horas dentro de uma mera livraria... toda feira de livros é um sonho.

De acordo com as informações que recebi, o evento vai acontecer durante todo o mês de agosto e contará com desconto de até 80% em aproximadamente 6 mil títulos, de 15 diferentes editoras. Eu ainda não conheço o shopping Butantã, mas com certeza vou aproveitar a oportunidade. Aí conto a vocês se realmente vale a pena como está parecendo. :)

1° Feira do Livro no Shopping Butantã
Endereço: Av. Francisco Morato, 2718, São Paulo (SP) - Praça de Eventos – Piso L1.
Contato: (11) 3723-3900 – http://www.shoppingbutanta.com.br/
Horário: de segunda a sábado, das 10 às 22 horas, e domingos e feriados, das 14 às 20 horas.

De volta à programação normal

Vocês devem ter reparado que eu andei bem sumida. Esse é o resultado de um montão de fatores. Primeiro, eu fiquei doente. Ainda não tinha feito uma associação entre eles, mas depois de passar dois meses sofrendo (muito) com uma dor no ciático, tomar algumas injeções e não melhorar, comecei a achar que realmente havia algo errado.

Com as férias das crianças aproveitamos para passar uns dias em Brasília (aliás, esse é outro motivo de sumiço: fora de casa, cuidando das crianças 24 horas...difícil blogar!rs). Aproveitei para visitar nosso ortopedista "de família" e ele juntou as peças: aumento de peso repentino e sem motivo aparente (foram 10 quilos em seis meses), depressão, cansaço, entre outras coisas. Tudo isso me botou sob suspeita de hipotiroidismo. Fiz uns exames de sangue e um dos índices realmente deu alterado.

Agora o negócio é procurar um médico aqui em Sampa e continuar as pesquisas para iniciar o tratamento. E torcer pra essa dor no ciático passar logo, porque já estou cansada de ficar me arrastando pelos cantos, sofrendo com os efeitos colaterais dos remédios, urgh!

Mudando de assunto: aprendendo a costurar!

Oi!! Ando bem sumida, não é verdade? Estou passando por alguns probleminhas e meio sem ânimo de fazer qualquer coisa, inclusive blogar. Mas tenho certeza de que isso é temporário e logo logo estarei aqui novamente, postando várias novidades e enchendo o blog de posts.

Uma boa novidade é que estou aprendendo a costurar e fazer várias coisas lindas de patchwork e de feltro. Claro que ainda estou no começo e aprendendo, então as peças têm vários erros, mas estou bem confiante de que logo logo estarei craque!

Bolso do avental feito de calça jeans
Olha aí o meu orgulho em usar algo que eu fiz! 
Travesseiro de viagem que eu fiz para o Vítor. Essa coruja depois ganhou duas asinhas, mas a foto foi do antes.
Travesseiro de viagem que ainda estou terminando para a Alice. Agora essa imagem já ganhou duas asas e duas estrelas.
Porta botões de joaninha, que eu já transformei em porta moedas.
Como não se apaixonar por esses feltros estampados?

E esses tecidinhos fofos? Estou amando!

Você sabe como higienizar a sua escova de dentes?


Recentemente eu fui a um evento em que um dos palestrantes era o Dr. Bactéria (biomédico Roberto Figueiredo). Entre outras coisas que ele falou, uma me chamou bastante a atençao: em testes bacteriológicos feitos em algumas casas, foram encontrados coliformes fecais e outras bactérias nas escovas de dentes. Isso acontece porque as pessoas têm o hábito de dar descarga com a tampa do vaso aberta,

Ele também ressaltou que isso é um problema simples de ser resolvido: basta higienizar a escova com enxaguante bucal.Fiz algumas pesquisas na internet e não achei estudos comparativos entre pessoas que façam isso e não, mas é algo tão simples que não custa nada tentar, não é?

Confira algumas dicas:
- Armazene o enxaguante bucal numa embalagem spray (uma sugestão é usar aqueles pequenos que vêm em kits de viagem).

- Borrife o enxaguante diariamente nas cerdas e na cabeça da escova, após escovar os dentes à noite. Não coloque todas as escovas de molho no enxaguante juntas, dentro de um copo, por exemplo. Antes de utilizar a escova novamente, pela manhã, lave-a em água corrente. Assim você retira as bactérias mortas.

- Guarde a escova no armário do banheiro e não sobre a pia, pelo menos a um metro e meio de distância do vaso sanitário. Outra medida preventiva é baixar a tampa antes de dar descarga e mantê-lo nessa posição sempre que não estiver sendo usado;

- Para eliminar o excesso de água após a escovação, bata o cabo da escova na pia. Não use a toalha de rosto para secá-la.

Vamos curtir a Viradinha Cultural? Olha a programação!

Viradinha Cultural: um super programa para as crianças (e para os pais)
Uma das boas surpresas que encontramos quando viemos morar em Sampa foi a Virada Cultural, um super evento cultural que dura o fim de semana inteiro, madrugada adentro, com diversas atividades como teatro, música, dança, gastronomia e muitas outras coisas. Além de ser muito legal, é tudo de graça.

E quem acha que só adultos curtem a Virada Cultural está muito enganado! Existe também a Viradinha Cultural, com programação especial para as crianças. Tem tanta coisa bacana que eu nem consigo escolher direito o que levar as crianças...

Se você mora em São Paulo ou estará aqui neste final de semana, vale a pena ir conferir. E, para ajudar, estou publicando aqui a programação da Viradinha:
(se você quiser conferir a programação da Virada também basta clicar aqui)

Estação da Luz

Dia 18

15h Barbatuques apresenta Tum Pá

17h Banda Mirim apresenta Radio Show

19h Palavra Cantada

21h Lingua de Trapo – diga 33

23h Fernandez Fierro (Argentina)

Dia 19

01h Rascacielos (Argentina)

03h El Arranque (Argentina)

05h Juana Fé (Chile)

07h 34 puñaladas (Argentina)

09h30 Peixonauta

12h Kleiton e Kleidir e Grupo Tholl apresentam Par ou Ímpar

14h Pequeno Cidadão

16h André Abujamra apresenta Arca de Noé

18h Bixiga 70 e convidados apresentam Saltimbancos


Parque da Luz

Coreto Pequeno

24h Mágicos

Jardim – Histórias para inventar cidades – Contação de histórias: Kiara Terra

11h 12h 13h 14h 16h30 17h

Coreto Grande

Dia 18

20h O circo chegou

Dia 19

00h Sarau do Charles

09h Toc Patoc

10h O Conto dos Pássaros

15h Caí, meu corpo, meu brinquedo

17h O Conto Cantado

Teatro de rua

Dia 19

08h Experimento Circo – Circo Amarillo

09h30 Circo Malabarístico – Irmãos Becker

11h Besouro Mutante – Namakaka

12h30 Gari Muccioloco – Muccioloco Circus

16h O Concerto da Lona Preta – Trupe Lona Preta

18h Glocalidades – Núcleo Pé de Zamba

Teatro de Bonecos

Dia 18

18h Circo de Bonecos – Circus

20h Bonecos Urbanos – So Sonho Samba

22h Inimar dos Reis – Terreiro de Folia

Dia 19

00h Inimar dos Reis – Cortejo de Bonecos

02h Bonecos Adultos – O conto do Anjo Caido

03h Cia do Fogo – Dragão de Fogo

04h Cia do Fogo – Intervencoes de Pirofagia

06h Girasonhos – Canta Girasonhos

08h Fuxico – Historias do Bem te vi

10h Pia Fraus – Gigantes de Ar

12h Bonecos Urbanos – No curso do Rio

14h G. Sol – Mulambolambo

16h Abacirco – Espetaculos de Variedades

Intervalos: Palhaços, bonecos e circenses

Pista Largo São Francisco

Dia 19

9h E-cologyk

10h DISCO BABY

13h DJ Nuts

Praça Roosevelt | Teatro

Dia 19

08h30 Terremota – Teatro Infantil

10h45 O Príncipe da Dinamarca – Teatro Infantil


Viradinha Cultural no Centro Cultural São Paulo

Sábado às 20h às 10h de domingo

Brincadeiras, Expedições, Grupo Teatral Parlendas – “1, 2, 3, 4 Cantos pra Encontrar…e Quanto Conta um Canto”

http://www.centrocultural.sp.gov.br


SESC Bom Retiro

Histórias Para Ler Junto

Sábado, das 18h30 às 20h30; Domingo, das 10h30 às 12h30.


Brincando de Improviso

Domingo, das 10h às 11h


As Aventuras de Urashima Taro

Domingo, às 12h


Orquestra Natural

Domingo, às 15h


Brincadeiras Tradicionais da Oceania

Domingo, às 16h


SESC Pinheiros

A Flauta Mágica

Domingo, às 15h e às 17h


SESC Ipiranga

Cia Solas de Vento – A Volta Ao Mundo em 80 Dias

Domingo, às 11h


Fantasma Também Brinca

Domingo, às 15h


Vivo ou Morto – Brincadeira Para Pais e Filhos

Sábado, das 13h às 16h


Criaturas Sombrias

Domingo, das 13h às 16h


SESC Pompéia

Karagöz, the singer (Karagöz, o cantor) – Vural Arisoy

Domingo, às 12h


SESC Vila Mariana


Rodas de Brincadeiras Populares

Sábado, às 18h


Cadê Meu Nariz?

Sábado, às 19h30, e domingo, às 16h30.


Gincana Lúdica: Musicalizando

Domingo, às 14h


Música para Bebês: Primeiros Concertos

Domingo, às 15h


Cia. Circo de Bonecos – Circo de Pulgas

Domingo, às 15h30


Cia Lazzo – Brasilidades

Domingo, 11h


Música e Movimento Para Pais e Crianças

Domingo, às 10h e às 11h


SESC Santana

Cantora Fortuna – Tic Tic Tati

Domingo ,às 14h e às 17h


SESC Interlagos

Oficina literária – Chá de Estrelas

Sábado, das 19h às 21h


SESC Belenzinho

Espaço de Brincar

Sábado, das 18h às 0h, e domingo, das 9h às 18h


Musical Hélio Ziskind – Maratona Álbum

Sábado, às 19h, domingo, às 12h


Cia Patética – Histórias do que é e do que pode ser

Domingo, às 16h


SESC Santo Amaro

Show de Variedades da Mesma Coisa – Palhaça Rubra

Domingo, às 16h
Related Posts with Thumbnails
 

Entre Fraldas e Livros Copyright © 2015 | Tema por Girly Blogger Template | Ilustração por Anne Pires