Testamos especial de verão - produtos para pele e cabelo

Voltamos! Foram mais ou menos 15 dias de sol, mar e piscina, curtindo muito. Há 15 anos eu fazia este tipo de viagem levando na necessaire um creme de cabelo, um protetor solar e um hidratante, quando muito. Se naquela época me dissessem que 15 anos depois eu levaria duzentos mil tipos diferentes de produtos, com certeza eu iria rir e dizer que essa não seria eu. Pois é, agora essa sou eu.

Marido branco que quando pega sol fica vermelho e ardido. Crianças brancas (ou quase. E que não me leiam, odeiam que digam isso) que quando pegam sol ficam moreninhas, mas são crianças e é bom não dar bobeira. Tudo isso me faz carregar um monte de produtos diferentes, para a pele, cabelo e etc. E como eu adoro receber e compartilhar dicas, vou colocar aqui os que mais gostei neste verão.



Protetor solar facial Minesol FPS 70 Johnson & Johnson

Ele é bem consistente, até brincávamos que parecia cola branca, de tanto que demora para sair com a água. Mas é exatamente isso que eu quero para as crianças: um protetor solar que as crianças possam entrar e sair da água várias vezes sem que eu precise reaplicar toda hora. Também usamos o protetor solar facial Sundown FPS 30, que tem toque seco. Mas o que durava mais realmente era o da Johnson.

E que fique registrado que eu não posso usar nenhum dos dois, fico cheia de espinhas. Também testei o Episol, que me disseram que era bom para o meu tipo de pele, mas também apareceram espinhas. Então uso um protetor qualquer em gel e aceito sugestões.





Protetor Solar Expertise L´oréal FPS 60

Para mim e para as crianças um protetor com FPS 30 funciona perfeitamente, mas com o Gustavo não tem jeito, é preciso algo mais forte. Então esse foi o escolhido deste ano e preciso confessar que foi a primeira vez que ele pegou uma corzinha, ao invés de ficar vermelho camarão.






Emulsão Hidratante Slim & Sculp com DMAE FPS 30 Valmari

Com esse creme eu matava dois coelhos de uma cajadada só: hidratava e protegia. Usei mais em mim do que nas crianças, mas de vez em quando passava um pouquinho neles também. Ele é bem consistente e quando a gente espalha demora a ficar transparente, mas vale a pena, pois não sai com facilidade e realmente hidrata.


Loção Hidratante Saniskin

Depois de tanto sol, sal e cloro é preciso hidratar a pele. Até porque meus pequenos amam ficar moreninhos e querem que a cor dure por muito tempo. Nessas férias esse foi o hidratante escolhido, bem consistente e deixa a pele com um toque aveludado.






Gel facial antibrilho Solutions Balance Night Avon

Já mencionei que não posso passar nada de creme no rosto, não é? Este é o hidratante que eu amo para o meu rosto e que me ajudou a não ficar toda estourada nas férias. Quero comprar a versão diurna dele para testar


Creme Reparador para os pés For Her Dr Scholl´s

Estou para falar desse creme aqui faz tempo. A primeira vez que coloquei um pouco dele na mão não dei nada por ele. Me pareceu ralinho, achei que não ia fazer efeito nenhum. Me enganei redondamente, fez diferença já no primeiro dia de uso. E dá para passar e se calçar imediatamente, mesmo rasteirinha, não deixa o pé escorregando.







Hidratante para banho com enxague Nivea Milk

Eu já tinha visto as propagandas, mas não dei muita bola. Um dia fui comprar um shampoo e tinha um quiosque para testar o produto. Comprei um na mesma hora e só lamento não ter feito isso antes, teria sido ótimo na praia. Agora toda a família está usando.

Geléia Disciplinante Elseve e creme para pentear com óleo de argan Exxa

Valem cada centavo. Deixam os cabelos brilhosos, bonitos e sedosos. Quando o cabelo do Vítor e do Gustavo, que são oleosos, começavam a dar sinais de que estavam sofrendo com as agressões e ficavam opacos, eu passava um pouquinho e imediatamente eles ficavam bonitos novamente. No meu calo e no da Alice eu passava todo final de dia. Foi a primeira vez que meu cabelo não terminou as férias quebrado.










Viajando de carro com crianças - São Paulo/SP a Juiz de Fora/MG


Essa viagem eu já fiz algumas vezes depois que vim morar em São Paulo, em 2010, já que tenho família em Juiz de Fora. Engraçado que, todas as vezes que fiz essa viagem, fiz sozinha com as crianças, o Gustavo nunca fez esse trecho conosco.

Existem três roteiros diferentes para fazer esta viagem:

- pela Fernão Dias até Pouso Alegre e, logo depois, pegando a BR 267 (link do Google Maps aqui)
- pela Dutra (ou Ayrton Senna e Dutra) até Volta Redonda, BR 393, Estrada de Ipabas e BR 040 (link do Google Maps aqui)
- pela Dutra (ou Ayrton Senna e Dutra) até Volta Redonda, BR 393 e BR 040 (link do Google Maps aqui)

Até hoje eu só fiz o último roteiro, mas ando com vontade de testar os outros. Já explico o motivo...

Bem, a primeira parte da viagem é moleza. Vou pela Ayrton Senna/Carvalho Pinto até Taubaté. A estrada é ótima, sem buracos e com poucos caminhões. Só fique ligado que tem poucos pontos de parada e de abastecimento. Uma vez fiquei com medo de entrar na reserva e tive que entrar em uma cidade para achar um posto. De Taubaté até a divisa com o RJ o trânsito aumenta um pouco, porque a Dutra tem menos faixas e mais caminhões, mas também não tem grandes complicações. Perto da divisa tem um Graal novo, o Alemão. Já parei nele algumas vezes e gostei, embora ainda estivesse sofrendo modificações para se adaptar o padrão da rede. Dessa vez andamos um pouco mais e paramos no Graal Embaixador, em Resende/RJ. Me perdi um pouco na entrada, que é meio complicada, mas beleza. Para quem tem criança é ótimo. Tem cadeirinhas, carrinho de bebê, fraldário, berço e brinquedoteca.

Itens disponíveis para as mamães no Graal Imperador, em Resende/RJ
A segunda parte da viagem é justamente a que eu não gosto e é o motivo pelo qual quero testar outras alternativas. Sinceramente, eu ODEIO a Rodovia dos Metalúgicos. Pista simples, com trechos imensos onde é proibido ultrapassar e um monte de caminhões. Haja paciência para se arrastar a 60 km/h atrás de caminhão velho. Sem contar com as obras, que estão deixando vários trechos em sistema de meia pista (os carros param e ficam esperando os que estão em sentindo contrário passarem. Aí o operário da obra libera o nosso lado e o outro fica esperando passar). Isso atrasa bastante a viagem. Sem contar que os pontos de parada são meio fajutos e há grandes trechos sem nada. Evite passar por lá a noite. (Ah! A estrada é privatizada e tem pedágios)

Por várias vezes paramos em meia pista, o que atrasou bastante a viagem.
A terceira parte da viagem é moleza, a BR 040. Duplicada e com asfalto bom, seu único defeito é ter poucos pontos de parada. Eu geralmente pego esse ponto já de noite e com as crianças dormindo, então eles só acordam em JF e ficam super felizes...rs

Em breve volto para contar os trechos de Juiz de Fora a Brasília e de Brasília a São Paulo.


Fazendo um balanço de 2013


E acabou 2013. Apesar de sabermos que, teoricamente, é apenas mais um dia depois de outro e como todos os outros, na prática é um marco para a maior parte das pessoas, quando costumamos repensar o que fizemos nos 365 dias anteriores e fazemos planos para os 365 seguintes. Não é exatamente uma mudança visível, não é racional. É apenas um momento para parar, respirar, pensar, estar com quem se gosta e ver que sempre se pode recomeçar. E quando muitas e muitas pessoas estão nessa vibe boa, não importa muito se os outros vão continuar na mesma sintonia ou não. O negócio é curtir e aproveitar! Então eu peguei carona nesse momento de reflexão e avaliei também o ano que passou.

Esse ano foi de muito aprendizado e transformação, em muitas áreas da minha vida. Primeiramente eu parei completamente de trabalhar fora, ficando por conta da casa e das crianças. Logo eu, que nunca imaginei que faria isso um dia. Não vou dizer que foi fácil e ainda não é. Mas saber que estou conseguindo acompanhar melhor as crianças e dar mais atenção à casa me dá ânimo pra continuar, saber que estou fazendo a coisa certa. Sem contar que estou livre dos males e das guerras do mundo corporativo, onde um está sempre querendo comer o fígado do outro.

No campo da amizade, acho que posso dizer que nunca me senti tão sozinha, nunca senti tanta falta das minhas amigas de infância e nunca me decepcionei tanto com as pessoas. Eu descobri que sou uma tonta que se vira em mil pra agradar quem eu acho que é meu amigo e que nem sempre isso é recíproco, que isso atrai muita gente interesseira. Já cheguei a oferecer hospedagem e carona pra gente que falava horrores de mim pelas costas (claro que eu não sabia).

Foi depois de uma decepção "em massa", quando eu quebrei a cara com uma pá de gente, que eu resolvi dar uma afastada de tudo e recomeçar do zero. Eu disse ali em cima que nunca me senti tão sozinha antes, mas também nunca estive tão próxima da minha família e nunca me entendi tão bem com o meu marido. E aprendi a separar o joio do trigo. Não digo que coisas como as que eu exemplifiquei lá atrás não irão acontecer novamente, mas digo que aprendi bastante com o episódio e fiquei mais "esperta". E para finalizar bem o ano, Deus me deu amigos maravilhosos, uma nova família escoteira, que não são só meus amigos, mas também dos meus filhos e do meu marido, todos saímos ganhando.

Eu já comentei que dei uma afastada durante essa fase de transformação. Esse é um dos motivos do blog ter ficado tanto tempo sem atualizações, porque quando eu não estou bem, prefiro me retirar e me calar, processar melhor o que estou passando. Por um tempo me afastei do blog e da blogosfera materna, porque precisava saber melhor que caminho eu queria seguir, sem muita influência externa, sem pressão, fazendo o que eu realmente quero e gosto. E por falar em quero e gosto, o Movimento Escoteiro me ajudou muito nesse processo, por vários motivos. Primeiro por me sentir bem sendo útil, passando o que sei para as crianças e as ajudando a crescer. Segundo porque recebo um pagamento maravilhoso, ver a alegria das crianças é realmente muito bom!!

Esse ano eu tive alguns problemas de saúde e resolvi me cuidar melhor. Por conta disso emagreci 12 quilos e ainda preciso emagrecer outros 15. Mas esses primeiros quilos perdidos me fizeram muito bem, aumentaram minha estima, minha disposição e diminuíram minhas dores. Mas estou fazendo isso sem stress, sem neuras e sem culpa. Se quero realmente fazer algo bem feito e duradouro, sei que não vai ser da noite para o dia. E sei que se passar por muita privação, por tempo demais, cedo ou tarde cairia em tentação e enfiaria o pé na jaca. 

Para 2014 eu pretendo continuar essa transformação, tanto interna quanto externa. Também quero ter mais paciência e disposição, menos enxaqueca e mais qualidade de sono. Para o blog eu quero repensar o layout e voltar a postar do jeito que eu postava antigamente, com amor e energia.

Para você que teve paciência de ler esse post até aqui, o meu muito obrigada. E que neste ano possamos nos encontrar mais vezes por aqui! :)
Related Posts with Thumbnails
 

Entre Fraldas e Livros Copyright © 2015 | Tema por Girly Blogger Template | Ilustração por Anne Pires