Testamos: Baby Cooking


Nesse fim de ano recebemos um belo presente para testar: a Baby Cooking, produto da Vizio Brasil licenciado pela Wanessa Camargo. Ela tem duas partes: a da esquerda cozinha a vapor, a da direita processa. Para quem tem bebê em casa é uma mão na roda: você cozinha e faz a papinha bem rapidinho. Eu não tenho mais bebês em casa, mas costumo fazer purê de legumes para misturar na comida das crianças e "esconder" coisas saudáveis. Geralmente eu faço e congelo, mas como queria testar fiz para misturar na hora e foi super rápido, 15 minutos e estava tudo pronto.

Outra vantagem da Baby Cooking é fazer vitamina para as crianças. Sim, eu tenho um liquidificador, mas é grande e nem tenho ânimo de usar para fazer um mísero copo de vitamina de banana, por exemplo. Na Baby Cooking eu faço rapidinho, lavo rapidinho e pronto!

Ah, também dá para fazer sobremesas saudáveis! Um dia as crianças estavam me azucrinando por um doce, então eu piquei uma pêra, cozinhei no vapor, coloquei no prato com cobertura de mel e voilá! Nem tem foto, porque foi vapt vupt e quando pensei em tirar foto já tinha ido..rsrs



Dicas: 

- fique de olho, porque o cozimento no vapor é rápido, não é como no fogão, que dá para fazer coisas mais longe da cozinha. Mesmo tendo desligamento automático o melhor é ficar esperta.

- Ao passar da panelinha de cozimento para o processador lembre-se dos "furos" do vapor. Eu derramei um bocado de líquidos até meu cérebro lembrar disso automaticamente.

- O processador foi feito para pequenas quantidades, preste bem atenção às marcações do produto. Se desobedecer vai ter que limpar muita coisa depois...hehehehe

Enfeites de Natal feitos em casa - post colaborativo

Eu já comentei aqui que as vezes tive vontade de não ter mais o blog. Mas todas as vezes acontece alguma coisa e eu deixo essa vontade passar, sempre acontece uma coisa boa. Uma dessas coisas boas gerou este post, embora eu já não tenha mais vontade de deixar o blog acabar.

No Instagram do Entre Fraldas e Livros eu sempre publico as coisinhas que fazemos aqui em casa, as crianças adoram reciclar, eu também (mentira, morro é de dó de jogar as coisas fora...hehehe), então unimos o útil ao agradável. Quando publiquei algumas fotos de enfeites feitos em casa, várias pessoas comentaram que também tinham feito e também vi em outros perfis modelos assim.

Então porque não juntar tudo isso num post só? Eu foi por isso a minha alegria. A partir do momento em que convidei as amigas (e amigos, claro) para me enviar a foto do que fizeram, o retorno me fez lembrar o motivo de gostar tanto de ter um blog. Confiram abaixo os enfeites lindos que estão enfeitando as casas por aí! 

A lindeza dos enfeites feitos pela Cynthia, do blog Fala Mãe
Morri de amores pelo enfeite da Peppa, feito pela Daniela Petersen e seu filho Miguel, de 3 anos
Essa guirlanda MARAVILHOSA a Graziela Labate fez com cabide, bolas e fitas que estavam sobrando em casa.

A Graziela também fez essas bolinhas de Natal de papel com a ajuda da Helena (9 anos)
e da Bethânia (5 anos), com panfletos que vieram no jornal.
Globo de neve feito pela Andrea Charan e sua linda Lara, do blog Coisas de Lara

A Andrea e a Lara também fizeram esse lindo presépio com rolos de papel higiênico
A Ana Paula (do blog Histórias lá de Casa) e seus filhos fizeram estes lindos enfeites de Lego!
Olhem que máximo essa árvore do Mário Bros da Gisele e seus filhos
Cássio e Cecília, do blog Kids Indoors


Blogagem Coletiva Minha Carta para Papai Noel - 2014


Em 2010 eu passava por um momento muito difícil na minha vida. Como desabafo, fiz uma cartinha para o Papai Noel e isso me ajudou muito, tanto por colocar para fora quanto pelo apoio que recebi. No ano seguinte, junto com várias outras amigas blogueiras, resolvemos fazer uma blogagem coletiva, cada uma colocando para fora seus agradecimentos e pedidos para o ano seguinte.

Esse ano o Timehop me mostrou vários desses posts e me lembrou a emoção de ler as cartas, de compartilhar esses momentos com pessoas que estão longe ou perto. E me deu uma vontade louca de fazer tudo novamente, 3 anos depois. É uma loucura, porque estou numa semana super corrida, mas o que é a vida sem loucuras?

Quer saber mais? Deixa eu copiar o que escrevi em 2011:

"(...) a gente se vira em mil todos os dias. Somos mães, esposas, donas de casa, profissionais, pedagogas, faxineiras, administradoras, motoristas, enfermeiras, recreadoras e mais uma pancada de coisas, todos os dias. Somos como a Mulher Maravilha, sempre. Somos o pilar que sustenta o nosso lar, somos o guarda chuva que protege a família da tempestade. Enfim, somos milhares de coisas ao mesmo tempo. Tantas coisas que esquecemos de apenas um detalhe: de sermos nós mesmas.

Então (...) a gente irá escrever uma cartinha para o Papai Noel, contando o que nós queremos ganhar neste Natal e em 2012. Pode ser um presente material ou pode ser um presente sentimental. Coloque seus desejos para fora, abra o seu coração!"

O post com todos os links será publicado na terça-feira (16/01), então pode publicar de hoje até lá. Mas não pode esquecer de vir aqui nesse post e colocar o link da sua postagem nos comentários, que é para eu poder acrescentar na blogagem.

E aí, quem vem se emocionar novamente?

P.S.1: O post de convocação de 2011 foi esse
P.S.2: O post com a divulgação dos blogs participantes foi esse
P.S.3: A cartinha que originou tudo isso foi essa

Testamos - Operação Big Hero


Na semana passada fomos à convite da Disney Pixar, conferir o novo filme que será lançado em 25 de dezembro, Operação Big Hero. Inspirado na série de quadrinhos da Marvel, o filme é uma comédia de ação e aventura, que se passa na cidade de São Fransokyo, uma mistura de São Francisco e Tóquio.  

Dos mesmos criadores de Frozen e Detona Ralph, o filme conta a história de Hiro Hamada, gênio da robótica, aque prende a utilizar sua genialidade graças a seu brilhante irmão Tadashi. Depois de estranhos acontecimentos que atingem a cidade, Hiro se une aos seus melhores amigos: o robô Baymax, a veloz Go Go Tomago, o obcecado por organização Wasabi, a especialista em química Honey Lemon e o fã de quadrinhos Fred. Determinados a solucionar os mistérios e com ajuda da tecnologia eles iniciam os treinamentos para se tornarem os novos heróis da cidade. Mas melhor do que ver a descrição da história é ver o trailer:



Meus testadores oficiais (Vítor, quase 11 anos e Alice, 5 anos) também assistiram o filme, o que vai me permitir passar informações bem legais para quem ficar em dúvida se vale ou não a pena ir ao cinema conferir. Vítor adorou, ficou sentado na beira da cadeira, observando cada detalhe. Riu muito, torceu, ficou ansioso... então por ele o veredito é: aprovado! Alice diz que gostou e se você pergutnar a ela agora sobre a história ela te conta algumas coisas, mas percebi que o enredo foi meio complexo para ela. Tanto que em muitos momentos ela tirou o óculos ou ficou querendo bater perna pelo cinema (o que eu já preveni subornando a menina com umas balinhas rs) . Como ela não tem tanto interesse assim por heróis, talvez tenha sido esse o problema. 

Para alegria das crianças maiores, adolescentes e (principalmente) adultos, o filme têm alguns easter eggs. Uns são mais ou menos e quase não dá para observar, como o boneco do Ralph (de Detona Ralph) em cima do monitor do ou as fotos dos oficiais de Controle dos Animais Esther e Bolt do filme da Disney de 2008 Bolt - Supercão na mesa do policial. Mas outros são bem legais e vale a pena prestar atenção, como a estátua do príncipe Hans (de Frozen) que o robô Baymax destrói durante uma demonstração ou a foto do Stan Lee na parede da casa do Fred.


Com certeza este vai ser um filme que as crianças daqui de casa irão querer em DVD!

Reciclagem com crianças - enfeite de Natal com cápsulas de Dolce Gusto

Já faz um tempo que a gente sonhava com uma Dolce Gusto aqui em casa. Afinal, quem não gosta de ter vários tipos de café, bem gostosinhos e com o menor trabalho possível? Aí compramos uma e eu, que sou daquelas que ODEIA jogar as coisas fora, comecei a sofrer com as cápsulas usadas. Cada vez que eu jogava fora sentia uma pontada no coração.

E aí que pediram na escola das crianças um enfeite de Natal com material reciclado e...eureka! Achei a solução! Eu tinha visto umas guirlandas com cápsulas de Nespresso, pensei em comprar spray dourado e prateado para fazer igual, mas nas duas lojas que eu procurei não tinha, comprei tinta puff e strass e deixei para comprar o spray depois, Mas quando sentei com Vítor e Alice para começar o trabalho resolvemos deixar os sprays pra lá e fazer com o que tinhamos mesmo. E coisas bem diferentes de guirlanda, confere aí:

Sininho decorado com cola glitter pela Alice


Olaf: cabeça de duas cápsulas brancas de Dolce Gusto, corpo de Kinder Ovo enrolado com fita crepe, braços de palito enrolados com fita de cetim preta e pés de algodão

Enfeite para árvore, a maior parte dos detalhes feitas com sobras do aniversário da Alice
Móbile feito com vários enfeites decorados

O menino feliz com o resultado

Resenha: Outlander - A Viajante do Tempo e A Libélula no Âmbar



Olha que legal, essa é a primeira resenha de livro que faço aqui no blog e estou empolgadissima. Tanto que vou começar pelo que mais amei nos últimos tempos, Outlander. Publicado pela editora Saída de Emergência, o livro foi escrito em 1991 por Diana Gabaldon e só agora chegou ao Brasil, provavelmente por causa da adaptação do livro para a tv que estreiou nos Estados Unidos em agosto.

As sinopses eu vou colocar ao final do texto, afinal isso é fácil de achar por aí e o que vocês querem mesmo saber é a minha opinião sobre o livro, não é verdade? Bem, esse é o tipo de livro que é difícil largar. Só não li de uma tacada só porque é muito grande (o primeiro tem 700 e poucas páginas, o segundo 900 e poucas). Mesmo assim não sosseguei enquanto não terminei os dois, o que fiz em aproximadamente duas semanas. Acho que dá para considerar isso um tempo longo para mim, mas nesse meio tempo fiz duas viagens, uma delas dirigindo.

Os livros têm ficção (a personagem volta no tempo), ação, romance e história. O segundo volume começa um pouco arrastado, mas logo pega o ritmo novamente. E não sei se já existe o terceiro, mas me parece que há abertura para isso e fico torcendo muito para que tenha, pois acho que vai valer a pena. Para ser sincera, volta e meia me pego pensando na Claire ( a personagem principal) e no Jaime, em suas aventuras e desventuras. Realmente recomendo, livros deliciosos e empolgantes.


Sinopses:

Outlander - A Viajante do Tempo 

Em 1945, no final da Segunda Guerra Mundial, a enfermeira Claire Randall volta para os braços do marido, com quem desfruta uma segunda lua de mel em Inverness, nas Ilhas Britânicas. Durante a viagem, ela é atraída para um antigo círculo de pedras, no qual testemunha rituais misteriosos. Dias depois, quando resolve retornar ao local, algo inexplicável acontece: de repente se vê no ano de 1743, numa Escócia violenta e dominada por clãs guerreiros.

Tão logo percebe que foi arrastada para o passado por forças que não compreende, Claire precisa enfrentar intrigas e perigos que podem ameaçar a sua vida e partir o seu coração. Ao conhecer Jamie, um jovem guerreiro escocês, sente-se cada vez mais dividida entre a fidelidade ao marido e o desejo. Será ela capaz de resistir a uma paixão arrebatadora e regressar ao presente?

Outlander - A Libélula no Âmbar 

Claire Randall guardou um segredo por vinte anos. Ao voltar para as majestosas Terras Altas da Escócia, envoltas em brumas e mistério, está disposta a revelar à sua filha Brianna a surpreendente história do seu nascimento. É chegada a hora de contar a verdade sobre um antigo círculo de
pedras, sobre um amor que transcende as fronteiras do tempo... e sobre o guerreiro escocês que a levou da segurança do século XX para os perigos do século  XVIII.

O legado de sangue e desejo que envolve Brianna finalmente vem à tona quando Claire relembra a sua jornada em uma corte parisiense cheia de intrigas e conflitos, correndo contra o tempo para evitar o destino trágico da revolta dos escoceses. Com tudo o que conhece sobre o futuro, será que ela conseguirá salvar a vida de James Fraser e da criança que carrega no ventre?

Sem problemas de espaço para bicicletários

O espaço para construir um bicicletário está reduzido? Olha aí que solução bacana!

By Planeta Sustentável

Toda hora é hora de aprender


Desde que o Vítor é pequenininho que temos ótimas conversas dentro do carro, geralmente a caminho da escola. Lembro de uma vez, ele com 4 ou 5 anos, eu tentando fazer o retorno numa BR e ele perguntando qual a diferença entre a Polícia Militar, a Civil e a Federal...rsrsrs (de lá para cá aprendi a ignorar as questões enquanto passo por locais perigosos)

Foram muitas e muitas conversas nesses anos de levar e buscar. Estava pensando nisso hoje, em como esses momentos são gostosos e em como eu acredito que qualquer momento é momento para aprender algo novo. Hoje ele me perguntou por que geralmente as mulheres colocam os sobrenomes dos maridos e os maridos não colocam os das esposas. Nem preciso dizer que nossa conversa rendem tanto que chegamos aos direitos das mulheres no século passado e no anterior, não é? Isso tudo em aproximadamente 15 minutos.

Alice também faz perguntas do tipo, no carro e em todos os lugares. E agora não respondo mais sozinha, o irmão também participa, explicando da forma dele e as vezes até fazendo perguntas também, São momentos tão nossos, tão gostosos, que não tem uma vez que eu não sorria ao lembrar!

E vocês, quais os momentos em que têm essas conversas gostosas com seus pequenos?

Novidades no blog: resenhas de livros


A maior parte das pessoas que me conhece sabe que eu gosto muito de ler. As vezes me perguntam em que tempo eu leio, mas a verdade é que nem eu mesma sei como consigo ler tanto. Acho que é uma combinação de ler rapidamente com aproveitar qualquer tempo livro para ler, seja no banheiro, na hora do almoço (sempre almoço sozinha), no metrô, no ônibus, na espera do médico ou do banco...qualquer momento é momento. 

Ontem fui fazer uma conta por alto, de quantos livros li desde a Bienal. Fiz de lá para cá porque é só o que minha memória vai ajudar, mesmo assim tenho certeza de que deixei alguns de fora, sem anotar é impossível ter certeza (coisa que vou fazer daqui para a frente). Enfim, cheguei ao número de 17 livros lidos nos últimos 3 meses. Aí inventei de fazer a lista dos livros que eu ainda quero ler e... 18! Resumindo, nunca vou conseguir ler tudo o que quero...hahahahaha

Várias vezes as pessoas me perguntam sobre um livro, ou o que estou lendo, ou me pedem dicas de algo interessante para ler. Por isso resolvi que vou fazer aqui no blog resenhas dos livros que li. Eu sei que muitos blogs já têm essas resenhas, que se alguém fizer uma busca no google vai encontrar centenas de resenhas desses mesmos livros. Mas o objetivo não vai ser aumentar a audiência do blog ou fazer algo inédito (óbvio), mas sim dizer às pessoas que seguem o blog e meus amigos o que eu gostei ou não, o que acho que vale a pena ler ou não. Assim como também o contrário: dicas e opiniões serão super bem vindas!

O Vítor também vai participar, dando dicas dos livros que ele mais gostou. A gente achou que isso seria bem legal para os pais/mães terem idéias para seus filhos ou até mesmo para dar aos amigos.

Além disso, para saber o que eu ando lendo ou o que já li, basta dar uma espiada no instagram do blog: @entrefraldaselivros

Na fanpage do blog também tem os livros que estou lendo e já li, além de dicas de várias amigas e outras fanpages: facebook.com/entrefraldaselivros


As mães e o eterno dilema "limpeza x aprendizado"


Como mãe eu sei o quanto é difícil a gente deixar que uma criança se suje. Na nossa cabeça passa primeiro todo o processo da limpeza, tanto da criança quanto da roupa e do local. Depois é que a gente respira e consegue pensar nos benefícios. Claro, quando eu digo "a gente", não me refiro a todo mundo. Já ouvi relatos de mães que botaram os filhos de castigo porque chegaram em casa com o uniforme sujo. Já vi mãe reclamando em escola porque o filho jogou futebol no recreio e chegou em casa com as meias sujas. Já vi muita mãe proibir a criança de entrar numa brincadeira com outras porque ia se sujar. Já vi até uma mãe dar um escândalo no parquinho porque a criança estava cavando na areia. E essa mãe correu com o álcool gel para limpar a pobre criança.


Eles estavam entendiados na festa de casamento. Então perguntaram se podiam rolar no "morrinho"
As risadas deles eram tão altas que a família toda riu junto
Acredito que todos vocês já tenham visto em um monte de lugares os benefícios de deixar uma criança se sujar e eu, como não-especialista e mãe/chefe escoteira, estou aqui simplesmente pitacando, com a minha experiência, do que eu vejo com meus filhos e com os escoteiros. Do tanto que eles se libertam, sorriem, criam e se divertem quando são liberados para brincar sem as restrições da sujeira.
Ai de mim se não coloco uma lamazinha nos acampamentos escoteiros...rs
Como eu falei lá em cima, eu sei exatamente o que passa em nossa cabeça quando nossa boca começa a abrir para dizer "não". Mas também descobri que os benefícios compensam imensamente o trabalho. As roupas podem ser lavadas (nem que seja com água quente...rs), as crianças e os locais também. E se em algum caso específico não dê realmente, que tal dar uma chance ao aprendizado e tentar achar uma alternativa antes do "não"? Um avental, uma troca de local, uma roupa velha que está no porta malas do carro... E no caso dos uniformes, eles não foram feitos justamente para proteger as roupas do dia a dia? Deixemos nossos filhos serem felizes! Tente se livrar do "o que os outros vão pensar" e pensar na alegria dos seus filhos. Isso é o que realmente importa!

P.S.: Antes que vocês fiquem muito horrorizados com as fotos do acampamento em que as crianças rolaram na lama, acho bom explicar que as mães já mandam roupas bem velhas para essas atividades, avisamos antes...hehehe

Dicas de como economizar água em casa


por Vítor Alves


Acho que alguns de vocês já me conhecem, de tanto a minha mãe contar o que eu e a Alice fazemos. Eu sou o Vítor, tenho 10 anos e fui convidado pela minha mãe para escrever com ela no blog, porque eu vivia dando sugestões de posts, então ela achou que era uma boa idéia eu mesmo escrever. Claro que ela vai ler e corrigir antes de publicar, mas eu estou começando agora nessa vida de blogueiro, se eu errar muito me desculpem (eu tinha um blog antes, mas quase nunca publicava lá).

Meu primeiro post vai ser sobre economia de água. Eu sei que começou a chover, mas ainda vai demorar muito para as coisas voltarem ao normal. Então eu achei umas dicas muito legais na revista Superinteressante, todo mundo deveria ler e tentar fazer em casa. Assim nossa água pode durar mais tempo.

Diminua o fluxo de água da privada

1. Encha uma garrafa de plástico limpa com areia ou pedra e complete com água pra que ela fique mais pesada.

2. Posicione a garrafa (fechada pois você obviamente não vai querer sua descarga cheia de areia) dentro da caixa da descarga.

3. Feche a tampa e use a privada. Com uma pate do espaço preenchida pela garrafa a caixa irá encher mais rápido e com menos água.

Crie um sistema de coleta de chuva

1. Posicione um galão grande com tampa junto ao tubo de queda da calha (tampa é importante para evitar a proliferação de insetos).

2. Faça um furo na tampa para encaixar o cano. Anexe outro tubo na horizontal para eliminar a água excedente caso o galão fique cheio.

3. Instale uma torneira na parte de baixo do galão e use a água coletada para lavar o chão e regar as plantas.

Regue as plantas no horário certo

Para evitar o excesso de evaporação da água, você tem duas opções: acordar cedo e regar as plantas antes das 8h ,ou fazer isso depois das 19h.

Nunca deixe torneira e descarga vazando

Para saber se há vazamento na válvula de descarga, jogue cinzas na privada. Se a cinza não ficar depositada no fundo do vaso, há vazamento na válvula.

Festa de Aniversário: Alice no País das Maravilhas

Na minha casa o mês de outubro é conhecido como o mês da falência: aniversário do meu pai, da Alice, meu e do meu sogro. Fora o dia das crianças. Junte a isso uma festa de casamento, uma atividade de lobinhos com 150 pessoas e uma festinha para a Alice e você vai entender o motivo do meu sumiço aqui no blog.



Mas, como prometido no instagram, aqui estou de volta com um post sobre o aniversário que fizemos para a Alice, com o tema... Alice no País das Maravilhas, Faz um tempo que ela está apaixonada por tudo que seja dessa história, já viu o filme da Disney, do Tim Burton e até um outro que rola por aí no You Tube (muito bonitinho, por sinal). Além do fato de que todo mundo que pergunta o nome dela, comenta depois da resposta: Alice do País das Maravilhas? Então achamos o tema perfeito.


A gente nem ia fazer festa, mas minha amiga Lia estava com o salão reservado e não ia usar mais, fiquei super tentada, fazia muuuuito tempo que a gente não fazia um aniversário de verdade para a Alice. Não que esse tenha sido festão, né? Primeiro porque não tenho dinheiro para super produções, segundo porque realmente não é nosso estilo. Como disse a linda Gabis Miranda, essa foi uma festinha como antigamente.



As inspirações para os rótulos e tags de docinho achei no Pinterest. Não alugamos brinquedos, até porque no salão tem um parquinho bem gostoso e uma quadra de esportes. Também não contratei animadores para brincadeiras, mas comprei sprays de pintar o cabelo e muitas tatuagens (a que colocaram em mim ficou uma semana rsrs).


E foi isso: super simples, com muito amor, muito trabalho e muita diversão!

Afinal, o que é esse tal de escotismo?

 
Promessa da lobinha Giovana. Arquivo pessoal
 O que fazem os escoteiros? Eles vendem biscoitos como nos filmes? Tenho amigos escoteiros e eles falam muito sobre isso. É algum tipo de seita ou lavagem cerebral? Se eu perguntar algo a eles corro o risco de tentarem me "converter"?

Eu tenho certeza que muitas pessoas já fizeram ou pensaram essas perguntas acima. Afinal, todo mundo que conhece um ou mais escoteiros já viram muitas fotos meio malucas, comentários super empolgados e convites para participar. É natural, pois quem participa de algo que gosta muito quer compartilhar com outras pessoas, pois quer que os outros também "provem" daquela coisa tão boa.

Mas afinal, o que é esse tal de escotismo? Se você perguntar a uma criança ou jovem, dificilmente ela vai conseguir te responder. Provavelmente ela vai te falar um monte de coisas que ela fez e achou muito legal, sem definir exatamente o que você gostaria de ouvir. Isso acontece porque uma coisa é o que o escotismo se propõe a fazer e outra coisa é o que esses jovens conseguem enxergar antes de terem maturidade suficiente para isso.

Baden Powell, fundador do Escotismo
Imagem: divulgação
O Movimento Escoteiro foi criado por um militar da Cavalaria inglesa, Robert Sterphenson Smyth Baden-Powell. Ele havia escrito um livro para militares, que fez tanto sucesso entre os jovens que estava sendo utilizado nas escolas masculinas. Baden-Powell viu nisso uma oportunidade de  ajudar os rapazes da Inglaterra a se desenvolver de forma mais ampla e saudável. Ao desenvolver seu manual de adestramento para jovens, começou a nascer um movimento mundial.

De lá para cá o programa seguido pelo Movimento Escoteiro já foi atualizado várias vezes, porque as gerações que vieram de lá para cá não são as mesmas. Mas as bases continuam as mesmas: trabalhar os deveres para com Deus, para com o próximo e para consigo mesmo. Dessa forma, o ME tem o propósito de contribuir para que os jovens assumam seu próprio desenvolvimento, especialmente do caráter, ajudando-os a realizar suas plenas potencialidades físicas, intelectuais, afetivas e espirituais, como cidadãos responsáveis, participantes e úteis em suas comunidades.

Mas como? O escotismo tem um método para chegar aos objetivos descritos acima. E esse método é realizado por meio dos seguintes pontos: aceitação da Promessa e da Lei Escoteira, aprender fazendo, vida em equipe, atividades progressivas, atraentes e variadas e desenvolvimento pessoal com orientação individual.

Tropa Escoteira Guarani, do GE Ararigboia, Zona Norte de São Paulo
Arquivo Pessoal
Muito bem, mas o que isso realmente quer dizer? O que tudo isso aí em cima tem a ver com as fotos que você vê de crianças acampando, correndo, pulando ou se pendurando em cordas? Bem, isso tudo aí quer dizer que utilizamos jogos para ensinar e fixar o conteúdo, elas aprendem brincando. Isso quer dizer que incentivamos a vida ao ar livre e o contato com a natureza, incentivamos o envolvimento e a interação com a comunidade de forma lúdica e divertida. Também quer dizer que eles aprendem a ter disciplina e serem responsáveis naturalmente e voluntariamente. Ah, também quer dizer que eles aprendem na prática, desenvolvem sua autonomia e aprendem a importância do compromisso.

Para ser mais clara, vou dar alguns exemplos. O primeiro é um concurso de culinária, onde cada dupla deve criar um sanduíche, um nome para ele e fazer um cartaz com suas propriedades nutricionais, como calorias e etc. O que a criança vê é a diversão de fazer seu próprio sanduíche, a alegria de competir e fazer melhor do que os amigos, a festa de experimentar todos os sanduíches no final. O que os adultos que fizeram a proposta de atividade vêem é a oportunidade de aprender a ceder para chegar a um acordo com o colega sobre o que será feito, a chance de usar a criatividade para escolher os ingredientes, o desenvolvimento da autonomia ao fazer sozinhos os sanduíches, o aprendizado sobre nutrição ao pesquisar o que vai naquele sanduíche. 

Escoteiro Pedro Aloise participando de um concurso de sanduíches
Arquivo Pessoal
O segundo exemplo é um simples jogo de corrida costas a costas. O que a criança vê é o desafio de correr de costas e conseguir chegar primeiro com seu companheiro, a empolgação de ver a sua patrulha ganhar, a delícia de sentir a empolgação que a adrenalina causa em seu corpo depois do jogo. Os adultos olham e vêem o desenvolvimento da coordenação motora, o aprendizado de trabalhar em equipe, a disciplina em acertar o compasso para caminhar ou correr.

Bem, dito tudo isso, vamos a algumas perguntas básicas, meio como um SAC:

- Quero colocar meu filho no Movimento Escoteiro, como faço?

Procure o Grupo Escoteiro mais próximo da sua casa (no site Escoteiros do Brasil tem todos os endereços), telefone e marque uma visita. Faça todas as perguntas que tiver vontade, não se acanhe. Observe o tratamento que os chefes dão às crianças e a vocês. Para que a criança sinta-se confortável é preciso que vocês também se sintam da mesma forma. Caso não gostem ou discordem de alguma coisa, não hesitem em comentar ou até mesmo procurar outro Grupo. Apesar de seguirem todos o mesmo programa, cada Grupo tem suas especificidades e modos de atuar.

- A partir de qual idade meu filho(a) pode ser escoteiro?

A partir de 6,5 anos a criança pode ser lobinho(a). Com 10/11 são escoteiros, com 14/15 são sêniores/guias e com 17/18 são pioneiros. A partir de 21 são escotistas/chefes.

Apesar de não existir oficialmente no programa dos Escoteiros do Brasil, alguns Grupos tem também o Castorismo, para crianças de 4/5 anos até 6,5. Não é tão fácil de encontrar esses Grupos, mas a maior parte está no Estado de São Paulo, alguns desenvolvem esse projeto há mais de 30 anos.

Alice fazendo promessa de castora no Projeto Piloto do GE Ararigboia
Arquivo Pessoal
- Eu sempre quis ser escoteiro, mas não fui quando era criança. Agora estou velho demais?

Não dá para voltar no tempo e aproveitar o Movimento da mesma forma que aproveitaria quando era criança. Mas ser escoteiro depois de adulto também tem suas vantagens e atrações. Entender como funciona, proporcionar a várias crianças a oportunidade de viver este Movimento, fazer amigos nos mais diversos lugares... isso tudo não tem preço! Sem contar as milhares de vezes em que esquecemos nossa idade e nos divertimos como se tivessemos realmente voltado no tempo. Por isso, se você tem mais de 21 anos não deixe de viver essa aventura!

Alguns chefes do Ararigboia se divertindo muito!
Arquivo pessoal
- Gostaria de levar meu filho(a) para conhecer o escotismo, mas não tenho tempo para participar e não quero me envolver muito. Ele pode participar ainda assim?

Para ter um filho no Movimento Escoteiro é preciso ter o mesmo envolvimento que se tem com a escola dele. Você não precisa estar lá durante as atividades (a não ser durante a integração, enquanto ele não tiver um registro escoteiro), não precisa fazer nada que já não faça com outras atividades extras que ele já faz atualmente. Algumas vezes você será chamada, como numa festa de dia das mães (ou pais), o recebimento de uma especialidade ou na promessa. Ou até para ajudar em algum evento especial. Mas isso não será o tempo todo, apenas em ocasiões esporádicas.

- Meu filho(a) vive na frente do videogame, não gosta de mato e não vive sem televisão. Será que ele vai aguentar ser escoteiro?

Muitas vezes as crianças estão na frente do videogame e da televisão por pura falta de outras atividades mais atrativas. Antigamente era muito mais comum brincar na rua com outras crianças, mas hoje em dia é mais perigoso deixá-los sozinhos fora de casa. Ainda assim, dê a uma criança uma bola ou proponha alguma atividade intrigante e...voilá, você terá uma criança interessada. Por isso não deixe de dar a seu filho a oportunidade de conhecer outras formas de se divertir.

Nascente do rio São Francisco seca em Minas

Imagem: Planeta Sustentável
Na crise hídrica que tomou conta do país nem o “velho Chico” escapou. Segundo entrevista do diretor do Parque Nacional da Serra da Canastra, ao G1, a nascente do Rio São Francisco secou. O especialista afirma que nunca viu um nível tão alarmante.

A nascente do rio – de 2.700 quilômetros de extensão - fica exatamente no parque da Canastra, município de São Roque, sudoeste de Minas Gerais. Na última terça-feira (23), o diretor do local, Luiz Arthur Castanheira, subiu a serra com o analista ambiental Vicente Faria para encontrar sinais de água e tiveram uma infeliz surpresa.

Em entrevista ao Estadão, Faria afirma que isso aconteceu de forma gradativa e que as queimadas e estiagem ajudaram a acelerar o processo – 40 mil hectares de vegetação foram queimados só em julho.

A situação tem reflexo na questão energética, uma vez que na região está instalada a Usina Três Marias que já opera com pouco mais de cinco por cento de sua capacidade. A barragem responde por mais de 30% da energia consumida em todo o Nordeste.

De acordo com Anivaldo Miranda, presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco, a qualidade do rio está piorando e a situação ameaçada a biodiversidade local. Segundo ele, serão realizadas audiências públicas com a sociedade civil e autoridades para se discutir o futuro da bacia e a necessidade de investir o mais rápido possível em sua recuperação.

Especialistas afirmam que a região não é determinante para o volume de água da bacia, porém na nascente do rio, que tinha cerca de um metro de profundidade, restaram apenas poças de água e fuligem.
Fonte: CicloVivo 

Dica de passeio - Museu do Futebol comemora seis anos de história




O Museu do Futebol fará, nos dias 27 e 28 de setembro uma programação especial em comemoração ao seu aniversário de seis anos. Com inclui entrada gratuita, esta programação inclui jogos educativos, oficinas diversas e transporte gratuito (no sábado, dia 27) no trajeto entre as estações Clínicas e Barra Funda ao Museu, das 10 às 18 horas.

No dia 27, das 11 às 15h45, na área externa do Museu, acontecerão oficinas e apresentações de Futebol Freestyle, modalidade que realiza manobras com bolas mexendo várias partes do corpo. Das 9 às 17 horas, serão as oficinas de origami, desenho, contação de histórias e futebol de mesa.

As atividades educativas iniciam às 11 horas, com o “Faça Sua Camisa”, no cantinho educativo INS-PIRAR ao lado do Centro de Referência do Futebol Brasileiro (CRFB). Na oportunidade, os visitantes poderão criar suas próprias camisas de times de futebol. A proposta da atividade é promover uma reflexão sobre os elementos inseridos nas camisas dos clubes ao longo da história do futebol, como os brasões, números, nomes e patrocínios.

Às 14 horas acontecerá a brincadeira “Com que roupa eu vou?”, na sala Números e Curiosidades. O objetivo é que o visitante coloque em um boneco as diferentes vestimentas usadas pelos jogadores, juízes ou torcedores, de acordo com as mudanças que ocorreram na história do futebol.

Todas as atividades educativas do Museu do Futebol também fazem parte da 8ª Primavera de Museus, coordenada pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/Ministério da Cultura), que acontece anualmente na semana do início da estação.

Na entrada principal do Estádio do Pacaembu todos poderão admirar as técnicas de live paiting do artista Jerry Batista.  A pintura realizada em tempo real será em homenagem ao aniversário do Museu.

No domingo, dia 28 de setembro, também haverá atividades educativas às 11 e às 14 horas. O Museu será fechado às 15h30, por conta do jogo entre Santos e Goiás no Pacaembu.

Por fim, depois de um passeio no Museu, toda família é convidada a participar da terceira edição do projeto “Futebol da Gente” e contar suas histórias sobre futebol e infância.  A gravação ocorrerá das 9h30 às 17 horas, com intervalo das 12h30 às 13 horas. O projeto “O Futebol da Gente” é uma iniciativa do Centro de Referência do Futebol Brasileiro (CRFB) e visa registrar para o acervo do Museu histórias de pessoas comuns que revelem os laços afetivos que o futebol permite criar no dia-a-dia do brasileiro. Essa edição encerra o projeto. Os vídeos estarão acessíveis no Centro de Referência do Futebol Brasileiro, por meio do site dados.museudofutebol.org.br .

Desde sua inauguração, em 2008, o Museu do Futebol já recebeu 2,5 milhões de visitantes. Durante o mundial de 2014, 12 de junho até 13 de julho, recebeu 75.085 pessoas, sendo 32.841 estrangeiros. Recentemente entrou na lista dos cinco melhores museus do Brasil pelo site norte-americano TripAdvisor, um dos mais importantes sites especializados em viagens e turismo no mundo. 

Serviço
Aniversário de seis anos do Museu do Futebol
Local: Museu do Futebol
Endereço: Praça Charles Miller
Data: 27 e 28 de setembro (sábado e domingo) 
Entrada: Gratuita nos dois dias
Horário de funcionamento: das 9h às 18h (bilheteria até as 17h) 
*No dia 28 o Museu fechará às 15h30, por conta do jogo entre Santos e Goiás. 
*Estacionamento no local com Zona Azul – R$ 5,00  válido por três horas na bilheteria do Museu.
Tel.: (11) 3664-3848

Que tal mudar um pouco a sua casa?

Quer mudar algumas coisas na sua casa sem ter muito trabalho e ainda ter um resultado bonito? Garimpei algumas dicas no Pinterest para vocês!


Uma tábua de carne, uma madeira daquelas de impedir que a porta feche e um pedacinho qualquer de madeira (esse da foto é de um jogo de scrable) e pronto! Um porta tablet para a cozinha.


Uma caixa de fita, uma imagem bonita na capa, dois parafusos... um porta trecos!


Um aquário ou um vidro bonito e uns pedaços de corda ou sisal, pronto, temos um bonito enfeite para a sala.

Pode ser com tinta para quadro negro ou com papel contact para o mesmo fim. E nem precisa ser uma mesa velha, pode ser aquela da cozinha que você só usa com toalha de mesa por cima.


Mais fácil do que isso, impossível. Use seus porta revistas para guardar os biscoitos e organizar seu armário da cozinha. Se quiser personalizar ainda mais, faça seus próprios porta revistas/biscoitos usando caixas grandes de sucrilhos e papel contact colorido.

Coisas de Alice - quando encontramos ratos franceses na praia

Alice está na fase das tiradas engraçadas. Acontece o tempo inteiro, mas hoje me lembrei de uma na praia...

Achamos um tatuí na praia. Fazia anos que eu não encontrava um, chamei logo os dois para ver.

- Olha gente, um tatuí! Hoje em dia é bem difícil achar um, só vive em praia limpa!

Vítor correu, pegou balde com água, buscou câmera, tiramos foto.

- Agora vamos devolver o bichinho para a casa dele, né? Ele deve estar assustado.

Alice pergunta onde é a casa dele e eu respondo que é na areia. Soltamos o tatuí e voltamos para nossa brincadeira de castelinho.

Depois de um tempo eu vejo Alice enfiando um monte de areia no balde e levando pra outro canto. Pergunto a ela o que está fazendo.

- Colocando mais casa para o bicho.
- Bicho? Que bicho? (já fazia um tempo do tatuí e eu tinha esquecido)
- O bicho mãe! O que você achou! O rato!
- RATO???????? Que rato??? Não achei rato nenhum!
- Achou sim, mãe! Aquele que mora na areia! Não lembra? O Ratatouille!!!


 o

Dia do professor: o que dar de presente?

Há dois anos eu fiz um post com algumas dicas de coisas simples para dar de presente no dia do professor (não viu? Clique aqui). Mas agora, dois anos depois, achei melhor fazer outro post, pois existem muitas e muitas boas ideias por aí e eu não vou querer minhas amigas desesperadas em cima da hora, não é verdade?

Ideia daqui
Essa é uma dica simples e rápida: um pote bonito, alguns confeitos coloridos e um recadinho fofo, de preferência escrito pela própria criança.


ideia daqui

Lindo e simples! Basta colar com cola quente o giz de cera ao redor de um copo ou pote e encher de guloseimas.

Ideia daqui

Seguindo o mesmo padrão, que tal um vaso de flores?

Ideia daqui
E que tal levar as crianças para a cozinha e fazer biscoitos. Na internet tem receitas bem simples! E um cortador em formatos diferentes torna tudo mais especial.

Ideia daqui
Uma plantinha, um vaso bonito, uma mensagem especial. E pronto!

Ideia daqui


Uma taça bonita (inquebrável please, lembre-se que a criança que vai levar), uns docinhos, uma mensagem de "relaxe, hoje é o seu dia"... simples, elegante e diferente!

Agora não tem mais desculpa, não é? Mãos à obra!

Related Posts with Thumbnails
 

Entre Fraldas e Livros Copyright © 2015 | Tema por Girly Blogger Template | Ilustração por Anne Pires