O nome de Deus é misericórdia

Acho que o post de hoje pode causar estranheza em quem sabe que não sou católica. Podem até se perguntar: por que a Tati escolheu ler o livro do Papa Francisco? Acima de tudo, por que ela resolveu falar do livro aqui no blog?

É o seguinte: não sou católica, mas é fácil ver quando um líder religioso consegue se destacar fora de sua própria religião. O Papa Francisco tem nos mostrado cada vez mais que, mais do que ter uma religião, é preciso viver isso de corpo e alma.

Por isso escolhi ler o livro "O Nome de Deus é Misericórdia", da nossa editora parceira Planeta. Porque ele fala uma linguagem religiosa que não necessariamente se aplica a apenas uma religião. E recomendo a leitura!

Está curioso com o outro livro da foto? Dá uma espiada no site da Editora Planeta e saiba mais!


Sinopse:

Considerado o primeiro livro do papa Francisco, O Nome de Deus é misericórdia traz uma entrevista exclusiva concedida ao vaticanista Andrea Tornielli, na qual o pontífice explica o porquê do Ano da Misericórdia que teve inicio em 8 de dezembro de 2015. 

“A Igreja não está no mundo para condenar, mas para promover o encontro com aquele amor visceral que é a misericórdia de Deus. Para que isso aconteça, é necessário sair. Sair das igrejas e das paróquias, sair e ir à procura das pessoas onde elas se encontram, onde sofrem, onde esperam”.

O livro cujas capas em italiano, inglês, francês, alemão, espanhol e português foram escritas à mão pelo próprio papa Francisco será lançado simultaneamente no mundo todo.

Ficha técnica
Data de publicação: 13/01/2016
112 páginas
ISBN: 978-85-422-0634-0
Código: 10138530
Formato: 14 x 21 cm.
Apresentação: Brochura com orelhas

10 dicas para ajudar o seu filho a organizar os estudos


Você fica enlouquecida(o) com a desorganização do seu filho com as tarefas, trabalhos e demais atividades escolares? Está cansada(o) de brigar e quer uma solução mais tranquila? Então cola nesse post que ele foi feito para você!

Não basta mostrar às crianças como elas podem se organizar, porque a maior parte delas têm grande dificuldade em colocar em prática o que ensinamos, por mais que elas queiram fazer isso. Atualmente a sociedade exige de nossas crianças uma grande capacidade de planejamento, cada vez mais cedo. Elas não têm culpa de seus cérebros não estarem totalmente desenvolvidos, por isso cabe aos pais e cuidadores ajudá-los nessa árdua tarefa. Por isso, preste atenção às seguintes dicas:

1 - Escute seu filho

Para saber qual estratégia irá funcionar, comece escutando o que seu filho tem a dizer, sem interrupções ou rejeições. Tenha em mente que, nem sempre o que funciona para você, funciona para ele. Então seja flexível.

2 - Mantenha uma atitude positiva e uma supervisão constante

Castigos não ensinam habilidades, então procure ter sempre uma atitude positiva e encontrar sempre o que elogiar. E não se esqueça de que as crianças querem e sabem o que fazer, só não conseguem fazer, então precisam da sua constante supervisão.

3 - Não faça as coisas por seu filho, mas seja seu ponto de apoio e segurança

Você prejudica seu filho quando toma para si a tarefa de lembrar de todas as tarefas, por exemplo. Mas verificar se ele colocou a tarefa na mochila depois de feita não irá causar tantos danos.

4 - Dê tempo ao tempo

Mudanças não acontecem da noite para o dia, então seja paciente, amoroso e persistente. A maior parte das pessoas não gosta de mudanças e têm resistência a coisas diferentes. Então não desista.

5 - Tenha uma atenção especial com o material escolar

O material escolar escolhido para dar suporte ao seu filho é muito importante e merece uma atenção especial da sua parte. Por exemplo: mochilas com muitos bolsos externos podem ajudar a criança a perder as coisas; post its coloridos podem ajudar a visualizar melhor as tarefas que precisam ser realizadas; uma pasta com dois bolsos internos pode "morar" na mochila para levar e trazer comunicados e outros papeis; uma pasta sanfonada em casa ajuda a guardar provas, trabalhos e outros papéis que eles tragam da escola;

6 - Organize a escrivaninha e tire tudo que não for essencial

Geralmente a escrivaninha das crianças é uma zona total. Por isso, experimente um novo tipo de organização: tire absolutamente tudo da escrivaninha e peça para a criança sentar em frente e fechar os olhos. Peça a ela para visualizar que vai fazer seu dever e listar as coisas que precisará para fazer isso. A cada item que ela disser, peça que estique o braço (sem abrir os olhos) e aponte o local onde espera encontrar. Então coloque esse item nesse local.

7 - Teste novas estratégias para anotação do que é necessário fazer

A maior parte das crianças odeia a agenda e acha que decora tudo o que precisa ser feito. Então é preciso desenvolver novas estratégias para que eles criem este hábito. Aí vão algumas dicas:
- é difícil saber se ele esqueceu de anotar ou se realmente não tem lição. Então o combinado deve ser: quando não tem lição, escrever na agenda SEM LIÇÃO;
- marcar a página do dia da agenda com um clip facilita o acesso à informação do dia;
- marcar com marca texto as tarefas anotadas que precisam ser entregues no dia seguinte;

8 - Monte um calendário grande no quarto da criança

Pode ser com um quadro negro, um quadro de cortiça ou o que você achar melhor (aqui em casa fiz com papel contact fosco, que vira quadro para escrever com giz). Desenhe um calendário nele. Quando a criança chega da escola, abre a agenda e passa cada tarefa para um post it com uma cor específica e cola no calendário, na data da entrega. Assim fica bem fácil de visualizar os prazos e o que precisa ser feito.



9 - Negocie prazos realistas para as horas de estudo

Conversar com seus filhos sobre quais os períodos que eles acreditam ser suficientes para estudar pode ajudar com a aceitação dessas horas de estudo, pois eles valorizam que foram incluídos no processo (mesmo que nem tudo tenha sido acatado). Tempos muito longos são contraproducentes, porque as crianças se distraem e perdem o foco. Então uma boa dica é definir sessões relativamente curtas (entre 15 e 30 minutos) com pequenos intervalos (2 a 5 minutos) para arejar a mente.

10 - Defina rotinas noturnas e diurnas claras

As coisas ficam muito mais fáceis se todo mundo sabe exatamente o que é preciso fazer (mesmo que não concordem muito com isso). Por isso é bom definir rotinas e colocar suas etapas em um local bem visível. Se o seu filho tem um ritmo lento para fazer as coisas, antecipe esta rotina em meia hora para que não haja correria. Procure colocar a arrumação do material na mochila no dia anterior, para dar mais segurança e garantir uma segunda checagem. Isso vale também para as atividades extras e uniformes. Procure também um local visível e prático para deixar a mochila. E lembre-se que as crianças podem reagir negativamente à mudança na rotina, então talvez seja uma boa idéia implementar as mudanças gradativamente.

*Estas e outras dicas eu encontrei no livro "MEU FILHO É UMA BAGUNÇA", de Martin L. Kutscher e Marcella Morah, da Agir Editora.

Programação de 5 e 6 de Março do Espaço de Leitura - São Paulo


Quem nos conhece sabe que amamos o Espaço de Leitura, localizado no Parque da Água Branca, em São Paulo. Agora estamos um pouco mais longe, mas não vamos deixar de ir lá sempre que tivermos oportunidade. Querem saber as novidades que eles prepararam para o próximo fim de semana? Confiram abaixo!

ábado, 5 de março
11h
Oficina educativa
maiúsculos&MINÚSCULOS
Com educadores do Espaço de Leitura
Já pensou que o tema de um livro pode virar um jogo de tabuleiro? Ou brincar de dominó com as capas dos livros? E inventar um personagem para você mesmo? Desenhar nos vidros, criar notícias de jornal ou registrar memórias num varal de histórias. Por meio de propostas como estas, pais e filhos, tios e sobrinhos, amigos e vizinhos, maiúsculos e minúsculos entram em contato com o acervo do Espaço de Leitura com o intuito de aproximá-los dos livros e incentivar a leitura por meio da ludicidade, da criticidade e do afeto. A cada edição, uma nova proposta!

15h
MEDIAÇÃO DE LIVROS
Com educadores do Espaço de Leitura
Será que existe apenas uma forma de ler um livro? Ou uma interpretação única? A cada edição, os educadores apresentam outras maneiras de olhar e investigar esse objeto imenso. A partir de livros com diferentes formatos e propostas, o público vai descobrir brincando as inúmeras possibilidades e mundos que um livro pode ter. O leitor é quem manda. 

Domingo, 6 de março
11h
Oficina educativa
maiúsculos&MINÚSCULOS
Com educadores do Espaço de Leitura

15h
Apresentação musical
BRASILEIRINHOS – MÚSICA PARA OS BICHOS DO BRASIL
Com Paulo Bira
Inspirado na série de livros “Brasileirinhos” (Cosac Naify), com poemas de Lalau ilustrados por Laurabeatriz, o músico Paulo Bira criou o CD “Brasileirinhos – música para os bichos do Brasil”, lançado em 2010 pela Azul Music. O disco foi um dos cinco indicados ao Grammy Latino 2010 na categoria Melhor Álbum de Música para Crianças. No show, além de cantar as canções, a banda conversa sobre os bichos, conta histórias e faz adivinhas, criando um clima de intimidade com as crianças e as guiando por uma viagem musical pela fauna. O grupo é formado por Paulo Bira (violão e voz), Beto Sporleder (saxes, flautas e voz) e Guegué Medeiros (bateria e percussão).

Sábado, 12 de março
11h
Oficina educativa
maiúsculos&MINÚSCULOS
Com educadores do Espaço de Leitura

15h
MEDIAÇÃO DE LIVROS
Com educadores do Espaço de Leitura


Domingo, 13 de março
11h
Oficina educativa
maiúsculos&MINÚSCULOS
Com educadores do Espaço de Leitura

15h
Narração de história
HISTÓRIAS ACUMULATIVAS
Com Cia. Malas Portam
As histórias deste espetáculo são adaptações dos livros “O domador de monstros”, de Ana Maria Machado, que conta sobre um menino que está tentando dormir mas vê refletidas nas paredes de seu quarto as sombras das árvores que se parecem monstros; “A casa sonolenta”, de Audrey Wood, uma casa onde todos viviam dormindo até que uma pulga chega para acordar a todos; “E o dente ainda doía”, de Ana Terra, um jacaré que aceita a ajuda de muitos animais da floresta para resolver a sua dor de dente.


Sábado, 19 de março
11h
Oficina educativa
maiúsculos&MINÚSCULOS
Com educadores do Espaço de Leitura

15h
MEDIAÇÃO DE LIVROS
Com educadores do Espaço de Leitura


Domingo, 20 de março
11h
Oficina educativa
maiúsculos&MINÚSCULOS
Com educadores do Espaço de Leitura

15h
Apresentação teatral
SALVE TERRA
Com Giralua Companhia de Artes
No começo não havia nada, mas deste nada nasceu tudo. O tempo passou mostrando muitas novidades. E o tempo? Sempre passando, até que um dia... o tempo parou! Naquele dia, não anoiteceu no Brasil, nem amanheceu no Japão, uma grande confusão se espalhou pelo mundo todo... Fuso Confuso, o Senhor dos Tempos, levado por seu pássaro mágico, voa até o espaço para decifrar o enigma e descobre que a Terra parou de girar, muito lixo tampou sua boca e ela não pode mais respirar. Fuso Confuso recebe a missão de encontrar a boca da Terra e salvar o planeta.


Sábado, 26 de março
11h
Oficina educativa para a primeira infância
PINTURA COM TINTAS NATURAIS
Com Adoleta
Oficina de pintura livre com o corpo e acessórios de pintar com diferentes materiais para exploração do brincar livre e estímulo da criatividade com o trabalho das sensações, descobertas de si e do outro em um espaço de socialização mediada. As tintas serão confeccionadas durante a oficina a partir de alimentos como vegetais, frutas e especiarias.

15h
Sarau
SUPERSÔNICO – O SARAU DO ESPAÇO DE LEITURA
Com palhaço Adão
su.per.sô.ni.co adj (super+sônico) 1. Diz-se das vibrações e ondas sonoras, de frequência maior que a que o ouvido humano pode perceber. 2. Relativo ao que se move com velocidade superior à do som no ar; ultrassônico. (Dicionário Michaelis)
A proposta é compartilhar textos e poemas da literatura infantil e infantojuvenil num espaço aberto onde todos podem participar. Venham munidos de suas palavras ou escolham um texto na seleção de livros do Espaço de Leitura!  É só chegar e botar a boca no trombone!


Domingo, 27 de março
11h
Oficina educativa
maiúsculos&MINÚSCULOS
Com educadores do Espaço de Leitura


15h
Narração de histórias
Contos Viajantes
Com Cia. Pé do Ouvido
Em Contos Viajantes, as atrizes Debora Sperl e Lilia Nemes combinam narração, dramatização, interação com o público e brincadeiras em histórias colhidas da tradição oral. Nelas, meninos e meninas sofrem com madrastas perversas e enfrentam grandes desafios, vivendo uma jornada de superação e amadurecimento.

SOBRE O FUSSESP
O Fundo Social de Solidariedade é um órgão do Governo, vinculado à Secretaria de Governo do Estado de São Paulo, presidido pela primeira-dama do Estado (atualmente a Sra. Lu Alckmin). Seu objetivo é desenvolver projetos sociais para melhorar a qualidade de vida dos segmentos mais carentes da população.
A atual administração atua principalmente na realização de programas e ações que visam o resgate da autoestima e da dignidade humana por meio da qualificação profissional. Para tanto, são articuladas ações e parcerias com a iniciativa privada, órgãos do governo e com a sociedade civil. São políticas governamentais que contribuem para a redução das desigualdades sociais.
O Fundo Social de Solidariedade do Estado de São Paulo atua na capital em 2.500 entidades sociais cadastradas e, no interior, por meio dos Fundos Municipais de Solidariedade.

Todo domingo
Das 14h às 17h
FEIRA DE TROCA DE LIVROS
Livros carregam histórias e leitores levam as histórias pra passear pelo mundo. Nesta Feira de Troca de Livros, você faz com que mais histórias viagem por aí, e leva outras histórias pra sua casa. Traz um título e leva outro! A cada dez livros trocados, você ganha um. [Só não vale trazer enciclopédias, livros estrangeiros não traduzidos, livros didáticos e obras religiosas.]

EXPOSIÇÃO
A LEITURA DA LEITURA – maneiras de ler
Aberta de quarta a domingo, das 9 às 18 horas
Propomos aos leitores e públicos um mergulho em outras formas de leituras. Nos painéis espalhados pelo Espaço, sugerimos que a atenção dos pequenos se voltem para as leituras que a natureza, o corpo, a história e a oralidade podem proporcionar. Já no quiosque expositivo, a exposição sugere múltiplas possibilidades de apreciação e revela que a materialidade de um livro também é parte da experiência leitora. Esperamos sua visita!

Programação de Março - Biblioteca Prof. Nelson Foot - Jundiaí

Vocês sabiam que em Jundiaí há uma grande biblioteca municipal e que realiza programações bem diversificadas durante todo o ano? Confira aqui a programação para o mês de março:


Related Posts with Thumbnails
 

Entre Fraldas e Livros Copyright © 2015 | Tema por Girly Blogger Template | Ilustração por Anne Pires