A hora em que decidi dar um basta no stress do jantar

Fonte: we heart it
(não deu tempo de tirar foto da nossa...rsrsrs)

Quem me conhece sabe que eu tenho em casa um grande chato para comer. E de tanto azucrinar durante as jantas (que têm, obrigatoriamente, legumes e/ou verduras todos os dias), a pequena começou a se juntar ao coro e reclamar de coisas que sempre comeu. Depois de muito me aborrecer, de muito explicar, de muito brigar, eu resolvi que não quero mais perder meus momentos preciosos com eles nessa guerra. E nem quero mais passar as noites tristes porque as jantas que eu passei um tempão fazendo foram sumariamente recusadas. Enfim, cheguei à conclusão de que minha função é alimentar e orientar, não ser a chata da família. E minha irmã, que era a criança mais chata para comer que eu já conheci na vida, depois de adulta virou vegetariana por algum tempo e hoje em dia alimenta-se maravilhosamente bem. Então acho que há uma luz no fim do túnel.

A parte do orientar eu sei como fazer direitinho. Mas como nutrir sem stress? Aí me lembrei que há muuuuuuuuto tempo comprei o livro Deliciosos e Disfarçados (Jessica Seinfield, editora Ediouro), e que ele estava lá na estante pegando poeira. Hora de colocá-lo em prática!

Primeiro dia, macarrão com queijo. Molho de queijo cheddar e purê de cenoura, vagem e batata. Foi só o primeiro teste, mandaram tudo para dentro, só avisei o que tinha ao final. No segundo dia fiz um risoto de carne com purê de abóbora, alguns legumes pequenos que eu nem estressei se eles comeram ou não. Terceiro dia foi lasanha verde ao molho bolonhesa, escondidos iam purê de batata doce e purê de couve flor. Nesse dia eles já sabiam que sempre teria algo escondido e brincaram de adivinhar os ingredientes.

Como muita gente me pediu as receitas, vou compartilhar aqui a da lasanha, que eu sei decorada, já que o livro ficou lá em Sampa e eu estou passando uns dias com a minha mãe em Brasília. Depois publico as outras.

A primeira dica importante é fazer os purês com antecedência e congelar, seja em pequenas vasilhas ou em saquinhos próprios de congelamento. Eu cozinho tudo no vapor, sem sal e bato no processador, as vezes com um pouco de água.

Lasanha à bolonhesa

- 300 a 500 g de carne moída (de acordo com o gosto do freguês)
- meia xícara de purê de batata doce
- temperos à gosto

Refogue a carne moída do jeito que estiver acostumado, com os temperos que preferir. Quando estiver cozida, misture o purê de batata doce.

- 2 sachês de 340g de molho de tomate pronto ou o equivalente de molho de tomate caseiro
- meia xícara de purê de couve flor
- temperos à gosto

Refogue o molho de tomate com os temperos que preferir. Ao final, misture o purê de couve flor.

- um pacote de massa de lasanha (eu me dou bem com a Petybon)
*preste atenção na hora de comprar: algumas massas pedem pré-cozimento
- 300g de queijo mussarela

Pegue uma assadeira ou lasanheira e vá alternando as camadas: molho, massa, queijo, carne. A ordem não importa muito, mas o molho sempre deve vir primeiro e as camadas de massa sempre devem ser cobertas com molho, pois é isso que a cozinha.

Se quiser, salpique um pouco de parmesão ralado por cima

Como diria a Alice, "eeeee pronto!". Se vocês testarem, me digam o que acharam. Lá em casa foi sucesso total, até o marido, que não gosta muito nem de batata doce nem de couve flor, comeu tudinho e aprovou!

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails
 

Entre Fraldas e Livros Copyright © 2015 | Tema por Girly Blogger Template | Ilustração por Anne Pires