Homem de Ferro 3: fomos conferir!

Quem tem filhos mais ou menos da idade do Vítor deve estar ficando louca com a ansiedade deles pelo lançamento de Homem de Ferro 3 no dia 26 de abril (os maridos também, mas isso a gente abafa...rs). Então é claro que quando o blog recebeu o convite para conferir o filme, o Vítor bateu o martelo e disse que ia também. Como crítico infantil exclusivo do blog, eu não poderia deixá-lo de fora, não é? E fomos nós bem animados, mas pegamos trânsito e chegamos uns minutinhos atrasados. Mas nada que estragasse o brilho do evento para ele, só um pouco de adrenalina para animar! rsrs

Imagem: Divulgação Disney/Marvel
Eu gosto muito desse gênero de filmes e assisti os dois anteriores no cinema. O Vítor também assistiu aos dois primeiros, mas em casa, com o pai. Foi a primeira vez que ele assistiu no cinema. E posso dizer que valeu muito a pena. Ele riu, torceu, ficou ansioso pelo desenrolar das situações... Uma hora eu olhei para o lado e ele estava todo inclinado para a frente, com os cotovelos em cima dos joelhos, olhando fixamente para a tela, mal piscava! rs Eu percebi que ele não entendeu algumas partes do enredo, mas já imaginava que isso aconteceria mesmo. E não fez diferença para ele, que não pareceu sentir falta das partes não entendidas.

Outra parte que eu percebi que o empolgou bastante foi quando um menino mais ou menos da idade dele ajudou o Tony Stark. Só posso imaginar o tanto que aquela cabecinha fervilhou, imaginando que poderia ser ele! rsrs

Mandarin, o vilão que o Homem de Ferro enfrentará e que trará uma grande surpresa
Não consegui achar a classificação etária do filme, mas pude perceber que não há cenas de sexo nem de morte direta. Isso fica bem evidente em uma cena em que o Mandarin dá um tiro em um refém: tudo é insinuado e a gente entende o que houve, mas isso não aparece na tela. Eu sempre me preocupo com essas coisas e normalmente assistimos o filme antes de levar o Vítor, para conferir se realmente dá para ele assistir. Dessa vez não foi possível fazer isso, mas fiquei satisfeita com o resultado.

Ah, outro detalhe que sempre comento aqui: os efeitos 3D! E que tenho a dizer é que os efeitos são bonitos, mas você não perderá nada se assistir à versão tradicional.



Sinopse: Homem de Ferro 3 da Marvel traz o industrial, arrogante, porém brilhante, Tony Stark/Homem de Ferro contra um inimigo cujo alcance não tem limites. Quando Stark vê seu mundo pessoal destruído pelas mãos de seu inimigo, ele embarca em uma angustiante jornada para encontrar os responsáveis. Uma jornada que a cada reviravolta seus brios serão testados. Pressionado, Stark terá que sobreviver lançando mão de seus próprios dispositivos, contando com sua engenhosidade e instintos para proteger aqueles que lhe são mais próximos. Em sua luta para retornar, Stark descobre a resposta para a pergunta que o atormenta em segredo: o homem faz o traje ou é o traje que faz o homem?

Grávidas e o mistério do diet e light

*post de minha autoria, publicado no blog Esperando Alice, precursor do Entre Fraldas e Livros


No fim de 2007 tive um problema de resistência à insulina. É um passo para chegar à intolerância a glicose e, logo depois, à diabetes. Lutei muito para reverter esse quadro e aprendi muito sobre light e diet, porque fui totalmente proibida de ingerir açúcar. E o pior é descobrir que, por falta de regulamentação, a gente muitas vezes paga caro por algo que não tem absolutamente nada demais.

Ao engravidar, sofri um pouco no início, porque como não era recomendado tomar adoçantes (só a sucralose, que é super difícil de achar em produtos industrializados), tive muitos gases por causa do açúcar que fermentava em mim. Mas logo me adaptei e, no começo, meus índices de glicose estavam excelentes.

Mas entre a 24 e a 29 semana, a placenta começa a produzir um hormônio anti-insulina, o que pode causar na grávida pré-disposta a intolerância à glicose e a diabetes gestacional - o que está sendo o meu caso. E aí, como agir?

De acordo com a minha nutricionista, os únicos totalmente liberados são os naturais, como a sucralose (derivado da cana), a frutose (de frutas), a stévia (de uma planta) e a lactose (do leite). Depois disso, ainda dá pra usar, em casos isolados, o aspartame. Evitar a todo custo o ciclamato e a sacarina (derivados de petróleo).

E você deve estar se perguntando qual é o mistério, enfim. Acontece que o Brasil não tem regulamentação para os produtos lights e diets, o que faz com que tudo vire uma grande bagunça. Quer um exemplo? Se você não pode ingerir açúcar, fica muito complicado tomar iogurte. A maior parte das marcas existentes no mercado se dizem lights simplesmente porque usam leite desnatado. Raras trocam o açúcar por adoçante. E eu ainda não descobri uma que use sucralose, o que significa que eu não posso tomar iogurte nenhum. Como adoro, estou comprando coalhada e adoçando eu mesma.

O light então seria aquele produto que, de um modo ou de outro, reduziu calorias. Não interessa se foram 10 ou 100 calorias. As barras de cereais, por exemplo. Eu pagava mais caro por uma barra light até começar a ler o rótulo com atenção e ver que a diferença entre ela e uma barra normal era de aproximadamente 10 calorias. A normal tinha 110 e a light tinha 100, ou 90.

E o diet? Teoricamente, o que é diet não pode ter açúcar. Seriam produtos destinados, por exemplo, aos diabéticos. Por isso, nem sempre os produtos diets servem para emagrecer. O chocolate diet por exemplo, é muito mais calórico do que o normal, porque para compensar a retirada do açúcar é preciso aumentar muito a gordura do produto. Não é para emagrecer, é para que um diabético não precise se privar de comer chocolate.

Aprendi então que o segredo é ler o rótulo com muita atenção. Fazendo isso descobri muitos pães integrais que não eram tão integrais assim, iogurtes que eu jurava que não continham açúcar (como o Molico, que eu adoro), que só uma marca de produtos do tipo Danette que são lights realmente não usa açúcar, que é muito raro achar um suco que use sucralose, que é impossível achar um sorvete que use sucralose (e é quase impossível achar um que use adoçante).

Por sinal, demorei pra descobrir a sucralose. Achei que todo açúcar light era sucralose, mas também é uma bagunça. Cada um tem uma fórmula diferente e um preço diferente. Aquele Magro usa sacarina sódica e ciclamato sódico. O Açúcar Light União mistura sacarose com sucralose. O Línea é só sucralose, mas em pó vem em envelopinhos, um saco abrir um por um. Tem o culinário, que vem numa embalagem maior, mas é caro e não dura muito. Tenho então utilizado o da União mesmo, mas também ninguém aqui em casa mais usa outra coisa. rs

Bem, agora é ficar firme pra garantir a saúde da minha baixinha. Porque se eu evoluir pra diabetes gestacional ela pode ter macrossomia e sofrer de hipoglicemia ao nascer (o pancreas dela está produzindo muita insulina por causa do meu sangue. Mas qdo ela nascer não vai mais receber o meu sangue e aí pode dar queda na glicose). E é claro que eu não vou querer que isso aconteça, então estou me esforçando bastante!

Tem dúvidas sobre a vacinação gratuita contra a gripe?


Como vocês já devem saber, começou no dia 15 de abril a vacinação contra a gripe na rede pública de saúde. Alguns grupos têm direito a tomar esta dose gratuita:  idosos com 60 anos ou mais, crianças de seis meses a dois anos, indígenas, gestantes, pessoas privadas de liberdade e profissionais de saúde. 

Mas sempre rondam mil dúvidas sobre o assunto, não é verdade? Por isso confiram o FAQ feito pelo Ministério da Saúde para ajudar a esclarecer algumas das questões mais comuns:


A quem se destina a campanha de vacinação?

O público-alvo desta campanha contra influenza são pessoas com 60 anos ou mais, gestantes, mulheres no período de até 45 dias após o parto (em puerpério), crianças entre seis meses e dois anos de idade, profissionais de saúde, indígenas, pessoas privadas de liberdade, além dos doentes crônicos ou com risco clínico.

O que define o risco clínico para indicação da vacina?

É recomendada a vacinação para pessoas nos seguintes casos:
HIV/aids;
Transplantados de órgãos sólidos e medula óssea;
Doadores de órgãos sólidos e medula óssea devidamente cadastrados nos programas de doação;
Imunodeficiências congênitas;
Imunodepressão devido a câncer ou imunossupressão terapêutica;
Comunicantes domiciliares de imunodeprimidos;
Profissionais de saúde;
Cardiopatias crônicas;
Pneumopatias crônicas;
Asplenia anatômica ou funcional e doenças relacionadas;
Diabetes mellitus;
Fibrose cística;
Trissomias;
Implante de cóclea;
Doenças neurológicas crônicas incapacitantes;
Usuários crônicos de ácido acetilsalicílico;
Nefropatia crônica/síndrome nefrótica;
Asma;
Hepatopatias crônicas.Release para Blogueiros

Onde a categoria de risco clínico com indicação para vacina deve se vacinar?

Antes, a vacinação do grupo acima citado só era realizada nos Centros de Referencias de Imunobiológicos Especiais (CRIE). Este ano, estas pessoas poderão se vacinar também em postos de 
saúde.

Os doentes crônicos precisam apresentar prescrição médica no ato da vacinação. Pacientes já cadastrados em programas de controle das doenças crônicas do SUS, deverão se dirigir aos postos em que estão cadastrados para receberem a vacina. Se na unidade de saúde onde são atendidos regularmente não existir um posto de vacinação, os pacientes devem solicitar prescrição médica na próxima consulta.

O que são grupos prioritários?

São grupos que estão mais vulneráveis a contrair a forma mais grave da gripe, que pode evoluir para pneumonia e até mesmo óbito.

Por que a população prisional (pessoas privadas de liberdade) está entre os grupos prioritários?

A preocupação do Ministério em vacinar esta população contra a gripe é porque este é um grupo que tem 
alta prevalência, um risco mais elevado de ter uma doença respiratória. E ao proteger este grupo, nós estamos também protegendo um conjunto da sociedade.

Desta forma, a cadeia de transmissão da gripe é bloqueada para pessoas que visitam este grupo, para familiares de quem trabalha em penitenciária, para quem tem contato com trabalhador ou com visitante deste grupo.

Há alguma contraindicação?

A vacina não é recomendável para quem tem alergia à proteína do ovo – usada na sua fabricação – ou para quem teve reações adversas a doses anteriores ou a um dos componentes da vacina. Nestas situações recomendamos avaliação do medico assistente para mais orientações.

A vacina contra a gripe causa algum efeito colateral?

As vacinas influenza sazonais têm um perfil de segurança excelente e são bem toleradas. Em alguns casos podem ocorrer manifestações de dor no local da injeção ou endurecimento e surgimento de nódulo macio. Estes abscessos, geralmente, encontram-se associados à infecção secundária ou erros de técnica de aplicação.

Pessoas que não tiveram contato anterior com os antígenos – substâncias que provocam a formação de     anticorpos específicos – podem apresentar mal-estar, mialgia ou febre entre 6 e 12 horas após a 
vacinação.

Todas estas ocorrências, por serem benignas autolimitadas, tendem a ser resolvidas em 48 horas.

Vou ficar gripado (a) após me vacinar?

Não. A vacina contra a influenza (gripe) é inativada, contendo vírus mortos, fracionados ou em subunidades não podendo, portanto, causar gripe. Quadros respiratórios simultâneos podem ocorrer sem relação causa-efeito com a vacina.

Quanto tempo leva para a vacina fazer efeito?

Em adultos saudáveis, a detecção de anticorpos protetores se dá entre 2 a 3 semanas após a vacinação e apresenta, geralmente, duração de 6 a 12 meses. O pico máximo de anticorpos ocorre após 4 a 6 semanas.

Onde está sendo realizada a vacinação?

Em 65 mil postos de vacinação do Sistema Único de Saúde (SUS) espalhados por todo o país. Estes postos estão situados em Unidades Básicas de Saúde (Postos de Saúde). Recomendamos buscar o mais próximo de sua residência.

Qual é o período de vacinação?

Entre 15 e 26 de abril de 2013.

A vacina contra gripe imuniza contra resfriado?

O resfriado é diferente de gripe. A vacina não imuniza contra o resfriado, que é causado por outros vírus.

A vacina contra a gripe tem o mesmo efeito que um antigripal?

Não, a vacina previne contra a gripe e o antigripal é um medicamento para o alívio sintomático da gripe, usado para reduzir os efeitos causados pela doença.

Por quanto tempo dura a imunização pós-vacina?

Dura de 6 a 12 meses.

É obrigatório apresentar a caderneta de vacinação?

Não é obrigatório apresentar a caderneta de vacinação, mas ela é necessária para atualização de outras 
vacinas do calendário de vacinação.

Quem se vacinou no ano passado, precisa se vacinar de novo?

Sim, a imunidade dura após a vacina de 6 a 12 meses. A composição da vacina e produção é anual e 
pode mudar conforme os vírus que circularam no ano anterior. 

Dicas de livros para as mamães (não relacionados à maternidade)


Quando as coisas começam a apertar aqui em casa, naqueles momentos em que os filhos começam a abusar de mim, eu ponho em cena um bordão, falado no mesmo ritmo daqueles "gritos de ordem" das passeatas: mãe também tem direitos, mãe também é gente! E no fim estão as crianças correndo pela casa e cantando isso também, na maior alegria.

Então, esse post é parte dessa campanha, porque mãe também é gente, mãe também tem direito de ter um momento só pra ela. E uma das coisas boas que podemos fazer neste momento só nosso é ler. Mas você não sabe o que ler? Está por fora dos melhores títulos do mercado? Confira as dicas do assunto:



Melancia - Marian Keyes

Antes de colocar o resumo (aos desavisados, pode parecer uma grande tragédia rs), preciso dizer que o livro é divertidissimo! Aos 29 anos, Claire é uma garçonete com um bebê recém nascido nos braços. Mas, ainda no hospital, o marido confessa um caso de 6 meses com a vizinha (que também é casada) e a abandona ali mesmo. Então, Claire volta a morar com sua excêntrica família, na Irlanda, enquanto toma coragem para retomar sua vida.

Obs.: A mesma autora tem ainda outros livros bons que também merecem ser lidos: É Agora ou Nunca, Casório, Los Angeles, Sushi, Férias e Um Bestseller pra Chamar de Meu



Os Catadores de Conchas - Rosamunde Pilcher

Penelope Keeling é filha de um pintor vitoriano idoso e de uma jovem francesa liberal e independente. Foi feliz por ter sido uma filha amada, e infeliz por ter se casado com o homem errado. Ao longo de 600 páginas, o mundo de Penelope arrebatará o leitor de tal maneira, que será impossível não se envolver com o destino da família Keeling.

Obs.: Assim como a autora acima, Rosamunde também tem diversos outros livros que merecem ser conhecidos: o Regresso, Setembro, Sob o Signo de Gêmeos e muitos outros.



A menina que roubava livros - Markus Zusak
Uma pequena menina alemã vê seu irmão morrer no colo da mãe e é largada para sempre aos cuidados de  um pintor desempregado e uma dona de casa rabugenta. Ao entrar na nova casa, trazia escondido na mala um livro, O Manual do Coveiro. Num momento de distração, o rapaz que enterrara seu irmão o deixara cair na neve. Foi o primeiro de vários livros que Liesel (a menina) roubaria ao longo dos quatro anos seguintes. E foram estes livros que nortearam a vida de Liesel naquele tempo, quando a Alemanha era transformada diariamente pela guerra.



Eu sou o mensageiro - Markus Zusak

Markus Zusak escreveu este romance de suspense antes do livro acima virar um super sucesso. Conta a história de Ed, um rapaz de 19 anos, órfão de pai, que um dia teve a coragem de impedir um assalto a banco. Um pouco depois disso, começou a receber cartas anônimas. O conteúdo era, invariavelmente, uma carta de baralho, um ou mais endereços e só. Fazer o que nesses lugares? Procurar quem? Isso ele só saberá se for e  tentar descobrir. E, com o misto de destemor e resignação dos mais clássicos anti-heróis, daqueles que sabem não ter mesmo nada a perder nesse mundo, é o que ele faz.



Saga Harry Potter - J.K. Rowling

Apesar de ser um livro infanto-juvenil, faz extremo sucesso também com os adultos, por sua história criativa e mágica. São 7 livros que contam a história de Harry Potter, um menino de 11 anos que é criado pelos tios, até que recebe uma carta da Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts, contando que ele é um bruxo e que, a partir daquele momento, ele poderá viver e estudar naquela escola. A partir daí, o menino descobre que ele é uma sensação no mundo bruxo, por ter sido a única pessoa que sobreviveu a um ataque daquele que foi o mais temido bruxo de todos os tempos.


Saga Crepúsculo - Stephenie Meyer

Outra saga juvenil que faz muito sucesso entre os adultos. Bella Swan muda-se da ensolarada Phoenix, Arizona para a chuvosa cidade de Forks, Washington, para viver com seu pai, Charlie, o chefe da polícia local. Segundo ela, a sua mãe sentia-se triste por não poder acompanhar o seu novo marido aos jogos de basebol, pois este é um jogador da segunda divisão e, então, Bella decide mudar-se para dar mais espaço ao casal. Bella se apaixona por Edward Cullen, o misterioso rapaz que se senta a seu lado na aula de Biologia e, algum tempo depois, descobre que ele é um vampiro.

O Labirinto - Kate Mosse

Em Julho de 1209, na cidade francesa de Carcassonne, uma jovem de 17 anos recebe do pai um misterioso livro, que ele diz conter o segredo do verdadeiro Graal. Embora Alaïs não entenda as estranhas palavras e símbolos secretos naquelas páginas, sabe que seu destino é proteger o livro. Será preciso grandes sacrifícios e bastante fé para preservar segurança do segredo do labirinto, um segredo que remete a milhares de anos, e aos desertos do antigo Egito. Julho de 2005, durante uma escavação arqueológica nas montanhas ao redor de Carcassonne, Alice Tanner descobre por acaso dois esqueletos. Dentro da tumba escondida onde repousavam os antigos ossos, experimenta uma sensação de malevolência impressionante, e começa a entender que, por mais inacreditável que pareça, de algum modo ela é capaz de entender as misteriosas palavras ancestrais gravadas nas pedras. Mas já é tarde demais, Alice percebe que acaba de desencadear uma aterrorizante seqüência de acontecimentos que é incapaz de controlar, e que seu destino está completamente relacionado à sorte dos cátaros, oitocentos anos antes.


O Código da Vinci - Dan Brown

O livro Código Da Vinci desenrola-se a partir do assassinato de Jacques Saunière, curador do museu do Louvre. Robert Langdon, Sophie Neveu e Leigh Teabing vivem várias aventuras ao tentar desvendar códigos que dêem resposta aos enigmas que Jacques Saunière deixou no leito de morte.

A trama do livro envolve desde grandes organizações católicas conservadoras como a Opus Dei, até a sociedade secreta conhecida como Priorado de Sião, que, de acordo com documentos encontrados na Biblioteca Nacional de Paris, possuía inúmeros membros famosos como Sir Isaac Newton, Botticelli, Victor Hugo e Leonardo da Vinci.

Obs.: Dan Brown tem também outros excelentes livros: Fortaleza Digital, Ponto de Impacto, Anjos e Demônios e O Símbolo Perdido


O evangelho maltrapilho - Brennan Manning

Este livro foi escrito para pessoas aniquiladas, derrotadas e exauridas. Pessoas que se acham indignas de receber o amor de Deus. Quem sabe, ignoradas pela comunidade de cristãos por não se encaixarem no perfil de super-homem ou de supermulher que lhes é constantemente exigido. Pessoas cansadas da espiritualidade superficial e consumista. Pessoas que travam inúmeras batalhas interiores por não se sentirem parte de uma comunidade afetiva e acolhedora.








A Insustentável Leveza do Ser  - Milan Kundera

O romance nos mostra como, na vida, tudo aquilo que escolhemos e apreciamos pela leveza acaba bem cedo se revelando de um peso insustentável! O livro, de 1982, tem quatro protagonistas: Tereza e Tomas, Sabina e Franz, e cada um experimenta o peso insustentável que baliza a vida, esse exercício de reconhecer a opressão e de tentar amenizá-la. 








Pornopopéia - Reinaldo Moraes

Zeca é um ex-cineasta marginal que ganha a vida fazendo comerciais de marcas obscuras. Quando assume o compromisso de filmar um anúncio para uma fábrica de embutidos, é sugado por uma espiral de sexo e drogas. Depois de se ver envolvido com a morte de um traficante, o protagonista foge para uma cidadezinha praiana, onde dá continuidade à sua saga de atmosfera beatnik.









*post de minha autoria originalmente publicado no blog Mulher e Mãe

Lançamento da coleção Outono/Inverno da Barbie, Monster High e Hot Wheels

Essa semana eu ando sumida, não é? É que além das tarefas habituais do dia a dia eu estou com visita em casa, meu pai está passando uma semana conosco e tenho tentado ficar a maior parte do meu tempo livre curtindo e colocando o papo em dia!


Mas hoje eu vim falar de um evento que fomos na semana passada, o lançamento da coleção Outono Inverno das marcas Barbie, Monster High e Hot Wheels, da Mattel em parceria com a C&A. Foi uma noite muito gostosa, pois além dos desfiles (com vários famosos) ainda estavam grandes amigas minhas, blogueiras com seus filhos, é sempre bom rever as pessoas que a gente gosta.


Confira alguns detalhes sobre as coleções:

A coleção Barbie traz o tema “Royal Doll”, em que alguns ícones da realeza como as coroas e os sapatos, aparecem em aplicações em foil e glitter. Destaque para as peças em couro sintético como a jaqueta, shorts e saia skater, além de vestidos, saias e tops de renda pink com dourado. Detalhes como aplicações de brilhos, pedras e bordados em paetê enriquecem a coleção.


Imagem: divulgação C&A/Mattel


A linha Monster High aposta nas estampas dos ícones da marca, além dos detalhes de aplicações de tachas. Destaque para a calça jegging e vestido mullet com estampa de caveirinhas, tops de malha estampadas pelas bonecas e calça jeans com lavagem marmorizada. Outra novidade é a coleção inspirada no filme “Scaris, A Cidade Sem Luz”.
Imagem: divulgação C&A/Mattel
Para os meninos, a coleção cheia de atitude de Hot Wheels traz a inspiração na adrenalina das corridas e competição dos pilotos “Team Hot Wheels”. Camisetas de malha com estampas personalizadas dos carros, camisa xadrez, jeans em diversas lavagens, moletons, jaquetas de couro sintético e de tecidos tecnológicos compõem a linha. O armário também fica completo com os acessórios e calçados coordenados. A cartela de cores aposta no vermelho, azul, verde, preto e cinza mescla e chumbo.
Imagem: divulgação C&A/Mattel
Alice A-M-O-U as roupas da Barbie. Eu gostei da coleção Monster High e não vejo a hora que ela vai gostar também. Vítor gostou muito das roupas da Hot Wheels, mas reclamou de ter duas personagens para as meninas e só uma para os meninos. Mas no fim ele tirou uma foto com o Henri Castelli e ficou todo todo, até esqueceu do que tinha falado antes...rs

O que mandar de lanche hoje?


Nesse dia o pirulito foi de presente por terem se alimentado bem a semana inteira!
Quando em vim morar em São Paulo eu trabalhava o dia inteiro e não tinha tempo para preparar lanches muito elaborados para as crianças. Elas também não queriam saber muito de variações: por elas seria suco e bolo todos os dias. Como eu estava sempre correndo, nem me preocupava muito com isso.

Com o tempo fui mudando minha estrutura de trabalho e pensando que não era tão legal esse tipo de lanche. No fundo eu sempre soube, mas não queria parar e pensar a fundo, porque isso demandaria trabalho e eu não tinha tempo para ainda mais trabalho. Mas com as mudanças que fiz na minha vida em função das crianças, fui obrigada a parar e encarar a realidade: aqueles não eram bons lanches para serem mandados todos os dias.

Biscoitos e danoninho para um, iogurte e sucrilhos para o outro. A laranja foi para substituir o suco, a pedido dele.
Mas e aí, será que é possível mandar lanches não tão prejudiciais à saúde sem perder a praticidade? Desde o começo do ano eu tenho pensado bastante sobre isso e mudado um pouco o que vai na lancheira deles.

Então eu fui convidada pela Nestlé para participar do evento Lancheira Saudável e isso veio na hora certa! Com a presença do pediatra e nutrólogo, prof. dr. Mauro Fisberg e a nutricionista Taciana Luciano, as blogueiras presentes puderam tirar um monte de dúvidas, nossas e das leitoras.

Foto tirada pela Patrícia Cerqueira, do blog Comer para Crescer: as blogueiras reunidas!
Depois do evento eu coloquei várias das dicas em prática e esperei um tempo para fazer este post, para falar com mais propriedade do que mudou e do que é plausível e o que não é. Fazendo um apanhado de tudo:

1 - Não dá para menosprezar o que mandamos para nossos filhos na lancheira. Apesar de ser apenas uma das refeições do dia ela acontece todos os dias e a repetição de um mau hábito pode sim fazer mal, pois fará parte de uma rotina e não de uma exceção. Mas eu tenho o hábito de viver na "coluna do meio", nem tanto ao céu nem tanto à terra, então nem vou levantar diariamente às cinco da manhã para colher frutas organicas do quintal e fazer suco (como diria minha sábia amiga Milene) e nem vou mandar suco em pó ou refri. O jeito é achar um caminho alternativo, que seja prático e não seja tão ruim.

Olha a carinha de alegria!
2 - Eu tinha o maior medo de mandar iogurtes, mas aprendi que eles duram até 4 horas fora da geladeira, então acrescentei ao cardápio. Fez o maior sucesso! Quando mando iogurte comum, mando também algo para colocar dentro (Sucrilhos, Nescau Ball, Froot Loops, etc) e eles adoram.

3 - A Alice gosta de frutas, mas o Vítor tem certa resistência. Então passei a colocar todos os dias na lancheira deles e tem sido super bem aceito. Com o Vítor, por enquanto, estou mandando apenas as (poucas) frutas que ele gosta, mas pretendo ampliar esse leque muito em breve. Outro detalhe interessante é a forma em que essas frutas são mandadas. Tentei mandar a laranja já descascada para o Vítor, mas ele reclamou que ficava com o gosto diferente. Então mando inteira mesmo e ele pede na cantina para cortar em quatro (é um pouco demais querer que elas descasquem, são muitas crianças e o tempo é bem curto). Banana, pêra e uvas vão do jeito natural mesmo, mas a Alice pede para mandar a maçã cortadinha. Então eu coloco um pouco de sumo de limão junto para não ficar amarelada. Mas uma dica que o doutor Mauro deu foi colocar o suco de alguma fruta que mude a coloração, como goiaba.

Essa foi uma das dicas de lanche do evento.
4 - Nada de stress, esse é o lema por aqui. Deu para fazer suco? Ótimo! Não deu? Leva de caixinha mesmo, sem neuras e sem culpas. Deu para fazer bolo caseiro? Maravilha! Não deu? Leva bolo pronto e beleza também. Assim como eu não deixo que meus filhos comam doces todos os dias ou tomem refrigerante todos os dias, também não vou mandar os industrializados todos os dias. Mas assim como com os doces e os refris, de vez em quando não mata. Equilíbrio sempre.

5 - Eles querem levar biscoito? Nada de mandar o pacote inteiro! Nas informações nutricionais de cada produto diz quantos biscoitos formam uma porção. Siga essa indicação e pronto, estará seguindo uma linha equilibrada. Eles querem porque querem biscoito recheado? Se for um dia só não tem problema, o negócio é ficar de olho nas demais refeições para não extrapolar a quantidade de gordura ingerida. E, novamente, nada de mandar o pacote inteiro!

6 - Eu já tentei mandar gelatina uma vez, mas descobri que ela derrete completamente. A dica do dr Mauro foi colocar menos água na hora de preparar. Ah, eu tinha achado uma idéia brilhante reutilizar potes de papinha, mas o Vítor deixou cair e quebrou, então cortei da minha lista. Agora comprei forminhas próprias para gelatina e vou testar.

Parece docinho, mas não é! Feito de biscoito e recheado com banana, receita muito em breve.
7 - Cada criança tem uma necessidade nutricional, então não tem receita de bolo: nem sempre o que vale para uma vale para outra. Aqui em casa mesmo: Alice é menor, mas comparativamente come muito mais. Forçar ou mandar lanche demais para uma criança que come pouco só vai gerar stress dos dois lados. Uma coisa que deu muito certo aqui em casa foi envolvê-los na preparação da lancheira e ouvir o feedback deles na volta. Assim fomos criando algo que realmente agrade cada um, que eles tenham prazer em comer.

8 - Sabe aquela receita de pães de coelhos que fiz antes da Páscoa e ficaram com cara de qualquer coisa, menos de coelho? Como a massa rende bastante eu coloquei o Vítor para fazer bolinhas e congelei tudo. Então, de vez em quando eu tiro do congelador, ponho no forno e voilá! Pães caseiros fresquinhos para levar no lanche. Dá até para levar sem recheio nenhum!

Lançamentos no cinema para as crianças

Eu não sei vocês, mas eu A-D-O-R-O trailers. Acho uma delícia ver o que vem por aí e separar o joio do trigo, o que vale e o que não vale a pena esperar ansiosamente. Vítor é assim como eu e fica falando ao final de cada um: esse eu quero assistir! Esse eu não quero ver! 

Então eu e ele achamos que seria legal compartilhar com vocês alguns dos filmes que vêm por aí e ele está esperando ansiosamente:

Universidade dos Monstros 

Desde que era só um monstrinho, Mike Wazowski, agora a caminho da universidade, sonha em se tornar um assustador. E ele sabe melhor que ninguém que os melhores assustadores estudam na Universidade Monstros (UM). Mas durante seu primeiro semestre na UM, os planos de Mike saem dos trilhos quando seu caminho cruza com o do sabichão James P. Sullivan, “Sulley”, um assustador nato. O espírito competitivo fora de controle da dupla os leva a serem expulsos do programa de assustadores de elite da universidade. Para piorar ainda mais as coisas, eles percebem que terão que se unir e trabalhar com um estranho grupo de monstros que não se encaixam bem em nenhuma turma, se quiserem ter alguma esperança de acertar as coisas.

Aviões
 
Do mesmo universo do filme Carros, esta animação trará Dusty, um avião que sonha em competir como piloto de alta altitude. Dusty, no entanto, não foi projetado exatamente para competir e, além disso, tem medo de altura. Ele, então, recorre a Skipper, um avião da marinha veterano que o ajuda a se classificar para enfrentar o atual campeão da corrida. A coragem de Dusty é colocada em um teste definitivo quando ele tenta atingir alturas que nunca sonhou alcançar.

Reino Escondido
 Dos mesmos criadores de A Era do Gelo e RIO, Reino Escondido conta a história de uma batalha nas profundezas da floresta entre as forças do bem e as forças do mal. Quando uma adolescente se vê magicamente transportados para este universo secreto, ela deve se unir com um time esfarrapado (e místicos) de personagens divertidos e extravagante, a fim de salvar seu mundo... e o nosso.

Smurfs 2
 
O malvado feiticeiro Gargamel (Hank Azaria) continua determinado em roubar a Essência dos Smurfs e criou, para esse efeito, duas pequenas criaturas (Vexy e Hackus) que são muito semelhantes às adoráveis criaturas azuis, no entanto, as suas semelhanças físicas não são suficientes para os aproximar da misteriosa essência porque esta pertence, única e exclusivamente, ao Mundo dos Smurfs e só pode ser controlada pelos verdadeiros Smurfs. Tal como Vexy e Hackus, Smurfette foi criada por Gargamell para roubar a essência, mas graças à magia do Papa Smurf conseguiu tornar-se numa Smurf a sério. Gargamel acredita que o espirito mágico de Smurffete é a chave para transformar Vexy e Hackus em Smurfs, e decide por isso sequestra-la e manipular o seu material genético para assim conseguir ter aquilo que mais deseja, no entanto, este seu maléfico plano corre o risco de ser novamente estragado pelos Smurfs que vão-se unir, uma vez mais, a Patrick e Grace Winslow para salvarem a amiga das garras do malvado feiticeiro.

Meu Malvado Favorito 2

A mente do crime Gru (voz de Steve Carell) volta a ter pela frente seu inimigo Victor (Jason Segel), enquanto tenta lidar com outro super vilão, El Macho, que possui um filho chamado Machito.

Continue a nadar, porque a Dory vem aí!


Que aqui em casa somos todos apaixonados por desenho vocês já sabem. E essa paixão é antiga, vem da minha família original: minha irmã e meus pais também adoram! Tanto que foi a Paulinha (minha irmã) quem me falou primeiro dessa novidade. E aí, como se adivinhassem o nosso papo, em minutos chegou um release da Disney falando disso!
Imagem: divulgação Disney/Pixar
Se você assistiu o filme Procurando Nemo, lembra-se da Dory, a peixinha azul esquecida. Provavelmente A-D-O-R-O-U a Dory, melhor dizendo. Se este é o seu caso, prepare-se: em novembro de 2015 a Disney/Pixar irá lançar Finding Dory (Procurando Dory). A história do filme acontece cerca de um ano após o primeiro e traz de volta alguns favoritos: Marlin, Nemo e a turma do aquário, entre outros. Parcialmente ambientado na costa da Califórnia, a história também dá as boas-vindas a vários novos personagens, incluindo alguns que provarão ser parte importante da vida de Dory.

O diretor e veterano da Pixar, Andrew Stanton, diz que a intenção é levar o público de volta ao extraordinário mundo submarino criado no filme original: “Uma coisa em que não conseguíamos parar de pensar era por que Dory estava totalmente sozinha no oceano no dia em que encontrou Marlin. Em Finding Dory, ela voltará a se reunir com seus amigos queridos e aprenderá algumas coisas sobre o significado de família ao longo da jornada”.

Procurando Nemo (Finding Nemo) ganhou o prêmio da Academia® em 2003 de Melhor Longa de Animação; o filme foi indicado em três categorias adicionais (Melhor Texto, Melhor Roteiro Original; Melhor Música, Trilha Sonora Original; Melhor Edição de Som). Ele também foi indicado ao Globo de Ouro® de Melhor Longa-Metragem – Comédia ou Musical. Em 2008, o American Film Institute incluiu Procurando Nemo (Finding Nemo) entre os 10 melhores filmes de animação já feitos. Na época de seu lançamento, Procurando Nemo (Finding Nemo) foi o maior faturamento bruto de um filme de classificação indicativa livre de todos os tempos. Atualmente é o quarto maior faturamento mundial de um filme de animação. O longa tem mais de 16 milhões de “curtidas” no Facebook, e Dory — com mais de 24 milhões — é a personagem mais apreciada de um filme da Disney (Disney/Pixar).

Dia Mundial da Consciência sobre o Autismo


Hoje é o Dia Mundial da Conscientização do Autismo, data em que várias organizações ao redor do mundo se esforçam para tentar esclarecer um pouquinho mais sobre o que é o autismo e quem são os autistas.

Eu poderia fazer um post coletando informações de vários sites respeitáveis, mas nada se compara ao relato de quem vive isso em seu dia a dia. Essas são as melhores informações, as mais confiáveis, porque vêm da fonte, de quem sabe realmente o que pesa e o que é mito. 

Por isso optei por compartilhar o post da Andrea Werner, autora do blog Lagarta vira Pupa e mãe do Theo, um lindo garotinho autista. Então não deixem de conferir este post, porque é assim que as coisas vão melhorar: eu aprendo um pouquinho, você aprende um pouquinho, ela aprende um pouquinho. E, no fim, todos nós sabemos mais do que sabíamos antes e podemos fazer do nosso mundo um lugar melhor para um monte de gente que só precisa de mais compreensão.

Quer fazer um pouquinho mais? Vista azul hoje! E faça questão de explicar para as pessoas que você está vestida(o) assim por causa da data!

Meu filho se alimenta mal. E agora? - parte II

No primeiro post eu falei um pouco do que aprendi com o pediatra nutrólogo Dr. Carlos Nogueira no Workshop da Abbott, sobre os comportamentos dos pais em relação à alimentação dos filhos e o que eles aprendem com isso. Hoje vou falar sobre a parte que cabe aos pais e às crianças nesse comportamento alimentar.

Influência dos pais

- fatores genéticos;
- exposição precoce a sabores;
- disposição de alimentos;
- facilidade para comer alimentos;
- estilo de paternidade e alimentar;
- práticas alimentares.
Influência das crianças

- fase do desenvolvimento;
- ajuste de calorias;
- gostos de desgostos;
- neofobia (relutância em aceitar alimentos novos);
- personalidade
- condições médicas.

Além disso é importante também saber o que cada uma dessas partes decide no processo alimentar, tanto de crianças quanto de bebês:

Bebês

- pais decidem o que os bebês vão comer;
- bebês decidem quanto comer.
Crianças

- pais decidem o que, onde e quando as crianças vão comer;
- criança decide quanto comer.

Sabendo disso, a dica de hoje é: relaxe, que nem tudo é culpa sua. E evite situações de estresse durante as refeições, pois isso gera ansiedade e causa ainda mais problemas (para os pais e para os filhos).
Related Posts with Thumbnails
 

Entre Fraldas e Livros Copyright © 2015 | Tema por Girly Blogger Template | Ilustração por Anne Pires